notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
2.6.09
RIO - Estudo publicado no jornal 'Psychiatry and Clinical Neurosciences' mostra que as pessoas que tendem a ficar acordadas até tarde, as chamadas 'corujas', têm uma visão de mundo mais sombria do que os que costumam pular da cama logo ao amanhecer. Pesquisadores brasileiros escolheram para observar o dormir/despertar das pessoas porque a depressão parece infligir maior sofrimento sobre o sono, segundo a autora do estudo, dra. Maria Paz Loyaza Hidalgo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.
Ela explica que os estudos mostraram que alguns pacientes deprimidos podem ser ajudados com a terapia da luz. Para isso, eles tentam determinar uma nova rotina noturna, alterada pela depressão, sentando em frente a uma luz bem brilhante por duas horas logo no início da manhã.
Para esse novo estudo foram selecionadas aleatoriamente 200 pessoas saudáveis, sem histórico de doença mental, e que foram indagadas sobre seus hábitos noturnos e sintomas de depressão. A pesquisa revelou que as pessoas que dormem tarde estavam três vezes mais propensas a experimentarem sintomas graves de depressão que as que acordavam logo cedo. Mais impressionante foi a comparação com as pessoas que iam para a cama em um horário intermediário. Comparado a eles, os 'corujas' apresentavam cinco vezes mais propensão aos sintomas.
Na média, as diferenças na hora de ir dormir não eram tão grandes. Os que dormiam mais tarde iam para a cama por volta da meia-noite, enquanto os que acordavam bem cedo iam para a cama por volta das 23h. O mesmo acontecia na hora de levantar. Os que dormiam mais tarde acordavam 40 minutos, em média, mais tarde do que os que acordavam mais cedo.
"O estudo mostra que mesmo mudanças sutis nos padrões de sono parecem fazer uma grande diferença em como as pessoas avaliam seu humor", disse o médico Ian A. Cook, professor-adjunto de psiquiatria da Universidade da California, Los Angeles, e diretor do Programa de Pesquisa da Depressão e Clínica da universidade. "É um material muito intrigante. Como qualquer bom estudo, levanta muito mais questões do que respostas".
Segundo Cook, o que ainda não se sabe é se a rotina norturna causa os sintomas de depressão ou se os sentimentos de tristeza e preocupação mantêm as pessoas acordadas até mais tarde. Além disso, o estudo sugere que há a possibilidade de melhorar o humor mudando sua rotina noturna. Para quem quiser experimentar, Cook sugere que compre um segundo despertador para que ele lembre que é hora de dormir.
Uma dica do Dr. Alan Manevitz, psquiatra do Hospital Presbiteriano de Nova York, é que se evite praticar atividades estimulantes próximo da hora de dormir. Em particular, ele sugere que se fuja de checar e-mails à noite. Além da ansiedade gerada pela possibilidade de ler mensagens preocupantes, a luz do monitor pode deixá-lo um pouco mais acordado. TAREFA DIFÍCIL
Alguns especialistas acreditam que rotinas noturnas e a tendência a depressão podem não ser tão inconstantes. Cientistas encontraram genes que fazem com que algumas pessoas prefiram acordar cedo e outras, dormir tarde, segundo o dr.Eric Nofzinger, professor de psquiatria e diretor do programa de pesquisa de neuroimagem do sono da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburg.
"Podemos perceber algumas diferenças naturais na conexão cerebral que mantém os 'corujas' mais ativos à noite e as torna mais propensas à depressão, diz Notzfinger.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:05  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
blogs SAPO