notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
5.7.09
Ativistas pelos direitos dos animais protestaram neste domingo, na Espanha, contra os maus-tratos ao touros no tradicional festival de São Firmino, que acontece em Pamplona.
O festival de São Firmino acontece anualmente em Pamplona, na Espanha, e o principal cenário dos festejos são as ruas da cidade, nas quais todos os dias, acontecem os "encierros", nos quais os participantes correm na frente de touros enraivecidos.



Fonte: Último Segundo


Na Espanha, em Portugal e também na Bolívia, ocorre uma vergonha mundial: as touradas.
Num circo macabro com platéia sádica, touros são furados para sentir muita dor e com isso reagirem de forma agressiva e proporcionar um espetáculo de horror que deveria sem banido para sempre!
O pobre animal vê seu tormento encerrado com a morte... ali frente a uma turba inexplicavelmente feliz...
Em Portugal a lei proíbe a morte do touro, mas em Barrancos, junto à fronteira com a Espanha, em nome da tradição, esta prática é mantida a despeito das leis.
Em julho, na Espanha, comemora-se a festa de São Firmino. Os touros são soltos pelas ruas da cidade e correm atrás das pessoas que os cutucam e os irritam. Essa corrida acaba nas "Plazas de Toros" onde todos são mortos.


"A tauromaquia é terrível e venal arte de torturar e matar animais em público, segundo determinadas regras. Traumatiza as crianças e adultos sensíveis. A tourada agrava o estado dos neuróticos atraídos por estes espetáculos. Desnaturaliza a relação entre o homem e o animal, afronta a moral, a educação, a ciência e a cultura."
Declaração da UNESCO 1980
Um "espetáculo" violento, cruel e sanguinário sob o disfarce da "tradição". É uma afronta à sensibilidade daqueles que têm consciência dos direitos e sentimentos dos animais. Infelizmente as touradas vêm se expandindo muito. Há touradas na Espanha, Portugal, França, Equador e Peru. Há poucos meses foi realizada a 1ª tourada na Armênia e houve também tentativas de levá-las para Rússia. Há também "festas" semelhantes como a corrida de São Firmino, o Encerro e a Capeira que acontecem em datas comemorativas na Espanha e em Portugal. Como aqui no Brasil, acontece a farra do boi.
"Se tourada é cultura, canibalismo é gastronomia"

NOTA 1: 1999 - "Lei Taurina" no Peru, amparada no Decreto Lei nº 821, considera as touradas como "Espetáculo Público Cultural" reconhecido pelo Instituto Nacional de Cultura do Peru, isentando os empresários envolvidos em eventos desse tipo do pagamento de impostos.

NOTA 2: 2001 - 1ª tourada na Armênia. O "acontecimento" foi um caos. O touro desesperado conseguiu fugir da arena. Foi perseguido por toureiros, conseguindo ferir gravemente um deles. No final levaram de novo o pobre animal assustado e acuado para arena, acabaram por perseguí-lo com um carro e o balearam com uma espingarda. O toureiro para não perder a pose diante da multidão fincou-lhe a corcova fazendo com que o animal caísse morto. Foram cenas terríveis, bestiais.

NOTA 3: 2002 - No recente filme do diretor espanhol Pedro Almodóvar, "Hable con ella", seis touros foram cruelmente mortos. De acordo com matéria publicada numa revista espanhola, os animais usados tinham defeitos de nascença, o que "barateou" a produção, pois animais assim custam muito menos. Uns touros eram cegos, outros mancos e com problema de tamanho (muito pequenos para touradas tradicionais). O cineasta Pedro Almodóvar e a sua produtora El Deseo foram acusados, por grupos ecologistas espanhóis de submeterem a sofrimento real e posterior morte quatro touros durante as filmagens, não cumprindo assim a Lei de Proteção dos Animais, que obriga que cenas com animais sejam simuladas. Foi criado um movimento internacional para boicotar o filme, cuja estréia foi dia 15/03/02 na Espanha.
Neste protesto foi discutido o uso de animais vivos, sobretudo animais com deficiência física, o que os torna ainda mais indefesos e derruba argumentos éticos do diretor. Devido à necessidade de cortes de cena, segundo a imprensa espanhola, o diretor teria prolongado a agonia dos animais, recolocando-os em ângulos e posições específicos e re-gravando a cena muitas vezes para garantir "a perfeição" das mesmas. Foi criado um manifesto internacional contra a exibição do filme.

Fonte: Território Selvagem


"Para um homem cuja mente é livre existe algo ainda mais intolerável no sofrimento dos animais do que no sofrimento do homem. Porque neste último caso é pelo menos admitido que sofrer é mau e quem o causa, criminoso. Mas milhares de animais são inutilmente chacinados todos os dias sem sombra de remorso. Qualquer homem que se refira a isso iria sentir-se ridículo. E esse é o crime imperdoável"

Romain Rolland


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:22  comentar

De KINHA a 5 de Julho de 2009 às 23:19
Olá Maria Célia!
Obrigada por sua visita e seu tão simpático comentário.
beijo

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO