notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
15.6.09
No sentido de debater as políticas que são desenvolvidas no âmbito estadual e municipal, ´visando combater a violência contra a pessoa idosa´, foi realizada Audiência Pública às 14 horas de 15 de junho, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça.
A iniciativa do evento é do Ministério Público do Ceará, Procuradoria Geral de Justiça e da 31ª Procuradoria de Justiça para comemorar o Dia Mundial de Combate à Violência contra Pessoa Idosa´. É o que ressaltam Luiz Eduardo dos Santos (procurador) e Antônio Arcelino Gomes (promotor).



direitoce
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:27  comentar

No sentido de debater as políticas que são desenvolvidas no âmbito estadual e municipal, ´visando combater a violência contra a pessoa idosa´, foi realizada Audiência Pública às 14 horas de 15 de junho, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça.
A iniciativa do evento é do Ministério Público do Ceará, Procuradoria Geral de Justiça e da 31ª Procuradoria de Justiça para comemorar o Dia Mundial de Combate à Violência contra Pessoa Idosa´. É o que ressaltam Luiz Eduardo dos Santos (procurador) e Antônio Arcelino Gomes (promotor).



direitoce
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:27  comentar

No sentido de debater as políticas que são desenvolvidas no âmbito estadual e municipal, ´visando combater a violência contra a pessoa idosa´, foi realizada Audiência Pública às 14 horas de 15 de junho, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça.
A iniciativa do evento é do Ministério Público do Ceará, Procuradoria Geral de Justiça e da 31ª Procuradoria de Justiça para comemorar o Dia Mundial de Combate à Violência contra Pessoa Idosa´. É o que ressaltam Luiz Eduardo dos Santos (procurador) e Antônio Arcelino Gomes (promotor).



direitoce
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:27  comentar

Nesta segunda-feira (15), o mundo celebra o Dia de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa, mas os números das agressões desse tipo aqui no Espírito Santo não são motivos para comemorações, pelo contrário.
Os dados revelam que os principais agressores estão dentro da casa dos idosos.

Em Vitória, foram registradas 83 denúncias de violência contra pessoas idosas entre janeiro e maio deste ano. Em 64% desses casos, os agressores são os filhos. Em Vila Velha, já foram registrados 70 casos de violência contra os idosos nos seis primeiros meses do ano.
Neste domingo, um homem foi preso acusado de agredir uma idosa de 71 anos, que tentava defender a filha de ser vítima de violência sexual.
Nesta segunda-feira, um dia após essa agressão, os moradores idosos dos município, junto com um grupo de estudantes, realizaram uma caminhada para homenagear o Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa e para protestar contra esses números.
Eles saíram da Glória e seguiram pela Avenida Carlos Lindenberg, Avenida Champagnat até a praça Duque de Caxias, no Centro da cidade. A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Vila Velha, Nilda de Moraes Rodrigues, disse que, além da violência, que é aquela que pode ser detectada visualmente, muitos outros atos de violência estão presentes nos lares brasileiros e não costumam ser denunciados.

"O próprio dia-a-dia de cada idosos às vezes é pautado por muitas formas de violência. A violência psicológico quando é discriminado na própria família ou injuriado com algumas formas de falar. Na família também há violência financeira. Essa é a necessidade de estarmos hoje na rua, para mostrarmos as diferentes formas de violência que existe", disse a presidente do Conselho.

A aposentada Maria de Lourdes Freitas, 65 anos, disse que a violência psicológica é uma das piores cometidas contra o idoso. "A violência psicológica também é muito grave na vida dos idosos porque ele sofre a rejeição dentro do seu próprio lar. Isso leva o idoso à depressão, a ficar isolado cada vez mais do ente querido. O idoso não é um objeto, é um ser humano igual a outras pessoas", desabafou a aposentada.

Trânsito
O trânsito nas avenidas Carlos Lindenberg e Champagnat, que foram percorridas pelos manifestantes, ficou congestionado por cerca de 30 minutos, mas foi normalizado na sequência.

Números da violência
Dos 83 casos confirmados de violência contra a pessoa idosa, em Vitória:
- 73% das vítimas são do sexo feminino;
- 70% tem entre 60 a 79 anos;
- 64% dos agressores são filhos (as);
- os principais tipos de violência são física, psicológica, financeira e negligência;
- 67% das denúncias foram feitas via telefone;
- 17% das denúncias foram feitas pelo próprio idoso; 27% pelo filho (a); 23% por profissionais de instituições.



Gazete Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:25  comentar

Nesta segunda-feira (15), o mundo celebra o Dia de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa, mas os números das agressões desse tipo aqui no Espírito Santo não são motivos para comemorações, pelo contrário.
Os dados revelam que os principais agressores estão dentro da casa dos idosos.

Em Vitória, foram registradas 83 denúncias de violência contra pessoas idosas entre janeiro e maio deste ano. Em 64% desses casos, os agressores são os filhos. Em Vila Velha, já foram registrados 70 casos de violência contra os idosos nos seis primeiros meses do ano.
Neste domingo, um homem foi preso acusado de agredir uma idosa de 71 anos, que tentava defender a filha de ser vítima de violência sexual.
Nesta segunda-feira, um dia após essa agressão, os moradores idosos dos município, junto com um grupo de estudantes, realizaram uma caminhada para homenagear o Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa e para protestar contra esses números.
Eles saíram da Glória e seguiram pela Avenida Carlos Lindenberg, Avenida Champagnat até a praça Duque de Caxias, no Centro da cidade. A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Vila Velha, Nilda de Moraes Rodrigues, disse que, além da violência, que é aquela que pode ser detectada visualmente, muitos outros atos de violência estão presentes nos lares brasileiros e não costumam ser denunciados.

"O próprio dia-a-dia de cada idosos às vezes é pautado por muitas formas de violência. A violência psicológico quando é discriminado na própria família ou injuriado com algumas formas de falar. Na família também há violência financeira. Essa é a necessidade de estarmos hoje na rua, para mostrarmos as diferentes formas de violência que existe", disse a presidente do Conselho.

A aposentada Maria de Lourdes Freitas, 65 anos, disse que a violência psicológica é uma das piores cometidas contra o idoso. "A violência psicológica também é muito grave na vida dos idosos porque ele sofre a rejeição dentro do seu próprio lar. Isso leva o idoso à depressão, a ficar isolado cada vez mais do ente querido. O idoso não é um objeto, é um ser humano igual a outras pessoas", desabafou a aposentada.

Trânsito
O trânsito nas avenidas Carlos Lindenberg e Champagnat, que foram percorridas pelos manifestantes, ficou congestionado por cerca de 30 minutos, mas foi normalizado na sequência.

Números da violência
Dos 83 casos confirmados de violência contra a pessoa idosa, em Vitória:
- 73% das vítimas são do sexo feminino;
- 70% tem entre 60 a 79 anos;
- 64% dos agressores são filhos (as);
- os principais tipos de violência são física, psicológica, financeira e negligência;
- 67% das denúncias foram feitas via telefone;
- 17% das denúncias foram feitas pelo próprio idoso; 27% pelo filho (a); 23% por profissionais de instituições.



Gazete Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:25  comentar

Nesta segunda-feira (15), o mundo celebra o Dia de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa, mas os números das agressões desse tipo aqui no Espírito Santo não são motivos para comemorações, pelo contrário.
Os dados revelam que os principais agressores estão dentro da casa dos idosos.

Em Vitória, foram registradas 83 denúncias de violência contra pessoas idosas entre janeiro e maio deste ano. Em 64% desses casos, os agressores são os filhos. Em Vila Velha, já foram registrados 70 casos de violência contra os idosos nos seis primeiros meses do ano.
Neste domingo, um homem foi preso acusado de agredir uma idosa de 71 anos, que tentava defender a filha de ser vítima de violência sexual.
Nesta segunda-feira, um dia após essa agressão, os moradores idosos dos município, junto com um grupo de estudantes, realizaram uma caminhada para homenagear o Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa e para protestar contra esses números.
Eles saíram da Glória e seguiram pela Avenida Carlos Lindenberg, Avenida Champagnat até a praça Duque de Caxias, no Centro da cidade. A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Vila Velha, Nilda de Moraes Rodrigues, disse que, além da violência, que é aquela que pode ser detectada visualmente, muitos outros atos de violência estão presentes nos lares brasileiros e não costumam ser denunciados.

"O próprio dia-a-dia de cada idosos às vezes é pautado por muitas formas de violência. A violência psicológico quando é discriminado na própria família ou injuriado com algumas formas de falar. Na família também há violência financeira. Essa é a necessidade de estarmos hoje na rua, para mostrarmos as diferentes formas de violência que existe", disse a presidente do Conselho.

A aposentada Maria de Lourdes Freitas, 65 anos, disse que a violência psicológica é uma das piores cometidas contra o idoso. "A violência psicológica também é muito grave na vida dos idosos porque ele sofre a rejeição dentro do seu próprio lar. Isso leva o idoso à depressão, a ficar isolado cada vez mais do ente querido. O idoso não é um objeto, é um ser humano igual a outras pessoas", desabafou a aposentada.

Trânsito
O trânsito nas avenidas Carlos Lindenberg e Champagnat, que foram percorridas pelos manifestantes, ficou congestionado por cerca de 30 minutos, mas foi normalizado na sequência.

Números da violência
Dos 83 casos confirmados de violência contra a pessoa idosa, em Vitória:
- 73% das vítimas são do sexo feminino;
- 70% tem entre 60 a 79 anos;
- 64% dos agressores são filhos (as);
- os principais tipos de violência são física, psicológica, financeira e negligência;
- 67% das denúncias foram feitas via telefone;
- 17% das denúncias foram feitas pelo próprio idoso; 27% pelo filho (a); 23% por profissionais de instituições.



Gazete Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:25  comentar

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Dourados, através do departamento de Proteção Social Especial, realiza no próximo dia 15 de junho um seminário sobre a violência contra a população da terceira idade. O evento em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) acontece justamente no Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, definido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O dia de alerta para os maus tratos contra os idosos em todo o mundo, é também uma iniciativa da Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA). Em Dourados, estão sendo programadas várias atividades educativas e de conscientização para esse problema que não atinge somente o ambiente familiar, mas reflete ainda no comportamento da sociedade.Na Praça Antonio João, será realizado um trabalho de panfletagem com alerta para os direitos da população da terceira idade, previstos no Estatuto do Idoso. Ainda na programação estão previstos, teatro interativo, coral dos idosos, palestras e diversas mesas redondas. Durante o seminário, a Secretaria Municipal de Assistência Social, irá lançar o protocolo de atendimento ao idoso, por meio de uma parceria com a Secretaria de Saúde de Dourados e o Ministério Público (MP).

O protocolo visa dar maior agilidade no atendimento ao idoso, vítima de agressão e maus tratos e isso inclui toda a forma de preconceito e discriminação. O seminário em Dourados tem o objetivo de conscientizar a sociedade local para a existência da violência contra a pessoa idosa, estabelecendo ações sociais e políticas no combate a esta prática.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Itaciana Pires Santiago, a violência contra os idosos representa um grande problema social que não se restringe aos países subdesenvolvidos como é o caso do Brasil. Para Itaciana é uma questão que tem se agravado e se tornou evidente nas últimas décadas.

A secretária comentou ainda que a maioria dos casos, ocorre principalmente no contexto familiar e os principais agressores são os membros da própria família da pessoa idosa que deveriam ter a responsabilidade em protegê - la. “ O idoso é discriminado no transporte coletivo, nos bancos, em pequenos ou grandes atos – o motorista que não pára no local indicado, o atendimento incorreto no sistema de saúde, nas filas de supermercados. São situações do cotidiano que revelam o descumprimento ao Estatuto do Idoso e que despertam para a falta de políticas públicas que assegurem dignidade a essa faixa da população”, explicou.

Itaciana informou ainda que, o dia 15 de junho é importante para lembrar ao mundo que as ações para prevenir e combater a violência contra os idosos, devem ser crescentes e precisam ter o apoio de todos os seguimentos da sociedade. Ela destacou que esta responsabilidade não é só do poder público, mas também da sociedade para que as leis em defesa e proteção dos idosos que já existem sejam efetivamente cumpridas.



MS Notícias
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  comentar

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Dourados, através do departamento de Proteção Social Especial, realiza no próximo dia 15 de junho um seminário sobre a violência contra a população da terceira idade. O evento em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) acontece justamente no Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, definido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O dia de alerta para os maus tratos contra os idosos em todo o mundo, é também uma iniciativa da Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA). Em Dourados, estão sendo programadas várias atividades educativas e de conscientização para esse problema que não atinge somente o ambiente familiar, mas reflete ainda no comportamento da sociedade.Na Praça Antonio João, será realizado um trabalho de panfletagem com alerta para os direitos da população da terceira idade, previstos no Estatuto do Idoso. Ainda na programação estão previstos, teatro interativo, coral dos idosos, palestras e diversas mesas redondas. Durante o seminário, a Secretaria Municipal de Assistência Social, irá lançar o protocolo de atendimento ao idoso, por meio de uma parceria com a Secretaria de Saúde de Dourados e o Ministério Público (MP).

O protocolo visa dar maior agilidade no atendimento ao idoso, vítima de agressão e maus tratos e isso inclui toda a forma de preconceito e discriminação. O seminário em Dourados tem o objetivo de conscientizar a sociedade local para a existência da violência contra a pessoa idosa, estabelecendo ações sociais e políticas no combate a esta prática.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Itaciana Pires Santiago, a violência contra os idosos representa um grande problema social que não se restringe aos países subdesenvolvidos como é o caso do Brasil. Para Itaciana é uma questão que tem se agravado e se tornou evidente nas últimas décadas.

A secretária comentou ainda que a maioria dos casos, ocorre principalmente no contexto familiar e os principais agressores são os membros da própria família da pessoa idosa que deveriam ter a responsabilidade em protegê - la. “ O idoso é discriminado no transporte coletivo, nos bancos, em pequenos ou grandes atos – o motorista que não pára no local indicado, o atendimento incorreto no sistema de saúde, nas filas de supermercados. São situações do cotidiano que revelam o descumprimento ao Estatuto do Idoso e que despertam para a falta de políticas públicas que assegurem dignidade a essa faixa da população”, explicou.

Itaciana informou ainda que, o dia 15 de junho é importante para lembrar ao mundo que as ações para prevenir e combater a violência contra os idosos, devem ser crescentes e precisam ter o apoio de todos os seguimentos da sociedade. Ela destacou que esta responsabilidade não é só do poder público, mas também da sociedade para que as leis em defesa e proteção dos idosos que já existem sejam efetivamente cumpridas.



MS Notícias
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  comentar

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Dourados, através do departamento de Proteção Social Especial, realiza no próximo dia 15 de junho um seminário sobre a violência contra a população da terceira idade. O evento em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) acontece justamente no Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, definido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O dia de alerta para os maus tratos contra os idosos em todo o mundo, é também uma iniciativa da Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA). Em Dourados, estão sendo programadas várias atividades educativas e de conscientização para esse problema que não atinge somente o ambiente familiar, mas reflete ainda no comportamento da sociedade.Na Praça Antonio João, será realizado um trabalho de panfletagem com alerta para os direitos da população da terceira idade, previstos no Estatuto do Idoso. Ainda na programação estão previstos, teatro interativo, coral dos idosos, palestras e diversas mesas redondas. Durante o seminário, a Secretaria Municipal de Assistência Social, irá lançar o protocolo de atendimento ao idoso, por meio de uma parceria com a Secretaria de Saúde de Dourados e o Ministério Público (MP).

O protocolo visa dar maior agilidade no atendimento ao idoso, vítima de agressão e maus tratos e isso inclui toda a forma de preconceito e discriminação. O seminário em Dourados tem o objetivo de conscientizar a sociedade local para a existência da violência contra a pessoa idosa, estabelecendo ações sociais e políticas no combate a esta prática.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Itaciana Pires Santiago, a violência contra os idosos representa um grande problema social que não se restringe aos países subdesenvolvidos como é o caso do Brasil. Para Itaciana é uma questão que tem se agravado e se tornou evidente nas últimas décadas.

A secretária comentou ainda que a maioria dos casos, ocorre principalmente no contexto familiar e os principais agressores são os membros da própria família da pessoa idosa que deveriam ter a responsabilidade em protegê - la. “ O idoso é discriminado no transporte coletivo, nos bancos, em pequenos ou grandes atos – o motorista que não pára no local indicado, o atendimento incorreto no sistema de saúde, nas filas de supermercados. São situações do cotidiano que revelam o descumprimento ao Estatuto do Idoso e que despertam para a falta de políticas públicas que assegurem dignidade a essa faixa da população”, explicou.

Itaciana informou ainda que, o dia 15 de junho é importante para lembrar ao mundo que as ações para prevenir e combater a violência contra os idosos, devem ser crescentes e precisam ter o apoio de todos os seguimentos da sociedade. Ela destacou que esta responsabilidade não é só do poder público, mas também da sociedade para que as leis em defesa e proteção dos idosos que já existem sejam efetivamente cumpridas.



MS Notícias
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  comentar


A audiência pública a ser realizada na Assembléia Legislativa de Rondônia

A audiência pública a ser realizada na Assembléia Legislativa de Rondônia, na próxima segunda-feira (dia 15 de junho) às 9 horas, se constituirá na prática como um grande ato público para o enfrentamento da violência contra a pessoa idosa. A proposta do evento foi requerida pelo deputado Professor Dantas (PT). Na audiência pública serão debatidos os seguintes temas: direito a vida, saúde, alimentação, educação, cultura, esporte, lazer, acesso ao trabalho, cidadania, liberdade, dignidade, respeito, convivência familiar e comunitária, além dos casos de violência contra os idosos.
A inscrição dos participantes para os debates começa a partir das 8 horas, através dos membros do Cerimonial da Assembléia Legislativa. A programação da audiência pública está assim definida: 9 horas – composição damesa; 9h15min – solenidade de abertura; 9h20 min – fala dos representantes que compõe a mesa diretora dos trabalhos; 10 horas – apresentação do coral dos idosos do Sesc; 10h15min – intervalo; 10h30min – palestra referente a inclusão social dos idosos numa sociedade de desigualdades, através da advogada Elizabeth Leite de Oliveira; 11 horas – palestra sobre qualidade de vida dos idosos, a cargo de Maria Edilena Guimarães da Silva; 11h30min – encerramento.
Segundo o autor do requerimento da audiência pública, deputado Professor Dantas, se buscará deste encontro, a efetivação de medidas que garanta ao idoso o direito a uma vida com dignidade; direito a justiça; e o direito à liberdade, ao respeito e a dignidade. Ele defendeu ainda o desencadeamento de ações voltadas ao combate aos maus tratos, abuso, violência psicológica, abandono e negligência imposta aos idosos. Em seguida observou: “Só ações integradas poderão garantir o amparo necessário aos idosos, principalmente aqueles vítimas de maus tratos”.
Segundo o deputado Professor Dantas a audiência pública será o fórum importante para estas discussões, além de servir de reflexão para os problemas atuais enfrentados pelas pessoas da terceira idade. Ele conclamou a todos os segmentos sociais, classistas, religiosos e entidades governamentais no sentido de se introduzir políticas públicas que garantam melhores condições de vida aos idosos, e assegurem também a estas pessoas ter acesso e atendimento eficaz por parte do poder público, quando da ocorrência de casos de violência, principalmente no que diz respeito ao acolhimento da vítima, e a posterior identificação e punição do infrator ou infratores.



Rondônia Dinâmica
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:46  comentar


pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO