notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
15.2.09
JOHANNESBURGO - Big boy. Foi assim que o ranger descreveu o leão cujo rastro seguíamos há uma hora, nos embrenhando por estradinhas, ao anoitecer da savana. A demora em achar o bicho só aumentava a curiosidade do grupo de oito pessoas acomodado num 4X4 totalmente aberto. Todos havíamos chegado naquele dia mesmo à reserva particular Kapama, ao lado do Kruger Park, na África do Sul, e não esperávamos pelo que viria a seguir: depois de ranger e tracker (a dupla de guias) nos deixarem sozinhos e entrarem na mata à procura do leão, uma figura imponente parou bem na frente do carro e olhou (desconfiado ou esfomeado?) para aquelas "presas" vindas de Austrália, EUA e Brasil. Era a segunda das várias surpresas de três dias de safári. A primeira veio antes de partir: esta viagem, mesmo em tempo de crise, cabe no bolso.
Há várias áreas turísticas particulares perto do Kruger National Park, o maior da África do Sul, berço de uma diversidade impressionante de fauna e flora. Há turistas que se aventuraram de carro, sem guia, pelo parque. Mas isso é para quem não é principiante na África e em safáris. O melhor, nesse caso, é participar de um "game", como eles chamam os safáris. São sempre dois, incluídos no preço da diária no Kapama. O primeiro, de madrugada, antes das 6h. O segundo, no fim da tarde e parte da noite.
Para quem fica mais de dois dias no Kapama, um game, geralmente, é substituído por uma caminhada no meio do mato para observar pássaros e plantas, também incluída no preço da diária. Por uma taxa extra, há outros programas mais eletrizantes, como atravessar o parque num balão, passear em cima de um elefante ou visitar o centro de animais ameaçados, onde há um santuário de guepardos. Como tudo nesta reserva, nada tem preços proibitivos.
Em geral, quando se fala em custos acessíveis, os mais desconfiados ficam com a pulga atrás da orelha. Uns se perguntam: acessíveis para quem, cara-pálida? Outros ficam com a impressão de que menos dinheiro vai significar menos conforto e charme. No Kapama River Lodge, uma das quatro opções de hospedagem da reserva, a diária por pessoa num quarto duplo fica em torno de US$ 200, incluindo as três refeições, lanches e os dois games, quase a metade de outros ecolodges na região. Num pacote, o preço pode ficar ainda mais atraente. E o lodge é um luxo, com serviço simpático; quartos grandes, com varanda e banheira com vista para a savana. Tudo novo, já que o River Lodge foi construído em 2005.


link do postPor anjoseguerreiros, às 08:09 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
visitas
subscrever feeds
blogs SAPO