notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
19.6.09
RIO - A Caixa Econômica Federal decidiu conceder até 180 dias de licença-adoção para seus empregados solteiros ou em relação estável homoafetiva. O benefício já havia sido instituído pelo banco para mulheres em abril deste ano, quando passaram a valer a licença-maternidade e a licença-adoção de seis meses para as empregadas do banco. No caso dos homens solteiros ou unidos a companheiros do mesmo sexo, a licença estava limitada a 30 dias.

A ampliação do benefício garante direitos iguais para homens e mulheres que trabalham na instituição, segundo o vice-presidente de Gestão de Pessoas da Caixa, Édilo Ricardo Valadares. O executivo avalia que o banco tem assumido posturas pioneiras e de vanguarda, em busca da inclusão.
"Isso não só consolida cada vez mais a imagem de empresa socialmente responsável entre o nosso público interno e externo, como também visa ao bem-estar e desenvolvimento equilibrado da sociedade brasileira", frisa Valadares.
A licença-adoção para o homem solteiro ou em união homoafetiva terá início na data estabelecida para a guarda com fins de adoção, e terá prazos diferenciados de acordo com a idade da criança. O prazo de 180 dias vale para a adoção de criança com até um ano de idade. No caso de crianças até quatro anos, a licença será de 120 dias; e valerá por 75 dias para a idade de quatro a oito anos.
Caso dois funcionários da Caixa tenham uma relação homoafetiva e adotem uma criança juntos, apenas aquele que tiver a paternidade registrada em documento poderá usufruir do benefício.


O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:53  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
blogs SAPO