notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
9.6.09

Os americanos estão aumentando a pressão no caso Goldman e já falam que é “show time.” Dizem isso não no sentido de abrir um show, mas de mostrar que está na hora da decisão.

Na véspera da sessão às 14h de amanhã no Supremo Tribunal Federal, o pai de Sean, David Goldman, mostra claros sinais de cansaço. Mas diz que nunca desistirá, mesmo que o STF negue o retorno do seu filho aos EUA.

“Não vai acabar. Eu fui ‘chutado nos dentes’ desde o começo. Mas não vai acabar. Ele é o meu filho. Eu nunca vou parar, eu vou fazer o que for possível para trazê-lo de volta,” disse ele na CNN.

David revelou que nas últimas vezes que visitou o filho no Rio de Janeiro, no começo o garoto estava alegre, brincando com ele e mostrando os novos golpes de luta-livre que aprendeu. Mas que depois que voltou do apartamento da família brasileira Sean parecia agir de forma robótica, e não quis nem tirar fotos ao lado do pai.

“Por quase cinco anos esta família tem feito uma campanha para jogar o meu filho contra mim. Como eles viram que não deu certo, agora aumentaram os esforços e estão prejudicando o meu filho psicologicamente,” disse David.

O pai de Sean, que sob a Constituição brasileira deveria ganhar de volta a guarda do filho já que a mãe faleceu, disse ainda que teme que a família brasileira vá colocar Sean na TV.

“O que nós estamos pedindo não é nenhum favor, mas que respeitem as leis da natureza e devolvam um filho a um pai,” disse Goldman.

O deputado federal Chris Smith também aumentou a pressão contra o Brasil.

“O juiz Pinto falou que houve duas abduções. Primeiro quando a esposa de David levou Sean para o Brasil, e ela faleceu tristemente.

Depois quando um homem que não tem nenhuma relação com a criança conseguiu a guarda de um menino que não pode ser adotado, já que tem pai vivo,” disse Smith no programa “Good Morning America,” da ABC.


Digo que o “mundo está assistindo” porque enquanto vejo reportagens em Portugal, México, Suíça, Canadá e EUA, é do Brasil que pode vir a maior esperança. O jornal “Estadão” publicou matéria com a manchete “STF deve repatriar o menino S. aos EUA.”


Qual pai suportaria ver o filho retido ilegalmente em outro país sem desabar emocionalmente? Se você pudesse oferecer uma palavra de conforto a David Goldman qual seria?


Eduardo de Oliveira



Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:17 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO