notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
17.6.09
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia do Senado inicia na manhã desta quarta-feira nova sessão de reconhecimento dos suspeitos de suposto abuso sexual contra dezenas de crianças da cidade de Catanduva, interior de São Paulo. Os suspeitos, entre eles um médico e um empresário, serão submetidos a reconhecimento por 52 crianças, que relataram ter sido abusadas ou assediadas.
O reconhecimento será feito na cidade de São José do Rio Preto, a 60 km de Catanduva. As crianças serão levadas de carro, em grupos separados, para as sessões na Delegacia de Investigações Gerais (DIG). “Essa medida é para evitar que as crianças fiquem expostas como ocorreu no primeiro reconhecimento realizado em Catanduva. E também atende pedido dos promotores que acompanham o caso”, disse o senador Magno Matla (PR-ES), presidente da comissão.
Segundo Malta, na primeira sessão de reconhecimento realizada em Catanduva, as crianças ficaram expostas à imprensa e também não foram bem tratadas, ficando, inclusive sem alimentação adequada durante o dia.
Além disso, segundo o senador, “a DIG tem uma sala especial para reconhecimento, que será acompanhado também pelos promotores do Grupo Especial de Ação e Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) de Rio Preto”.
Além do médico e do empresário, o borracheiro José Barra de Melo, 46 anos, o Zé da Pipa, e seu sobrinho, William Melo de Souza, 19 anos, serão submetidos ao reconhecimento. Os dois foram os únicos, entre nove suspeitos, condenados até agora em um primeiro processo sobre o caso. Zé da Pipa pegou 11 anos de prisão e William sete anos e meio. Os trabalhos da CPI devem durar dois dias.
Malta disse que a CPI não tem poder para condenar nenhum dos suspeitos, mas tem juízo formado sobre o assunto. “O que posso dizer é que quem deve não foge, não tenta se esconder”, disse referindo-se a suspeitos de classe média e alta, como o médico e o empresário, que se recusaram a prestar depoimentos e teriam fugido para não cumprir mandado de prisão expedido pela Justiça. “A CPI não pode condenar, mas pode indiciar e recomendar e o que eu posso dizer, com certeza, é que a CPI não deixará de dar uma dar uma resposta firme e que satisfaça a sociedade”, declarou.



Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:40 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO