notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
29.4.09
ASSUNÇÃO - A Justiça do Paraguai descartou abrir uma investigação para a denúncia de estupro contra o presidente do país, Fernando Lugo, feita pela senadora da oposição Lilian Samaniego. A decisão foi anunciada pela promotora Nancy Salomón, que recebeu Viviana Rosalith Carrillo, de 26 anos, que tem um filho de quase dois anos com o mandatário. A denúncia se baseava no fato de que Lugo teria iniciado uma relação amorosa com Carrillo quando ela tinha 16 anos, o que no país se configura como estupro, mas foi rejeitada pela promotora depois que a própria jovem desmentiu a versão.
- Vim dizer à promotora Nancy Salomón que Fernando [Lugo] nunca me forçou a ter relações sexuais com ele, e que nossa relação começou quando eu tinha 23 anos - disse Carrillo.
Após conversar com a jovem, Salomón descartou a hipótese de que Lugo seja acusado por estupro.
- Neste tipo de processos, o principal é a declaração da suposta vítima. Considerando a afirmação de Carrillo, arquiva-se a causa - indicou
No dia 13 deste mês, o presidente do Paraguai reconheceu a paternidade de Guillermo Armindo, que fará dois anos em maio e nasceu da relação que ele manteve com Viviana Carrillo ainda na época em que era bispo católico no departamento (estado) de San Pedro.
Dez dias depois, a senadora Lilian Samaniego, presidente do Partido Colorado, que governou o país por seis décadas antes de Lugo chegar ao poder, no ano passado, alegou que o mandatário poderia ser processado por estupro caso fosse provado que ele e Carrillo tenham iniciado a relação quando a mulher era ainda menor de idade. A mãe da criança disse que seu atual relacionamento com Lugo é bom, e que ele tem acompanhado o desenvolvimento do filho.
- O presidente vive acompanhando seu filho, que goza de boa saúde. Nos damos bem - revelou
Depois de Carrillo, duas outras mulheres também disseram publicamente que tiveram um filho com o presidente paraguaio. São elas Benigna Leguizamón, que tem uma criança de seis anos, e Damiana Hortensia Morán, cujo filho está com 1 ano e 4 meses. Morán, além disso, sustentou que Lugo poderia ser pai de pelo menos mais três crianças, frutos de relacionamentos que manteve com outras três mulheres diferentes .
Na semana passada, o mandatário pediu publicamente perdão pela polêmica desencadeada pelas denúncias e prometeu responder a cada caso em que estiver envolvido. Ele deixou de ser bispo ao ser eleito, em abril do ano passado, quando o papa Bento XVI decidiu revogar sua condição.Informações da Ansa.


fonte: O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 09:56  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO