notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
12.7.09

RECIFE - Foi presa na noite deste sábado, a mulher do do boxeador canadense, Arturo Gatti, 37 anos, encontrado morto num flat em Porto de Galinhas , litoral sul de Pernambuco. A baiana Amanda Rodrigues, 23 anos, teve a prisão preventiva decretada depois que o delegado Josedith Ferreira percebeu inconsistências no depoimento dela. Amanda contou à polícia que o casal estava num bar e teria discutido, supostamente por ciúmes. Gatti a teria empurrado, machucando-a no cotovelo e no queixo. A esposa informou ainda que o marido estaria embriagado. Para a polícia, ela é a principal suspeita da morte do esportista.
Amanda teria sido a primeira pessoa a encontrar o corpo do boxeador na sala do apartamento onde o casal passaria um mês de férias. O boxeador estava apenas de cueca e apresentava marcas de agressão no pescoço e na parte de trás da cabeça.
Segundo o delegado Josedith Ferreira, o depoimento da baiana apresentou inconsistências.
- Ela disse que ele estava embriagado. Se ele estivesse são, ela não teria condições de matá-lo, mas com ele embriagado, talvez sim - disse o delegado.
Amanda contou à polícia que acordou às 6h, no sábado, chamou pelo marido, mas achou que ele estava dormindo. Então resolveu cuidar do filho de pouco mais de um ano. Mas ela disse que, somente por volta das 9h, teria tocado no corpo de Gatti e percebido que ele estava morto.
De acordo com Cristina Esperidião, corretora que alugou o imóvel para o lutador, o contrato foi feito por 30 dias e o pagamento, antecipado na entrada da família, que estava no imóvel desde a última sexta. Segundo a corretora, o casal aparentava estar feliz e chegou a comentar que passaria na praia uma nova lua de mel. O casal vivia nos Estados Unidos. No corpo do lutador de boxe, duas marcas chamaram a atenção da polícia: uma no pescoço da vítima e outra, na parte de trás da cabeça. Os peritos recolheram uma correia de bolsa manchada de sangue, que pode ter sido usada para enforcar Arturo Gatti. O Instituto de Criminalística vai verificar se há marcas de impressões digitais que possam ajudar nas investigações.
Os peritos suspeitam que o ferimento na cabeça foi feito por um instrumento perfurocortante.
De acordo com a gerência do hotel Dorisol, o incidente não aconteceu nas dependências do hotel, mas em um flat do condomínio Ancorar. A gerência informou que, apesar de os apartamentos do flat e os quartos do hotel ficarem na mesma área, a empresa não tem responsabilidade sobre as dependências do condomínio.
Nascido na Itália, mas naturalizado canadense, Arturo "Thunder" Gatti foi campeão mundial dos super pena em 1995, segundo a Federação Internacional de Boxe, e dos super leve em 2004, segundo o Conselho Internacional de Boxe. No ano passado, ele esteve na Bahia para celebrar seu 36º aniversário, que foi comemorado na casa do lutador Acelino Popó Freitas, de quem é amigo.
O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:28  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO