notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
3.6.09

A nova gestão do 1.º Conselho Tutelar (CT) de Bauru tomou posse ontem - o 2.º Conselho Tutelar já está funcionando. As conselheiras foram nomeadas pelo prefeito Rodrigo Agostinho para a gestão 2009/2012. Elas terão pela frente o trabalho de garantir o cumprimento dos direitos das crianças e adolescentes em Bauru. E desafios para isso não faltam. O próprio prefeito avalia que faltam políticas públicas para a infância na cidade. “Telefone celular, perua nova, tem. Mas o maior problema é que Bauru não tem estrutura para dar retaguarda aos conselheiros. Se você tirar uma criança da rua, não tem para onde levar”, destaca.
Tomaram posse ontem as conselheiras titulares Roberta Maria Almeida de Oliveira, Franciana Aline Toniatto, Maria Fernanda Porto Tristão, Fernanda Guisine Cardoso e Franciele Taís Maragel. As suplentes são Susana Rita da Costa, Isabel Dias Moita, Isabela Cristina de Souza Marabolin e Valderene Richelma Sivieiro Félix.
Presidente do conselho empossado, Roberta Oliveira destaca que o principal objetivo do CT é atender crianças em risco social. “Vamos intensificar o trabalho, principalmente na questão das crianças que permanecem nas ruas”, diz. Ela também destaca o desenvolvimento de ações preventivas, com a continuidade das palestras em escolas da cidade.
Agostinho avalia que as necessidades não são restritas ao Conselho Tutelar. “Mas de uma política municipal de criança e adolescentes. Vou dar um exemplo: nós não temos um lugar para internar crianças e adolescentes dependentes químicos. O Ministério Público está em cima, a Vara da Infância e Juventude ingressou com uma ação contra a prefeitura e o Estado para isso e não temos esse lugar”, destaca.
Ele também enumera ações que ainda devem ser elaboradas. “Ainda temos alguns serviços que não são oferecidos, como o abrigo para meninas, a própria questão de residência terapêutica. E não adianta o conselho tirar o menino da rua se ele não tem para onde levar”, ressalta.
O prefeito avalia que mesmo atendendo 700 meninos e meninas no projeto Nenhuma Criança na Rua o trabalho a ser desenvolvido é ainda maior.
“Muitas crianças conseguem um bom dinheiro na rua. E aí ou tem um adulto que explora por trás ou elas vão gastar esse dinheiro em besteira. E você não tem os vínculos familiares com essa criança. Aí não adianta fazer projeto cultural, de música, achar que vai sair da rua e praticar esporte. Mas uma criança que está em caso crônico é mais complicado”, diz.
Agostinho afirma que Bauru terá uma oportunidade para estudar alternativas de políticas públicas para a infância durante uma conferência que será realizada neste mês. A data ainda será divulgada. (Da Redação com Lígia Ligabue)

• Serviço

O Conselho Tutelar de Bauru funciona das 8h às 18h; após este horário, em sistema de plantão. O endereço é rua Cussy Júnior, 13-55, Centro. Os telefones: 3227-3339 e 3227-3873.

Fonte: Jornal da Cidade
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:24  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
blogs SAPO