notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
4.3.09
Vítima levou coronhadas na cabeça e arranhões nas costas.Ele contou que não enfrentou suspeitos porque eles estavam armados.


Com machucado na cabeça, devido às coronhadas que levou e arranhões pelas costas depois de rolar pelo paredão da Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul, o empresário e advogado Marcelo José de Souza Luiz Viana, de 43 anos, se recupera em casa dos ferimentos sofridos durante o assalto na madrugada desta quarta-feira (4). Segundo o pai do empresário, Telmo Viana, Marcelo foi medicado e sedado pelo médico da família.
Telmo não soube informar sobre o estado da namorada do filho, a publicitária Paula Guimarães Barreto, de 31 anos. Depois de ter os pertences roubados, o casal foi empurrado pelos suspeitos no paredão da Avenida Niemeyer.
Marcelo contou ao pai que ele e a namorada foram rendidos pouco depois da meia-noite, na saída de um restaurante da Lagoa, na Zona Sul, por quatro homens. Os suspeitos – dois deles armados – desceram de um Pajero e entraram no carro do casal. “Ele disse que, quando viu a Pajero emparelhar, achou até que era alguém conhecido. Mas os bandidos foram entrando no carro. Eles queriam dinheiro e, como os caixas eletrônicos já estavam fechados, queriam que meu filho dissesse onde morava. Como ele deu o endereço errado, meu filho levou coronhadas na cabeça. Meu filho tentou acalmá-los. Ele disse que eram quatro rapazes magrinhos, que se não estivessem armados, ele teria até como enfrentá-los”, contou o pai da vítima.

Na mira por 40 minutos
Telmo lembrou ainda que o casal ficou sob a mira dos suspeitos por cerca de 40 minutos. Eles estavam muito agitados. Os suspeitos roubaram joias, relógio, dinheiro e documentos de Marcelo e da namorada. O empresário contou também que ao chegar ao paredão da Avenida Niemeyer, os suspeitos ordenaram que eles saíssem do carro e ficassem de pé na mureta. Eles empurraram o casal e fugiram no Audi do empresário.
Marcelo contou ao pai, que Paula conseguiu se agarrar nas pedras, enquanto ele rolou mais para baixo, ficando preso numa árvore. Paula conseguiu subir o paredão e pediu socorro a uma patrulha do 23º BPM (Leblon), que passava pela Avenida Niemeyer. Os policiais ajudaram a resgatar o empresário. “Não foi sequestro ou vingança. Foi assalto mesmo. Os caras queriam dinheiro e falavam isso o tempo inteiro, segundo meu filho. Eles foram empurrados no paredão por maldade”, disse Telmo, acrescentando que a polícia encontrou o carro do empresário num dos acessos da favela da Rocinha, em São Conrado, com o painel todo destruído. Na 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado durante a madrugada, policiais informam que não sabem sobre o andamento das investigações nem se há pistas dos suspeitos. A delegada titular Tércia Amoedo não foi encontrada para comentar o caso.

Caminho à beira-mar
A Avenida Niemeyer liga o bairro do Leblon a São Conrado, na Zona Sul. No caminho, à beira-mar, fica a Favela do Vidigal e o Mirante da Niemeyer, de onde é possível avistar praias famosas da cidade, como Leblon e Ipanema.


fonte:G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
blogs SAPO