notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
6.7.09
Instituições de ensino não permitem que crianças que viajaram ao exterior voltem às aulas antes de 10 dias afastadas

Rio - Dois tradicionais colégios de Niterói adotaram medida polêmica em relação à gripe suína: alunos que viajarem ao exterior devem ficar em casa por 10 dias antes de retornarem às aulas, mesmo que não apresentem sintomas gripais. O Instituto Abel e o Colégio São Vicente de Paulo, ambos em Icaraí, enviaram circulares aos responsáveis dizendo ainda que, no período de ausência, o aluno terá ajuda pedagógica e poderá fazer as provas posteriormente.
Na carta, o Abel informou que, caso haja confirmação de gripe suína, as aulas serão suspensas por 10 dias para todos os alunos. “A nossa solicitação parte do principal argumento de que a falta deste cuidado básico colocaria em risco a saúde de todos nossos alunos, familiares e comunidade educativa”, diz a circular. No São Vicente de Paulo, a medida agradou a maioria dos responsáveis.

ALTERAÇÃO DE ROTINA
Com viagem à Disney programada para outubro, Paula Antunes, 31 anos, garante que, se a escola pedir, vai deixar a filha Mariana, 10, em casa. “Não estou preocupada em pegar gripe suína, mas apoio a decisão da escola e acho muito importante para preservar a saúde dos alunos”, disse. Já Ana Lúcia Dias, 39, mãe de Rafaela, 12, discorda: “Dez dias é um período muito longo para ficar sem aula. Além disso, muda muito a rotina com as crianças em casa”, opina. Coordenadora de eventos do São Vicente, Aparecida Menezes argumenta: “Isso evita que criança vinda de um país de risco com o vírus, mas ainda sem os sintomas, transmita a doença a outros alunos.”
Segundo Isabela Ballalai, diretora médica da Urgências Médico-Escolares, empresa que presta serviços a mais de 300 escolas e creches do Rio, pais estão cobrando medidas das instituições. “Nem as autoridades sanitárias podem, de fato, proibir que uma pessoa sem sintomas circule porque voltou de um lugar com maior risco da doença. O que se deve fazer é não viajar. Eu não recomendaria essas viagens, mas não se pode proibir”, diz.

Brasil tem 73 novos casos confirmados
O Ministério da Saúde divulgou ontem que o Brasil já contabiliza 885 casos confirmados de contaminação pelo vírus Influenza A (H1N1). São Paulo registra o maior número de infectados (399), seguido do Rio Grande do Sul (104), Rio de Janeiro (91), Minas Gerais (90) e Distrito Federal (31). Em um dia, foram confirmadas 73 novas ocorrências. As novas ocorrências estão localizadas em São Paulo (61), Pernambuco (4), Paraíba (2), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (2), Ceará (1) e Rio Grande do Norte (1).



O DIA ONLINE
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:09  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO