notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
8.4.09
Deputado estadual suspeito de pedofilia renuncia no PA

O deputado estadual Luís Afonso Sefer (sem partido) comunicou oficialmente sua renúncia à Assembléia Legislativa do Pará (Alepa) nesta terça-feira. Sefer é suspeito de abusar sexualmente de uma menina de 9 anos, por três anos consecutivos, quando a jovem trabalhava em sua casa. Pela acusação, ele é alvo de investigações de CPI da Pedofilia, da Casa Legislativa. Sefer era do Democratas, mas também perdeu a legenda depois de ser alvo da CPI da Pedofilia.
A renúncia foi informada oficialmente ao presidente da Alepa, Domingos Juvenil (PMDB) através de uma carta de cinco páginas, onde Sefer se diz vítima de perseguição política. No documento, que foi lido no plenário, pelo presidente da Casa Legislativa, ele se diz condenado pela opinião pública.
"Nos últimos meses, fui acusado de muita coisas. De maneira cruel, formaram opinião sobre o caso em que fui envolvido e sobre minha pessoa. De maneira unilaterial, formaram juízo de valor. Só ouviram um lado. Só deram crédito à acusação. Muitos dos que me condenaram não conhecem sequer uma folha do inquérito", afirmou o deputado em um trecho carta de renúncia.
Sefer está sendo investigado pela acusação de abuso sexual contra uma menina de 9 anos, que trabalhou em sua casa, por três anos consecutivos. O pai do deputado também é alvo de inquérito policial acusado de ameaçar, por telefone, a coordenadora da Comissão de Justiça e Paz da CNBB, Irmã Henriqueta Cavalcante, por sua atuação na CPI da Pedofilia.
A religiosa denunciou o caso à polícia e, em uma acareação com o pai de Sefer, reconheceu sua voz, como sendo o homem que a ameaçou pelo telefone. O inquérito já foi enviado à Justiça.
Com a renúncia Sefer consegue driblar a perda de seus direitos políticos, pois é alvo também de três pedidos de cassação por quebra de decoro parlamentar, pelo PT, PSOL e PPS. A manobra veio antes que a Comissão de Ética da Assembléia Legislativa instaurasse o processo de cassação, pois o prazo para que isso ocorresse encerraria nesta quarta-feira. Com isso, mesmo que ele seja condenado no caso não corre risco de inelegibilidade.
Com a saída de Sefer, quem assume seu posto é o terceiro suplente Francisco Gualberto Neto, do Democratas.
Redação Terra

Colaboração de nossa leitora Celia Fernandes Ruiz

tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 12:39  comentar

De Anónimo a 8 de Abril de 2009 às 23:41
Gente, que coisa horrível.
Será que alguém pode responder o que está acontecendo com esses homens para serem tão tarados, obcecados por criança.
Que nojo!!!

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO