notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
9.2.09
WHITTLESEA e SIDNEY, Austrália - O governo australiano mobilizou cerca de 200 militares do Exército, da Aeronáutica e da Marinha para, ao lado de 3 mil bombeiros e milhares de voluntários, tentarem conter os incêndios florestais que desde sábado já mataram 171 pessoas nos estados de Victoria e Nova Gales do Sul. Autoridades alertaram a população nesta segunda-feira que o pior não passou. Os serviços de emergência temem que o número de vítimas passe de 200, já que cerca de cem pessoas estão desaparecidas e ainda há focos de incêndio fora de controle. Há mais de 750 casas destruídas, 3.400 quilômetros quadrados queimados e cerca de 14 mil casas sem energia elétrica.

A polícia acredita que parte dos incêndios foi provocada intencionalmente. Dois homens foram acusados de ter iniciado os incêndios em Nova Gales do Sul. As forças de segurança, que investigam o caso, entraram em atrito com alguns moradores que querem voltar a suas casas para ver o que restou.

- Não há palavras para descrever, é um assassinato em massa. O número de mortos está subindo e temo que aumentará ainda mais - disse a uma emissora de televisão local o primeiro-ministro, Kevin Rudd, que visitou a região.
Cerca de 5 mil pessoas foram retiradas do local onde viviam. Muitas perderam tudo o que tinham. Outros estão apenas temporariamente desabrigados e foram levados para centros da Cruz Vermlega. Há centenas de pessoas dormindo em carros e abrigos comunitários. As cidades de Marysville e Kinglake, no estado de Victoria, foram quase completamente destruídas.

O incêndio florestal atingiu várias cidades na noite de sábado, destruindo tudo em seu caminho. Muitas pessoas morreram em carros tentando fugir. Outras foram encontradas em suas casas. Algumas escaparam em piscinas, reservatórios de fazendas ou escondidas em porões. Centenas de pessoas estão internadas em hospitais, com queimaduras e problemas respiratórios.
- Vai parecer com Hiroshima, como a explosão de uma bomba nuclear. Há animais em toda a estrada - disse o sobrevivente Chris Harvey.

Incêndios florestais são um evento natural que se repete anualmente na Austrália, mas neste ano se agravaram com a coombinação de clima quente e aridez. O calor que contribuiu para espalhar a onda de incêndios - já considerada a pior da História do país - diminuiu pouco nesta segunda-feira, assim como os ventos que dificultam a extinção das chamas. Ainda assim, o governador de Victoria, John Brumby, disse que os incêndios devem continuar nesta semana.
Enquanto as chamas tomam o Sul do país, o Norte sofre com inundações provocadas por fortes chuvas que já se estendem por 10 dias. O estado mais afetado é Queensland, onde três pessoas estão desaparecidas, entre elas um menino de 5 anos. Ao todo, 60% do território do estado foi declarado zona de catástrofe. Os danos chegam a US$125 milhões.

E A DESTRUIÇÃO NÃO PARA.....


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:09  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
blogs SAPO