notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
30.5.09

O anúncio foi feito na manhã de ontem, no gabinete da senadora Patrícia Saboya (PDT-CE), em Brasília

O Brasil e a Tailândia (sudeste da Ásia) são os dois países escolhidos pelo Instituto Internacional para os Direitos da Criança e Desenvolvimento para sediar um projeto-piloto de combate à violência e ao abuso sexual. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira, 28, no gabinete da senadora Patrícia Saboya (PDT-CE), em Brasília, durante reunião da parlamentar cearense com dois representantes canadenses da entidade internacional, além da juíza da Infância e da Adolescência, Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima.
O projeto, que tem o apoio do governo canadense e da Microsoft, será trabalhado em vários setores, coordenadamente, para enfrentar com mais rigor o problema da violência sexual contra crianças e adolescentes, diante da parceria de ONGs, governos em suas três instâncias, Polícia Federal, Ministério Público e instituições como a ABMP (Associação Brasileira de Magistrados, Promotores e Defensores Públicos da Infância e da Juventude).
Segundo o diretor do Instituto Internacional para os Direitos da Criança e Desenvolvimento, Philip Cook, a Microsoft desenvolveu um software capaz de detectar crimes na internet contra crianças, como pedofilia e divulgação de material pornográfico.
Cook destacou a importância da aliança com a senadora Patrícia Saboya, coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa da Criança e do Adolescente, e convidou a parlamentar cearense para ser a principal liderança política nessa empreitada mundial. “Vossa Excelência é hoje uma referência mundial na defesa dos direitos infanto-juvenis. Tenho percorrido o mundo inteiro e vejo que existem pouquíssimas pessoas como Vossa Excelência, que se dedica a essa luta com tanta paixão, inteligência e determinação”, comentou Philip Cook.
Uma das metas do programa é criar um núcleo de políticos internacionais engajados na causa para que aumentem seu poder de influência perante os governos e sociedades e, dessa forma, ajudem na tarefa de melhorar as políticas públicas de prevenção e enfrentamento da questão. Patrícia Saboya disse que é de fundamental importância que o combate à violência sexual seja feito de uma maneira global por se tratar de um problema que afeta atualmente todos os países do mundo. “Precisamos ter atitudes radicais contra a exploração e o abuso sexual, contagiando lideranças em todo o planeta para essa luta”, ressaltou a senadora do Ceará.

Nicolau Araújo
Assessoria de Imprensa da Senadora Patrícia Saboya
(85) 9113.4954

Fonte: AVOL - Ceará
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:41 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO