notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
13.6.09
Qualquer tipo de abuso que um adulto pratique em relação a uma criança é sempre um ato de covardia.

Usar o tapa como forma de educar por exemplo é uma tremenda covardia por parte de um adulto que não consegue obter um comportamento de uma criança de uma forma mais inteligente. Como não consegue, usa sua força física, que é bem maior que a dela para impor regras.
Fazer chantagens emocionais sonegando afeto e carinho quando uma criança não corresponde ao que um adulto espera dela é também uma outra maneira covarde de obter disciplina.
Qualquer atitude que seja tomada por adultos usando sua força física ou emocional para convencer crianças é covarde e algumas destas atitudes precisam ser punidas com severidade.
O abuso sexual tem uma longa história e em tempos remotos era aceito como uma prática normal dentro da sociedade. Nos antigos impérios romano e grego por exemplo havia um olhar condescendente em relação aos adultos pedófilos e a prática era aceitável socialmente.
Com a evolução dos conhecimentos sobre os malefícios psicológicos e físicos que este abuso provoca, esta prática passou a ser abominada e proibida legalmente, não só aqui em nosso país mas em todo o mundo.
Abusar sexualmente de crianças e adolescentes implica cadeia e, em alguns paises a lei é muito severa e as punições chegam até a prisão perpétua, dependendo do caso.
Uma criança abusada sexualmente passa a ter sérios problemas de adequação social, de depressão, de bloqueios severos em seu desenvolvimento e, sua vida sexual futura também pode vir a ser seriamente comprometida.
A criança não tem maturidade física e emocional para viver uma experiência sexual com adultos. Ela passa sim, por várias etapas em seu amadurecimento sexual e isto implica em jogos, brincadeiras individuais e também com colegas da mesma idade. Mas, uma relação física com um adulto implica atos para os quais uma criança não está madura física e emocionalmente.
É um abuso de fato. Numa situação de molestamento sexual uma criança é submetida às vontades de adultos covardes que satisfazem seus desejos de uma forma mais fácil que a que prevalece num relacionamento sexual com outro adulto.
Discute-se muito até hoje o quanto a pedofilia é uma doença ou um distúrbio de caráter mas, seja lá o que for é preciso que crianças e adolescentes sejam preservados e protegidos de adultos pedófilos.
Existe um alto índice de violência sexual praticada por pessoas da família, vizinhos, amigos e é importante que a família denuncie para que o adulto que a pratica seja punido.
Existe também um índice de pedofilia praticada por religiosos e nada, nada mesmo justifica julgamentos diferentes e mais brandos destes religiosos que abusam sexualmente de crianças e adolescentes.
A punição deve ser severa e igual para todos e a sociedade deve colaborar denunciando e exigindo punições justas para adultos que cometem este crime.

Varuna Viotti Victoria é pedagoga


Gazeta de Piracicaba

link do postPor anjoseguerreiros, às 12:29  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
blogs SAPO