notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
25.6.09

A pedido de um amigo de pesquisas no tempo do nosso saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80 em Imunologia e Genética (Unicamp), vou repassar a todos a maneira mais correta e saudável de enfrentar essa Influenza A(erroneamente chamada de gripe suína).

O melhor que vc pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Bem vamos ao que interessa, ou seja quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento).
Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
Coloque bastante cebola na sua alimentação.
Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).
Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de vc.

Abraços


6 de maio de 2009(uma pequena contribuição para vc enfrentar essa e qualquer gripe que porventura apareça no seu caminho).

Se achar útil por favor repasse aos seus amigos...

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes
Laboratório MorfofuncionalFaculdade de Medicina - Unaerp
Fone: 36036744 ou 36036795

Coloboração de uma leitora e amiga
SONIA MARIA CORREA DI MARINO
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:00  comentar


A pedido de um amigo de pesquisas no tempo do nosso saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80 em Imunologia e Genética (Unicamp), vou repassar a todos a maneira mais correta e saudável de enfrentar essa Influenza A(erroneamente chamada de gripe suína).

O melhor que vc pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Bem vamos ao que interessa, ou seja quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento).
Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
Coloque bastante cebola na sua alimentação.
Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).
Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de vc.

Abraços


6 de maio de 2009(uma pequena contribuição para vc enfrentar essa e qualquer gripe que porventura apareça no seu caminho).

Se achar útil por favor repasse aos seus amigos...

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes
Laboratório MorfofuncionalFaculdade de Medicina - Unaerp
Fone: 36036744 ou 36036795

Coloboração de uma leitora e amiga
SONIA MARIA CORREA DI MARINO
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:00  comentar

22.6.09
Dependendo da região, crianças só podem andar sozinhas a partir dos 12 anos de idade. Mas as regras de trânsito já podem ser ensinadas desde cedo
Com que idade meu filho pode sair na rua sozinho? A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda somente a partir dos 8 anos. Se a sua família vive perto de vias movimentadas, o ideal é depois dos 12 anos. Em certas regiões, até mesmo adolescentes precisam da companhia de adultos para circular com segurança. Os cuidados não são exagerados: o trânsito é responsável por 40% da mortalidade de crianças entre 0 e 14 anos, de acordo com pesquisa da ONG Criança Segura, sendo que a maior parte dos acidentes está relacionada a atropelamentos.
A atenção também precisa ser redobrada em casa ou no condomínio, já que muitos acidentes podem acontecer na garagem e no acesso ao estacionamento. A cena da criança que sai correndo atrás da bola, o que pode acabar em tragédia, é mais comum do que se imagina. Outra situação que exige olhos abertos é a entrada e saída da escola. As crianças entendem as regras de trânsito, mas não sabem, por exemplo, avaliar a velocidade e a distância dos carros ao redor. Para evitar atropelamentos, supervisão é a palavra-chave. Jamais deixe seu filho brincar em áreas potencialmente perigosas, como playgrounds sem cerca de proteção ou próximos de ruas movimentadas. As brincadeiras de bicicleta, patinete, patins ou skate devem acontecer em locais seguros, como parques e ciclovias, bem longe do trânsito e, claro, com equipamentos de segurança, como capacete e joelheira.
Além disso, os pais devem respeitar as regras de trânsito sempre, afinal, eles são os modelos que a criança vai seguir. De nada adianta dizer a ela que não pode correr entre os carros se ao levá-la à escola você atravessa fora da faixa de pedestre. “Ela só vai incorporar os cuidados que são necessários quando observar os pais fazendo o mesmo, seja respeitando o ciclista ou usando cintos de segurança, por exemplo”, diz Thaís Gava, psicóloga da ONG Criança Segura.

Sociedade Brasileira de Pediatria; ONG Criança Segura


Crescer
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:12  comentar

Dependendo da região, crianças só podem andar sozinhas a partir dos 12 anos de idade. Mas as regras de trânsito já podem ser ensinadas desde cedo
Com que idade meu filho pode sair na rua sozinho? A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda somente a partir dos 8 anos. Se a sua família vive perto de vias movimentadas, o ideal é depois dos 12 anos. Em certas regiões, até mesmo adolescentes precisam da companhia de adultos para circular com segurança. Os cuidados não são exagerados: o trânsito é responsável por 40% da mortalidade de crianças entre 0 e 14 anos, de acordo com pesquisa da ONG Criança Segura, sendo que a maior parte dos acidentes está relacionada a atropelamentos.
A atenção também precisa ser redobrada em casa ou no condomínio, já que muitos acidentes podem acontecer na garagem e no acesso ao estacionamento. A cena da criança que sai correndo atrás da bola, o que pode acabar em tragédia, é mais comum do que se imagina. Outra situação que exige olhos abertos é a entrada e saída da escola. As crianças entendem as regras de trânsito, mas não sabem, por exemplo, avaliar a velocidade e a distância dos carros ao redor. Para evitar atropelamentos, supervisão é a palavra-chave. Jamais deixe seu filho brincar em áreas potencialmente perigosas, como playgrounds sem cerca de proteção ou próximos de ruas movimentadas. As brincadeiras de bicicleta, patinete, patins ou skate devem acontecer em locais seguros, como parques e ciclovias, bem longe do trânsito e, claro, com equipamentos de segurança, como capacete e joelheira.
Além disso, os pais devem respeitar as regras de trânsito sempre, afinal, eles são os modelos que a criança vai seguir. De nada adianta dizer a ela que não pode correr entre os carros se ao levá-la à escola você atravessa fora da faixa de pedestre. “Ela só vai incorporar os cuidados que são necessários quando observar os pais fazendo o mesmo, seja respeitando o ciclista ou usando cintos de segurança, por exemplo”, diz Thaís Gava, psicóloga da ONG Criança Segura.

Sociedade Brasileira de Pediatria; ONG Criança Segura


Crescer
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:12  comentar

RIO - A decisão de realizar um intercâmbio passa por várias etapas, desde quando ir, quanto tempo ficar, qual país escolher a qual tipo de acomodação adotar durante o período do curso. Muitos também são os tipos de programas oferecidos no mercado, que podem atender à necessidade de qualquer perfil ou idade. A gerente de intercâmbio da CI intercâmbio, Luiza Vianna, informa algumas dicas de como se portar antes e durante uma viagem:
- Escolha um país que tenha mais a ver com seu estilo e jeito de viver. É importante analisar questões como clima, cultura e receptividade com turistas;
- Verifique quais são os costumes sociais e religiosos dos países que for visitar. É importante procurar se adequar aos locais;
- Cuidado com manifestações públicas de afeto em países muçulmanos. Verifique qual a forma do cumprimento social em outros países, pois muitas culturas são mais reservadas do que a brasileira e evitam, por exemplo, o contato físico;
- Ao fazer as malas, evite levar muita coisa. Há a questão do limite de peso e é importante reservar espaço para as compras e as bagagens extras, por conta disso. Se o local for frio, leve o necessário para se aquecer, mas deixe para comprar casacos mais pesados por lá;
- No momento de apresentar a documentação, informe-se sobre todas as questões burocráticas que não poderão ficar de fora;
- Na imigração, é importante cautela com tudo o que disser. Mantenha uma postura adequada e seja objetivo, diga que está no país para estudar;
Com essas dicas, é só arrumar as malas e preparar-se para conhecer um mundo novo e aprender com ele.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:14  comentar

RIO - A decisão de realizar um intercâmbio passa por várias etapas, desde quando ir, quanto tempo ficar, qual país escolher a qual tipo de acomodação adotar durante o período do curso. Muitos também são os tipos de programas oferecidos no mercado, que podem atender à necessidade de qualquer perfil ou idade. A gerente de intercâmbio da CI intercâmbio, Luiza Vianna, informa algumas dicas de como se portar antes e durante uma viagem:
- Escolha um país que tenha mais a ver com seu estilo e jeito de viver. É importante analisar questões como clima, cultura e receptividade com turistas;
- Verifique quais são os costumes sociais e religiosos dos países que for visitar. É importante procurar se adequar aos locais;
- Cuidado com manifestações públicas de afeto em países muçulmanos. Verifique qual a forma do cumprimento social em outros países, pois muitas culturas são mais reservadas do que a brasileira e evitam, por exemplo, o contato físico;
- Ao fazer as malas, evite levar muita coisa. Há a questão do limite de peso e é importante reservar espaço para as compras e as bagagens extras, por conta disso. Se o local for frio, leve o necessário para se aquecer, mas deixe para comprar casacos mais pesados por lá;
- No momento de apresentar a documentação, informe-se sobre todas as questões burocráticas que não poderão ficar de fora;
- Na imigração, é importante cautela com tudo o que disser. Mantenha uma postura adequada e seja objetivo, diga que está no país para estudar;
Com essas dicas, é só arrumar as malas e preparar-se para conhecer um mundo novo e aprender com ele.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:14  comentar

20.6.09
O Ministério Público de Balneário Camboriú, através do promotor Rogério Ponzi Seligman, faz um alerta sobre uma prática considerada ilegal no município, a adoção à brasileira. Neste caso a criança é deixada na porta de estranhos ou até mesmo é doada sem o conhecimento do Juízo da Infância e da Juventude. A promotoria declarou que situações de intermediações ilegais, por pessoas vinculadas a entidades religiosas e hospitalares, chegou ao conhecimento do órgão responsável.
No Estado de Santa Catarina é comum a adoção de crianças expostas deixadas na porta. Isso pode ser uma forma de facilitar a tramitação da adoção. No caso de criança exposta, a tramitação se torna mais rápida, porque não é necessário ouvir os pais biológicos.A presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção Anjos da Vida, Cristina Bitencourt, apóia totalmente a adoção legal. “O Anjos da Vida é absolutamente contra a adoção à brasileira. Estivemos reunidos com o promotor Rogério Ponzi Seligman e iremos realizar seminários sobre a adoção legal”, revela. “Muitas vezes as famílias que adotam sem o conhecimento do MP não estão preparadas e por muitas vezes devolvem a criança, isso é rejeição”, orienta.
A adoção à brasileira é considerada crime. Em alguns casos, a criança já pode ser dada quando ainda está na barriga da mãe biológica. Da maternidade, a criança já é levada pelos próprios adotantes ao hospital. Cristina faz um alerta: “Os pais que estão na fila da adoção passam por uma completa varredura. Neste sentido é possível saber se o casal ou a pessoa interessada em adotar está apta ou não. Isso já não acontece na adoção à brasileira”, diz.O MP orienta que o casal que tiver interesse em adotar a criança exposta, deve ir ao Juizado da Infância e da Juventude do município. A partir disto será feito um estudo da vida do casal para saber das reais condições para a adoção. Os novos pais devem estar aptos a receber a criança, em um ambiente livre de pessoas dependentes de substâncias químicas. Caberá ao Poder Judiciário encontrar a maneira mais adequada de prover a reintegração familiar ou encontrar uma família substituta, nas modalidades de guarda ou adoção.
O MP ressalta que nenhum hospital, maternidades ou igrejas possuem autoridade legal para a colocação de crianças e adolescentes em famílias substitutas.

Ricardo Zanon


Tribuna Catarinense
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:40  comentar

O Ministério Público de Balneário Camboriú, através do promotor Rogério Ponzi Seligman, faz um alerta sobre uma prática considerada ilegal no município, a adoção à brasileira. Neste caso a criança é deixada na porta de estranhos ou até mesmo é doada sem o conhecimento do Juízo da Infância e da Juventude. A promotoria declarou que situações de intermediações ilegais, por pessoas vinculadas a entidades religiosas e hospitalares, chegou ao conhecimento do órgão responsável.
No Estado de Santa Catarina é comum a adoção de crianças expostas deixadas na porta. Isso pode ser uma forma de facilitar a tramitação da adoção. No caso de criança exposta, a tramitação se torna mais rápida, porque não é necessário ouvir os pais biológicos.A presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção Anjos da Vida, Cristina Bitencourt, apóia totalmente a adoção legal. “O Anjos da Vida é absolutamente contra a adoção à brasileira. Estivemos reunidos com o promotor Rogério Ponzi Seligman e iremos realizar seminários sobre a adoção legal”, revela. “Muitas vezes as famílias que adotam sem o conhecimento do MP não estão preparadas e por muitas vezes devolvem a criança, isso é rejeição”, orienta.
A adoção à brasileira é considerada crime. Em alguns casos, a criança já pode ser dada quando ainda está na barriga da mãe biológica. Da maternidade, a criança já é levada pelos próprios adotantes ao hospital. Cristina faz um alerta: “Os pais que estão na fila da adoção passam por uma completa varredura. Neste sentido é possível saber se o casal ou a pessoa interessada em adotar está apta ou não. Isso já não acontece na adoção à brasileira”, diz.O MP orienta que o casal que tiver interesse em adotar a criança exposta, deve ir ao Juizado da Infância e da Juventude do município. A partir disto será feito um estudo da vida do casal para saber das reais condições para a adoção. Os novos pais devem estar aptos a receber a criança, em um ambiente livre de pessoas dependentes de substâncias químicas. Caberá ao Poder Judiciário encontrar a maneira mais adequada de prover a reintegração familiar ou encontrar uma família substituta, nas modalidades de guarda ou adoção.
O MP ressalta que nenhum hospital, maternidades ou igrejas possuem autoridade legal para a colocação de crianças e adolescentes em famílias substitutas.

Ricardo Zanon


Tribuna Catarinense
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:40  comentar

O Ministério Público de Balneário Camboriú, através do promotor Rogério Ponzi Seligman, faz um alerta sobre uma prática considerada ilegal no município, a adoção à brasileira. Neste caso a criança é deixada na porta de estranhos ou até mesmo é doada sem o conhecimento do Juízo da Infância e da Juventude. A promotoria declarou que situações de intermediações ilegais, por pessoas vinculadas a entidades religiosas e hospitalares, chegou ao conhecimento do órgão responsável.
No Estado de Santa Catarina é comum a adoção de crianças expostas deixadas na porta. Isso pode ser uma forma de facilitar a tramitação da adoção. No caso de criança exposta, a tramitação se torna mais rápida, porque não é necessário ouvir os pais biológicos.A presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção Anjos da Vida, Cristina Bitencourt, apóia totalmente a adoção legal. “O Anjos da Vida é absolutamente contra a adoção à brasileira. Estivemos reunidos com o promotor Rogério Ponzi Seligman e iremos realizar seminários sobre a adoção legal”, revela. “Muitas vezes as famílias que adotam sem o conhecimento do MP não estão preparadas e por muitas vezes devolvem a criança, isso é rejeição”, orienta.
A adoção à brasileira é considerada crime. Em alguns casos, a criança já pode ser dada quando ainda está na barriga da mãe biológica. Da maternidade, a criança já é levada pelos próprios adotantes ao hospital. Cristina faz um alerta: “Os pais que estão na fila da adoção passam por uma completa varredura. Neste sentido é possível saber se o casal ou a pessoa interessada em adotar está apta ou não. Isso já não acontece na adoção à brasileira”, diz.O MP orienta que o casal que tiver interesse em adotar a criança exposta, deve ir ao Juizado da Infância e da Juventude do município. A partir disto será feito um estudo da vida do casal para saber das reais condições para a adoção. Os novos pais devem estar aptos a receber a criança, em um ambiente livre de pessoas dependentes de substâncias químicas. Caberá ao Poder Judiciário encontrar a maneira mais adequada de prover a reintegração familiar ou encontrar uma família substituta, nas modalidades de guarda ou adoção.
O MP ressalta que nenhum hospital, maternidades ou igrejas possuem autoridade legal para a colocação de crianças e adolescentes em famílias substitutas.

Ricardo Zanon


Tribuna Catarinense
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:40  comentar

São Paulo - As embalagens de ovos deverão trazer advertências sobre consumo e de preparo desse alimento comercializado no País, segundo determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ao aprovar a obrigatoriedade, na terça-feira, os rótulos vão alertar os consumidores sobre os riscos à saúde do ovo cru ou mal cozido. Além desse alerta, a Anvisa determinou a advertência para manter esses alimentos "preferencialmente refrigerados".Após ser publicada, as empresas ainda terão 180 dias para se adaptar a nova regra. A decisão do órgão é fundamentada em estudo do Ministério da Saúde que aponta o ovo como principal alimento envolvido em surtos de doenças transmitidas por alimentos no País se considerado como agente causador a Salmonella. De acordo com informações da agência, os dados apontam que, entre 1999 e 2007, o consumo de ovos crus ou mal cozidos causou 22,6% dos 5.699 casos notificados ao Ministério da Saúde. A maioria das ocorrências ocorrem nas residências (48,5%), seguidas pelos restaurantes (18,8%) e escolas (11,6%). O ovo é um dos alimentos que podem conter a bactéria Salmonela e provocar a infecção alimentar salmonelose. Além do ovo, também podem oferecer riscos o leite e carnes. Esse microorganismo pode ser de vários tipos e espécies, responsáveis por quadros clínicos bem diferentes. Os sintomas comuns da doença incluem dores abdominais, diarreia, calafrios, náusea e vômito. Entre as principais dicas para evitar salmonelose estão: lavar bem os utensílios e as mãos depois de manipular carne de aves e ovos crus; cozinhar bem os alimentos; evitar consumo de produtos preparados com ovos crus - maionese caseira ou gemada; guardar na geladeira os alimentos preparados no fogão, mesmo que ainda estejam quentes; e proteger os alimentos do contato com animais como aves, insetos e roedores, que podem transmitir a bactéria.


Agência Estado
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:32  comentar


pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO