notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
21.5.09

Em Recife, crianças e jovens têm aulas até de língua estrangeira.
A Favela do Coque, no Recife, é uma das comunidades mais pobres e com um dos maiores índices de criminalidade da cidade. O lugar é como tantos outros no Brasil, mas as coisas lá começaram a mudar. É mais um exemplo de projetos que podem ajudar a Justiça brasileira. A reportagem é a última da série exibida pelo Jornal Nacional esta semana sobre as dificuldades da Justiça brasileira e iniciativas para melhorá-la.
Na favela, olhando em volta, parece que não há futuro para as crianças, mas uma iniciativa investe na prevenção à criminalidade através da música. “Música e matemática se confundem, então quando essas crianças chegaram, eles não sabiam nada de nada”, diz o maestro Cussy de Almeida, lembrando do começo do projeto.
A escola de música e orquestra vai completar três anos e foi ideia do juiz João José Targino. "Prevenir é mais importante do que reprimir, do que remediar”, diz o juiz.
A orquestra tem 130 participantes, entre meninos e meninas, cheios de sonhos e histórias, como a Genilza. “Eu não sei te explicar, mas eu gosto dele, ele é uma extensão do meu corpo”, diz Genilza.
No projeto, o ritmo é puxado. As crianças têm aula de música, reforço escolar em português e matemática, língua estrangeira e três refeições diárias, de segunda a sábado. Parece até regime de quartel. E é. A escola funciona dentro de uma unidade militar, que fica perto da favela do Coque. A escola é como uma segunda casa para as crianças.
João Pedro, que toca violino, já sabe até onde a música poderá levá-lo. “ Vou querer tirar minha mãe do Coque, colocar num bairro calmo, que não tenha muita violência, vou, assim, construir a minha vida, uma família 'pra' mim."
Em casa, João tem pouco espaço para ensaiar, mas é um aluno dedicado e o maior orgulho da mãe, dona Rosângela. “O que eu quero dele é que ele seja um homem de bem, não quero casa, só quero que meu filho seja feliz, a felicidade dele é o que importa", diz a mãe.
As crianças e jovens da orquestra se apresentaram no Teatro Municipal para receberem um prêmio. Foi mais um reconhecimento ao talento e ao esforço deles em busca de uma vida melhor.

Fonte: G1

Foto: Huh_11
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:39 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO