notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
7.7.09

Lentes de contato têm prazo de validade
O uso persistente do produto após o vencimento pode infeccionar a córnea ou até levar à cegueira nos casos mais extremos


Segundo o especialista em doenças externas do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), o oftalmologista Eduardo Rocha, os usuários de lentes de contato devem ficar atentos ao tempo de vida útil do produto para evitar desconfortos à visão.
Normalmente o olho do usuário sinaliza quando as lentes de contato começam a agredi-lo e é hora de fazer a revisão. Mas independente dos sinais, é prudente, para quem usa lentes, visitar o oftalmologista a cada seis meses. "Quando as lentes passam do prazo, o olho começa a reagir, apresentando coceira, vermelhidão e desconforto na córnea. Se o usuário insistir em usar o produto, pode sofrer uma hipersensibilidade do olho ao uso de lentes de contato ou evoluir para uma infecção severa na córnea", alerta o especialista.
Tipos - O tempo de validade de cada produto varia de acordo com o tipo de lente utilizada pelo paciente. As lentes podem ser classificadas em dois grupos: gelatinosas e rígidas. "As gelatinosas são as mais simples, produzidas em larga escala e confortáveis. Mas em contrapartida são as menos duráveis e, por apresentarem grande quantidade de água em sua fórmula, propiciam um ambiente ideal para a proliferação de microrganismos. As gelatinosas podem ser descartáveis (com duração limitada a um mês, em média) ou de uso prolongado (normalmente duram um ano e são feitas sob medida)", explica Eduardo Rocha.
As lentes do tipo rígida, por sua vez, são feitas à base de polimetil metacrilato, uma espécie de plástico que permite a oxigenação da córnea. "As lentes tóricas rígidas, como são chamadas, são muito específicas e, por isso, feitas exclusivamente sob encomenda. São um pouco mais desconfortáveis do que as gelatinosas, mas, em compensação, duram quase dois anos e são menos propícias ao aparecimento de fungos e bactérias", compara o oftalmologista.

Duração - Eduardo Rocha explica que a duração do par de lentes está diretamente relacionada ao estilo de vida do usuário. "A validade das lentes de contato depende da quantidade de vezes e o tempo que o usuário as utiliza, bem como do ambiente em que está inserido enquanto as usa e da higienização e cuidados tomados para a sua conservação. Sendo assim, pessoas que utilizam lentes com mais frequência, aquelas as utilizam enquanto se maquiam, as que ficam expostas a ambientes refrigerados por ar-condicionado ou as que as higienizam de maneira errada, reduzem o tempo de vida útil do produto e correm risco de contrair algum tipo de infecção" diz.
Rocha alerta que o usuário deve ficar atento aos menores sinais de desconforto ou embaçamento.
"A olho nu, por exemplo, é possível perceber o aparecimento de alguns depósitos orgânicos em forma de pontinhos escuros. Quando isso ocorrer, o usuário deve procurar imediatamente um especialista para detectar, por meio de um instrumento chamado Lâmpada de Fenda, a situação em que seu par de lentes encontra-se. Este instrumento faz uma leitura microscópica do produto, indicando que tipo de microorganismo está depositado nas lentes e se é possível retirá-los com uma higienização", explica.
Segundo o especialista do HOB, o usuário de lentes deve tomar alguns cuidados para garantir a saúde de seus olhos e evitar problemas na utilização do produto. "O uso de soro fisiológico, por exemplo, deve ser restrito ao enxágue das lentes após a limpeza com os produtos específicos".
O especialista do HOB ressalta que os principais cuidados com as lentes de contato são:

- Lavar as mãos com sabão antes de manusear as lentes;
- Higienizar as lentes seguindo método orientado pelo médico;
- Usar a lente pelo tempo indicado pelo oftalmologista;
- Fazer exames oftalmológicos periodicamente (6 em 6 meses);
- Qualquer sintoma fora do padrão, interromper o uso das lentes e buscar orientação de um especialista;
- Trocar os estojos das lentes a cada compra de produto de limpeza;
- Manter as unhas curtas e higienizadas;
- Nunca lavar as lentes na água (corrente ou mineral);
- Não emprestar ou pegar emprestado lentes de contato alheias;
- Evitar piscinas e praias enquanto estiver usando as lentes;
- Usar produtos de higienização específicos para cada tipo de lente.

Redação
eAgora.com.br
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:21  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO