notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
27.5.09
PHOENIX, EUA - Um dos maiores nomes da história do boxe, Mike Tyson parece ser mesmo um homem perseguido pela tragédia e marcado pelo sofrimento. Ontem, às 11h45m (15h45m, no horário de Brasília), sua filha caçula, Exodus, de 4 anos, morreu após ter sido internada em estado grave na segunda-feira, quando se enforcou por acidente em casa, ao ficar pendurada com um cabo em volta do pescoço em uma esteira elétrica.
A menina, que brincava sozinha no quarto, foi encontrada pelo irmão de 7 anos, no chão, inconsciente. Ele avisou à mãe, que a levou às pressas para um hospital da cidade. Mike Tyson, que estava em Las Vegas, onde mora, pegou um avião para Phoenix assim que soube do acidente. Quando chegou ao hospital, o ex-campeão mundial dos pesos pesados, que tem outros cinco filhos, não quis dar declarações.
Segundo Andy Hill, chefe do departamento de polícia de Phoenix, o ocorrido foi um "trágico acidente e, de acordo com as investigações, não há nada na investigação que indique algo suspeito".
Tyson é personagem de documentário
O ex-pugilista, que abandonou a carreira em 2005, voltou a estar em evidência este mês por causa do documentário "Tyson", do diretor James Toback, sobre sua vida, lançado no Festival de Cannes no ano passado. O filme, que mostra não só suas vitórias, mas também várias passagens conturbadas de sua vida, como o vício, as prisões e as brigas, é uma tentativa de tornar sua imagem um pouco menos negativa.
Aos 42 anos, ele, que ganhou mais de US$ 300 milhões na carreira, perdeu praticamente todo o dinheiro e o respeito que conquistou em seus tempos áureos no boxe. Embora garanta que está sóbrio há 15 meses e viva em um bairro nobre de Las Vegas, já decretou falência e tem dívidas de milhões de dólares com o fisco americano.
Considerado um talento bruto pelo treinador Cus D'Amato, que o descobriu quando tinha 13 anos, em um reformatório, Tyson se tornou o mais jovem pugilista a conquistar o título mundial de pesos pesados da Confederação Mundial de Boxe (WBC), aos 20 anos. No mesmo ano, em 1988, casou-se com a atriz e modelo Robin Given que, menos de oito meses depois, pediu o divórcio, acusando-o de ser maníaco-depressivo.
Em 1991, fez parte do júri do concurso Miss América Negra e foi acusado de estupro por Desiree Washington. No ano seguinte, foi condenado a seis anos de prisão, mas acabou cumprindo só metade da pena, devido ao bom comportamento. Na prisão, converteu-se ao islã e adotou o nome de Malek Abdul Aziz.
Em 1997, de volta aos ringues, protagonizou a cena mais inacreditável do esporte ao arrancar um pedaço da orelha de Evander Holyfield, naquele que chegou a ser considerado o combate do século. Tyson perdeu o
combate e foi banido por um ano da competição. Quando voltou, já longe de sua melhor forma, passou a frequentar assiduamente as páginas policiais, por causa de brigas, agressões, posse de cocaína e alcoolismo.


O Globo On Line
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:32  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
blogs SAPO