notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
8.7.09

RIO - A escolha do coronel Mário Sérgio Duarte como novo comandante da Polícia Militar do Rio de Janeiro, nesta terça-feira, deve acelerar o processo de implantação de novas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que chegaram às comunidades do Dona Marta, Batan , Cidade de Deus , Chapéu Mangueira e Babilônia. Segundo a Secretaria de Segurança, cem favelas escolhidas para receber o novo policiamento estão listadas, e dez já foram estudadas. Dois meses atrás, o novo comandante já havia enviado ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, projeto para usar PMs que exercem funções administrativas no policiamento ostensivo.
- Precisamos de visibilidade, de policiais nas ruas para que a população os veja. É o calcanhar de aquiles de qualquer polícia que precisa trabalhar com ostensibilidade - afirmou Beltrame, em entrevista coletiva.
Segundo Beltrame, a exoneração do comandante-geral da Polícia Militar, Gilson Pitta Lopes , na manhã desta terça-feira, se deve a um projeto de diminuir os setores administrativos da PM para colocar mais policiais nas ruas. O secretário negou que a mudança na cúpula da PM tenha sido motivada pelas últimas notícias envolvendo irregularidades na instituição, como a denúncia feita pelo Ministério Público acusando 30 PMs de terem forjado autos de resistência e a questão do auxílio moradia recebido pelo Chefe do Estado Maior, Antônio Carlos Suarez Davidi.
Segundo Beltrame, o coronel Mário Sérgio usará um importante dispositivo recentemente aprovado pela Alerj para ter êxito em seu objetivo: a autorização para aumentar o efetivo da PM dos atuais 38 mil policiais para até 60 mil, conforme as condições financeiras da secretaria. Metade dos futuros PMs será lotada nas UPPs e a outra, nos batalhões.
O governador Sérgio Cabral foi só elogios para o coronel Pitta. Mas também afirmou que cada vez mais a polícia tem que pensar na questão de logística e no patrulhamento ostensivo. Ele também negou qualquer crise na polícia:
- A Policia Militar é uma instituição que tem que pensar cada vez mais no conceito de logística, de presença ostensiva nas ruas, em racionalizar os serviços. Esse é o trabalho que já vinha sendo feito pelo coronel Pitta e que sem dúvida nenhuma o Mario Sérgio vai continuar.
Embora evitasse fazer críticas diretas ao ex-comandante, o secretário repetiu várias vezes que a Polícia Militar precisa de "mudanças estruturais".
- Em primeiro lugar, estamos preconizando sempre a renovação para que a instituição seja mais arejada. O coronel Mário Sérgio Duarte, que vai assumir o cargo na quarta-feira, é uma pessoa preparada, que tem proposta e transita muito bem na corporação. É uma liderança - disse Beltrame. Estado Maior da PM deve ser dividido em setores operacional e administrativo
Com a nomeação do novo comandante da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio de Brito Duarte, fontes da Polícia Militar confirmaram que o Estado Maior da PM será dividido entre setores operacional e administrativo - seguindo o modelo da Polícia Civil, que criou as subchefias operacional e administrativa.
O coronel Álvaro Garcia, atualmente responsável pelo comando de Unidades Operacionais e Especiais, passará a comandar a parte operacional. O coronel Carlos Milan comandará a parte administrativa. Até então, Milan era o responsável pela academia da PM. Já o coronel Carlos Milagres, comandante do Batalhão de Choque, será o novo chefe de gabinete da PM. E para a corregedoria interna, foi escolhido o coronel Carlos Rodrigues, atual comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV).
O comandante do 3 º Comando de Policiamento de Área, Paulo César Lopes, que responde pelos batalhões da Baixada Fluminense, pediu a aposentadoria. Na semana passada, Lopes ficou em evidência após dar uma bronca em um dos seus comandados. O praça, que foi repreendido em público durante uma formatura na frente dos colegas de farda, teria agredido um morador de uma favela de Belford Roxo. Segundo o blog "Casos de Polícia", o coronel quis sair da ativa por problemas pessoais com o novo comandante da PM .
Com o pedido de aposentadoria, o coronel Luiz Antonio Corso, atual comandante do 15º BPM (Duque de Caxias), vai assumir o 3º Comando de Policiamento de Área.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 09:31 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO