notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
13.2.09

Ataque ocorreu na última segunda-feira próximo a Zurique.Brasileira afirmou ter abortado de gêmeos após o ataque.



RIO - A polícia de Zurique informou nesta sexta-feira que a advogada brasileira Paula Oliveira não estava grávida quando foi atacada por supostos neonazistas na última segunda-feira na Suíça, de acordo com informações publicadas pelo jornal "Tages Anzeiger". Paula, que se disse grávida de 3 meses de gêmeos, disse ter abortado após a agressão sofrida.
O diretor do Instituto de Medicina Forense da Universidade de Zurique, Walter Bär, afirmou, a partir de exames de legistas e ginecologistas, que a brasileira não estava grávida e que teria ela mesma feito os ferimentos em seu corpo.
O pai de Paula, Paulo Oliveira, que está no país europeu, afirmou que a polícia suíça está tentando desviar o foco do caso.
O tom da imprensa suíça nesta sexta-feira é de desconfiança quanto à versão apresentada pela brasileira .
Em meio à comoção causada no Brasil pela agressão, o governo brasileiro anunciou que poderá levar o caso ao Alto Comissariado de Direitos Humanos das Nações Unidas.
- Eu acho que nós não podemos aceitar e não podemos ficar calados diante de tamanha violência contra uma brasileira no exterior - disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:28  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
blogs SAPO