notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
10.7.09

Foi sepultada nesta quinta-feira (09), em Ibatiba, a mãe de um rapaz que morreu há dez dias. Familiares dizem que a aposentada morreu de desgosto, inconformada com a morte do filho, de 26 anos. Amigos e parentes dizem que ele não teve o atendimento adequado, nem da polícia e nem dos médicos. No velório, familiares e amigos da aposentada Dercy da Silveira estavam emocionados. Ela morreu na quarta (08), por causa de problemas no coração. Era mãe de Marco Antônio de Amorim, morto aos 26 anos, por espancamento depois de uma discussão. Para o irmão de Marco Antônio, a mãe morreu de tanta tristeza. "A mamãe adorava o meu irmão, éramos só dois filhos. Quando ela soube que ele tinha falecido, ficou em desgosto completo", lamenta João Antônio Sodré, que, agora, luta por justiça. Ele não quer que a morte de irmão caia no esquecimento: "Não foi só com meu irmão, não. Já aconteceu várias vezes e ninguém toma providência para que outras famílias não sofram o que a gente esá passando", argumenta. Marco Antônio foi morto em um estacionamento de ônibus escolares. No dia da morte, acontecia uma festa, "a festa da paz". O inquérito policial aponta que dois homens, um deles menor de idade, teriam jogado a vítima no chão e agredido-a com socos e chutes na cabeça. Um amigo de Marco viu a briga e diz que a Polícia Militar e os funcionários do Pronto Atendimento da cidade não atenderam a vítima da melhor maneira./"O Marco foi espancado. Fomos pedir socorro e o policil disse: 'não posso sair daqui agora, não'. Cheguei no pronto socorro e expliquei para enfermeira que Marco não estava só bebado, mas espancado. Aí o doutor falou: 'ele foi medicado sobre o alcoolimso e sobre os hematomas das agressões que sofreu'. Marco ficou uns quarenta minutos no pronto-socorro e depois foi liberao pelo doutor", conta o pedreiro Valter Pacheco. O coordenador do Pronto Atendiemtno de Ibatiba nega. "Isso não foi relatado. Foi relatado simplesmente que Marco Antônio teria jogado uma latinha de cerveja na cabeça. Tanto que não havia hematonas nem perfurações nem nada até então", contestou João Batista do Amaral. Mas o boletim do paciente indica: Marco Antônio deu entrada à meia noite e vinte do último dia 28. O motivo do antendimento é claro: agressão física. "Ninguém está tentando esconder nada .Tosdos os procedimetnos foram feitos", defende-se o coordenador do PA. Investigações A polícia investiga o caso. "Todos estão sendo investigados, desde a segurança da festa até o atendimento no pronto-atendimento. Se não atuaram conforme as regras técnicas, poderão ser responsabilizados", afirma o delegado de Ibatiba, Luiz Carlos Pascoal. O major Welington, da Polícia Militar de Iúna, disse que já abriu uma apuração interna para descobrir se os policiais negaram atendimento a Marco Antônio Batista ou não. Quanto à agressão, o menor que teria participado do espancamento foi apreendido e um homem maior de idade está foragido. Sobre a causa da morte, o laudo da perícia ficou pronto. Marco Antônio morreu por conta de traumatismo craniano. Crescem homicídios em Ibatiba O número de homícidios de batiba aumentou este ano. Dados da Polícia Civil do município mostram que foram dois homicídios no primeiro semestre de 2008 e cinco no mesmo período deste ano.



GAZETA ONLINE
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:14  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO