notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
15.4.09
CURITIBA - Uma jovem de 19 anos sobreviveu após levar quatro tiros, ser jogada de uma ponte e esperar durante 14 horas por socorro na segunda-feira em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba. Segundo a Polícia Civil, Luciana Aparecida do Rocio levou dois tiros nas costas, no rosto e no ombro por volta das 4h30m e só foi encontrada por volta das 18h30m. Uma mulher que estava com Luciana e também foi baleada no rosto morreu no local.
O investigador Paulo Silva, da delegacia de Campo Largo, conta que a jovem que sobreviveu ainda estava consciente quando foi socorrida e deu algumas informações sobre o que havia acontecido.
- Ela disse que ela e a colega, que foi identificada apenas como Suzana, estavam no Centro de Campo Largo, a cerca de 30 quilômetros de onde foram encontradas. Por volta das 4 horas, dois homens que se identificaram como policiais as pegaram e levaram até a ponte da Estrada da Jazida sobre o Rio Açungui, onde dispararam contra as duas - disse o delegado.
Depois de balear as mulheres, os criminosos teriam empurrado as duas da ponte, de uma altura de aproximadamente 15 metros. Segundo Silva, as duas foram vistas às margens do rio por um morador do bairro que chamou a polícia, por volta das 18h30. O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), do Corpo de Bombeiros, resgatou Luciana, que foi encaminhada, em estado grave, para o Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo.
Ela foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na manhã desta terça-feira (14), o hospital informou que não tinha autorização para divulgar o estado de saúde dela.
A polícia ainda não tem suspeita sobre a autoria do crime.
- Temos que esperar a recuperação da Luciana para colher oficialmente seu depoimento - diz o investigador.
Sobre a motivação, no entanto, Silva conta que há uma linha de investigação que está sendo seguida. "O pai da Luciana disse que as duas eram usuárias de drogas. A principal hipótese é de execução, motivada por dívida com traficantes", opina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:47  comentar

De Anónimo a 15 de Abril de 2009 às 10:03
Até quando teremos que ler notícias de políciais envovidos em crimes dessa natureza?
Pessoas que são contratadas para zelar pelos cidadãos vivem cometendo verdadeiras atrocidades com homens,mulheres e adolescentes.
Profissionais mal preparados, completamente desiquilibrados psicologicamente, desprovidos de cultura, que usam a farda para corromper, amedrontar e matar pessoas muitas vezes inocente.

De Maria Célia a 15 de Abril de 2009 às 10:30
Vamos aguardar o resultado das investigações e aí teremos certeza do que realmente aconteceu.
Só vemos a violência crescer todos os dias, mas não podemos nos calar.
Obrigada por seu comentário

Maria Célia e Carmen

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO