notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
13.3.09
RIO - A disputa pela guarda do filho do americano David Goldman com a estilista carioca Bruna Bianchi, que morreu ano passado, vai ganhar as ruas neste fim de semana. Enquanto o grupo que mantém um site bilíngue de apoio a Goldman organiza uma manifestação neste sábado em frente à Casa Branca, em Washington, durante o encontro entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Barack Obama, os amigos do padrasto do menino, João Paulo Lins e Silva, começaram a recrutar simpatizantes para uma passeata pela orla, domingo, no Rio, como informa reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal O Globo .
- Será um protesto pacífico, de apoio à família do menino no Brasil. E para que as autoridades brasileiras não cedam à pressão americana - diz o advogado Leonardo Pimenta, amigo de João Paulo, que assina a convocação, feita por e-mail.
Na mensagem eletrônica, Pimenta faz uma exposição do caso. No texto, ele convoca as pessoas a usarem roupas brancas e se concentrarem às 8h em frente ao Hotel Marriott, em Copacabana, onde está hospedado Goldman, que nesta quinta teve o primeiro de uma série de quatro encontros com o filho. "Cheguem pontualmente às 8h, para que ele nos veja. Depois sairemos de Copacabana e caminharemos até o Leblon", diz o texto.
Na quarta-feira, o Congresso dos Estados Unidos aprovou, por unanimidade, uma resolução que exige a devolução da custódia do filho da brasileira Bruna Bianchi para o pai biológico, o modelo americano David Goldman, segundo o Jornal Nacional, da TV Globo . Bruna faleceu no ano passado. Goldman disputa na Justiça a guarda do menino com o padrasto da criança.
David Goldman desembarcou na quarta no Rio de Janeiro . Ele soube que seu caso foi objeto de conversa entre o ministro Celso Amorim e a secretária de Estado Hillary Clinton, que pediu ao governo brasileiro que devolvesse o filho ao pai . Na terça-feira, o assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, disse que o presidente Lula não pretende falar sobre a disputa pela guarda da criança durante o encontro com o presidente americano Barack Obama , que ocorrerá no sábado, em Washington. A ordem é evitar um tema polêmico e que tem mobilizado grande parte da mídia americana.


link do postPor anjoseguerreiros, às 10:28  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
blogs SAPO