notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
25.2.09
CURITIBA - Um menino de 4 anos foi arremessado para fora de um carro em movimento no início da tarde desta quarta-feira no bairro do Pilarzinho, em Curitiba. Ele teve ferimentos na perna e a irmã, de 8 anos, que também estava no veículo, feriu levemente a cabeça. O pai das crianças, um tatuador, foi preso em flagrante por lesão corporal e ameaças contra as crianças e a mãe delas, sua ex-mulher, que estava no banco do carona.
Testemunhas que acionaram a Polícia Militar disseram que o pai das crianças dirigia o carro em alta velocidade, fazendo manobras perigosas e discutindo com a ex-mulher, com quem foi casado por dez anos e teria se separado há três meses. A mulher estaria sendo agredida por ele. Após um cavalo-de-pau (freada brusca), na Rua Victor Benato, o menino foi arremessado para fora do veículo. Algumas pessoas afirmaram que o pai ainda teria dado um chute no garoto caído, pois a briga teria continuado após a parada do veículo.
As crianças foram levadas pelo Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma Emergencial (Siate) ao Hospital Evangélico. O menino teve fratura na perna direita e a menina sofreu uma batida leve na cabeça. O estado do garoto é estável e ele permanece internado em observação. A garota foi liberada por volta das 17h30m.
Os pais foram encaminhados para depoimento no 3º Distrito de Polícia Civil, que passou o caso à Delegacia da Mulher, que decretou prisão em flagrante do homem por tripla lesão corporal e ameaça, baseando-se na Lei Maria da Penha. A mulher foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer o exame de corpo de delito na condição de vítima.




fonte:http://oglobo.globo.com/pais/cidades/mat/2009/02/25/freada-brusca-arremessa-crianca-de-4-anos-de-carro-em-movimento-em-curitiba-754583463.asp
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:21  comentar

De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2009 às 15:58
Mais um triste caso envolvendo criança. Desta vez, os pais em meio a uma calorosa discussão, quase acabaram coma vida do filho.
Além da dor física, do susto, o pobrezinho vai ter para sempre ecoando em seus ouvidos as palavras e insultos ouvidos durante a discussão.
Para esses pais,além de trabalhos voluntários, recomendaria uma terapia familiar.

De Maria Célia a 27 de Fevereiro de 2009 às 07:23
Tomara que eles façam o que você está sugerndo.
A vida familiar atualmente é feita de agressões fisícas e agressões psicológicas.
Vamos continuar lutando para que tudo mude.

Agradeemos seu comentário

Maria Célia e Carmen

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
blogs SAPO