notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
23.6.09

O americano David Goldman pretende aproveitar as férias escolares do filho Sean, 9 anos, para usufruir do novo regime de convivência instituído pela Justiça Federal, que permite que ele, quando estiver no Brasil, fique com a criança até que a Justiça tome uma decisão final sobre a guarda do menino. As informações são do advogado de Goldman, Ricardo Zamariola, e foram publicadas nesta terça-feira pelo jornal Folha de S.Paulo.
Sean Goldman veio dos Estados Unidos há cinco anos, com a mãe Bruna Bianchi, para passar as férias e visitar a família materna. Posteriormente, Bruna telefonou para o marido, o americano David Goldman, e pediu o divórcio. No ano passado, Bruna morreu de complicações do parto da segunda filha, do segundo casamento dela, com o advogado João Paulo Lins e Silva. O padrasto briga na Justiça pela guarda do menino, que tem dupla nacionalidade: americana e brasileira.
Na última quinta-feira, a 16ª Vara Federal do Rio de Janeiro autorizou que o americano fique com seu filho, no Brasil até que o Tribunal Regional Federal (TRF) decida sobre a guarda do menino. O pai poderá ficar com o filho das 9h de segunda-feira às 20h de sábado sempre que estiver no Rio.
O advogado afirmou que americano ainda não avisou oficialmente o padrasto do menino sobre quando virá ao País. No entanto, disse que Goldman "não tem condições" de permanecer indefinidamente no Brasil à espera da decisão final sobre o caso.
Segundo a Folha, o advogado do padrasto da criança, Sérgio Tostes, não foi localizado para comentar a vinda de Goldman. Na semana passada, ele teria afirmado que vai recorrer ele disse à Folha que já tinha entrado com recurso contra a decisão.



Redação Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:25  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
blogs SAPO