notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
20.5.09

Maio, Mês das Mães...

-E em casos como este?
-O que cabe dizer a uma Mulher, que antes de tudo, é uma mãe que sofreu a perda brutal de um filho?
Não existem comemorações, num dia que deveria sim, ser tão lindo e especial para todas!
Mas, um coração dilacerado que chora, sofre e tenta a cada dia estancar a ferida que nunca cicatrizou na dor, e jamais cessará...
Marion, linda amiga resta-nos apenas em preces, pedir aos céus que cuide de ti e que possas continuar sendo este exemplo de garra, coragem, e Luta! Pois tua luta é nossa e assim como muitas mães que sofrem a mesma dor, você é uma heroína!

MÃES DA PRAÇA PIEDADE

Convidamos a sociedade baiana e a população em geral para participar do quarto Protesto Público das Mães da Praça Piedade, no dia 29 de maio de 2009, às 10:00 horas da manhã.
Estarão presentes neste protesto, mães, pais, familiares e representantes de organizações que lutam pelos direitos humanos.

OBJETIVOS:

· Justiça para as vítimas;

· Celeridade nos processos;

· Fim da impunidade;

· Paz na Bahia.

LUTE

Centro Lucas Terra de Proteção as Vítimas de Violência

BASTA DE VIOLÊNCIA

Contatos e maiores informações
TEL: (71) 9135-2757
EMAIL: lute_org@hotmail.com
http://www.eunanet.net/beth/caso_lucas_terra.php
*Marion Terra Mãe de Lucas Terra e organizadora da "Lute"


CASO LUCAS TERRA

Carlos Terra e Marion Terra, são os pais do menor Lucas Terra, assassinado em 21/03/2001.
Segundo Laudo da Policia técnica, na ocasião dos fatos, Lucas Terra, estudante de catorze anos de idade, foi QUEIMADO vivo, após ter sofrido (entre outros) violência sexual.
Após detalhada investigação, a policia baiana, concluiu que o autor do crime, seria SILVIO GALIZA, "Pastor de uma Igreja" que o menino Lucas Terra freqüentava.
Pelo relatório final, evidenciou-se que Lucas teria sido amarrado e amordaçado para não gritar e colocado dentro de uma Caixa de Madeirit. Em seguida, conforme informações de Carlos Terra (Pai de Lucas) e relatos de Galiza, o autor do crime supostamente acompanhado de mais duas pessoas, que se identificavam igualmente como pastores, carbonizaram o corpo do garoto para encobrir os Vestígios de Pedofilia.
Em março de 2006, o coordenador do Centro de Apoio Operacional ao Combate às Organizações Criminosas (Caococ), o promotor de Justiça Oscar Araújo da Silva, anunciou uma reviravolta no caso o assassinato do jovem Lucas.
O Caso na íntegra, pode ser acessado através do endereço:
http://www.eunanet.net/beth/caso_lucas_terra.php
Por fim, tanto Carlos Terra como Marion Terra, passaram a se dedicar em tempo integral para que o assassinato do filho, não caia jamais no esquecimento, bem como tentam exemplificar a cruel capacidade que pode colocar qualquer um de todos, em condição desumana. Onde a Justiça nem sempre é feita para punir os autores corretamente e na medida da gravidade do delito.
Carlos Terra, escreveu um livro: LUCAS TERRA: TRAÍDO PELA OBEDIÊNCIA. E já há muito busca uma editora para lançar o livro, que foi produzido de forma independente. Um dos maiores objetivos da obra literária é arrecadar fundos para a formação da "LUTE" - Centro Lucas Terra de Proteção às Vítimas de Violências.
O Centro Lucas Terra, não tende apenas e tão somente apoiar vítimas e familiares de vítimas de violência. oferecendo a estes, amplo acompanhamento no que trata a parte jurídica e de assistência social.
Assim, o "Lute" pretende oferecer diversos cursos voltados à infância e a adolescência. O Foco é não deixar essas crianças e adolescentes ociosas e sem oportunidades, que em algumas regiões da Bahia são muito poucas.
As famílias que têm filhos ou parentes vítimas de violência ficam desamparadas juridicamente, psicologicamente, financeiramente e socialmente... - Portanto, a LUTE será prioritária em resgatar pessoas que viveram dramas ou não possuem recursos para recomeçar, e o Centro Lucas Terra esta nascendo para exatamente ajudar estas pessoas.
De acordo com Carlos Terra, em sua Obra Literária, ele descreve a adolescência de LUCAS TERRA, bem como os assassinos que queimaram vivo seu filho, descrevendo com detalhes o que a "IGREJA" FEZ E CONTINUA FAZENDO para acobertar este crime...
O livro além de denunciar os pedófilos assassinos, também mostra para todas as famílias vitimas das violências e violações de seus direitos, os caminhos para buscar Justiça no Brasil e no Exterior.

"Para adquirir um exemplar o pedido pode ser feito por e-mail ou telefone"

e-mail:
carlosterra7@hotmail.com e /ou pelo telefone
071-91086062

Por Elizabeth Misciasci - Projeto e Revista zaP!


link do postPor anjoseguerreiros, às 09:03  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
blogs SAPO