notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
4.7.09



A cabeça de um bebê é grande e pesada em proporção ao resto do corpo. Entre o cérebro e crânio existe um espaço livre destinado ao crescimento e desenvolvimento; os músculos do pescoço do bebê ainda não estão desenvolvidos.
Quando se sacode um bebê ou uma criança pequena (geralmente abaixo dos 2 anos de idade), o cérebro ricocheteia contra o crânio, provocando contusão, inchaço, pressão e sangramento (hemorragia intracerebral). Isso pode resultar em dano cerebral grave e permanente, ou mesmo em morte. O ato de sacudir um bebê ou criança pequena também pode provocar lesões no pescoço e na coluna vertebral. As hemorragias da retina podem resultar em perda da visão.
Quase sempre, esta síndrome é causada por trauma não-acidental (abuso infantil), provocado por um pai, mãe ou babá irritados, que sacodem o bebê para puni-lo ou fazê-lo ficar quieto. Em casos raros, esta lesão pode resultar, acidentalmente, de ações como arremessar o bebê para o alto ou correr com ele em um "baby bag" preso às costas.

Orientações

Não se deve:
- erguer ou sacudir a criança visando acordá-la.
- administrar nenhuma substância à criança por via oral.

Procure imediatamente assistência médica de emergência se:
- a criança apresentar qualquer um dos sinais e sintomas já mencionados
- houver suspeita de que uma criança tenha sofrido este tipo de lesão

Prevenção
- Nunca sacuda um bebê ou criança pequena, seja por brincadeira ou sob efeito de irritação.
- Não use força física quando sua irritação contra uma criança ficar fora de controle.
- Chame um amigo ou parente para cuidar da criança e ficar com ela se você perceber que está fora de controle.
- Coloque a criança em um local seguro, como o berço ou o cercado, e chame um serviço local de ajuda ou de assistência à criança maltratada.
- Procure ajuda de um profissional e participe das reuniões de pais.
- Não ignore as evidências, caso haja suspeita de abuso contra a criança em sua casa ou na de alguém conhecido.

Fonte: Enciclopédia da Saúde
link do postPor anjoseguerreiros, às 22:28  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
blogs SAPO