notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
10.7.09

A dor de cabeça crônica é o principal sintoma. Entenda o que é e como prevenir a enxaqueca no seu filho

Qual pai e mãe não se incomodam quando escutam que o filho está com dor de cabeça? Mas antes de pensar em alguma doença específica, como meningite, saiba que há mais de 200 causas diferentes que podem levar a esse desconforto na criança.
A dor de cabeça é um sintoma de que há algo errado no organismo, assim como a febre. E, de acordo com um estudo realizado pelo Taipei Veterans General Hospital e Kaohsiung Medical University Chun-No Memorial Hospital, cerca de 1,5% das crianças entre 12 e 14 anos podem ser afetadas com dores de cabeça crônicas diariamente.
Mas, segundo a pesquisa, que avaliou 103 crianças nessa faixa etária, 60% delas deixaram de ter dores diariamente após 1 ano e 75%, depois de 2 anos. Após 8 anos, apenas 12% das avaliadas ainda tinham sintomas das dores de cabeça crônica.
Por outro lado, cerca de 77 delas tiveram episódios de enxaqueca. E esse número é alto mesmo.
No 23o Congresso Brasileiro de Neurologia uma pesquisa revelou que mais de 90% das crianças com dor de cabeça têm enxaqueca. “A enxaqueca é uma doença benigna e hereditária.
As alterações genéticas provocam alterações químicas no cérebro, que trazem crises de dor de cabeça”, diz Marco Antônio Arruda, neurologista da infância e adolescência e responsável pela pesquisa.
Os pais podem suspeitar do problema na criança se a dor acontece sem nenhum motivo aparente, como uma virose ou gripe, e repete na semana seguinte ou no próximo mês.
As atividades do dia-a-dia também ficam comprometidas. Nas crises, ela pára de brincar, quer deitar, fica mais sensível à luz e ao barulho, fecha os olhos, tem náuseas e pode até vomitar.
Uma característica do desconforto é quando a dor ocorre somente de um lado da cabeça da criança, lateja e piora com esforço físico.
“Toda criança com dor de cabeça freqüente precisa ser encaminhada ao especialista, para identificar a causa.
Os pais normalmente levam a criança ao oftalmologista primeiro, mas a dor por motivo ocular fica em torno de 1% das crianças”, diz Marco Antônio.
Outro dado importante da pesquisa é que a dor de cabeça causada por doenças graves, como tumor, aparece em menos de 1% das crianças com o sintoma.
Deixar a criança sem um diagnóstico pode comprometer a qualidade de vida dela. Quando as crises são freqüentes, seu desempenho escolar é prejudicado, porque falta mais à escola, além de perder dias de lazer com os amigos e com a família. Quanto mais cedo a enxaqueca for tratada menor a chance de o problema continuar na vida adulta.

Tratamento
Segundo o especialista, há várias formas de tratar a enxaqueca, que pode ser com medicamentos ou não. E os pais podem ficar tranqüilos: os remédios são bastante eficazes e seguros.
Em mais de 80% dos casos há sucesso do tratamento. Por outro lado, é possível prevenir a dor de outras maneiras.

Alguns alimentos -- como chocolate, maionese, mostarda, catchup -- e o excesso de luminosidade podem desencadear crises, assim como o estresse e o acúmulo de atividades extracurriculares.

Também é fundamental a criança ter uma rotina, com horários para dormir - uma vez que a privação do sono piora o problema - e para se alimentar corretamente.

Ana Paula Pontes



Crescer
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:43 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO