notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
29.5.09

São Paulo - Inúmeras ações promovidas por governos, empresas, associações, hospitais marcarão a data mundial que visa promover o combate ao fumo. E não há quem duvide: fumar faz mal à saúde.
Segundo dados do Ministério da Saúde, a cada ano ocorrem 200 mil mortes por doenças relacionadas ao tabagismo no Brasil. No mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde, oito mil pessoas morrem diariamente devido ao hábito de fumar. Aproximadamente 94% das mortes por câncer de pulmão em adultos estão relacionadas ao cigarro.
O hábito de fumar também aparece associado a doenças cardiovasculares e vários tumores. E os fumantes passivos – aqueles que convivem no mesmo ambiente e inalam a fumaça involuntariamente - também são vítimas de inúmeras doenças pulmonares, como bronquite crônica, enfisema pulmonar e câncer de pulmão.
As ações empresariais - limitando as áreas ou proibindo totalmente o fumo - e governamentais, com leis de proibição em locais fechados, bares e restaurantes, são um reforço para que os fumantes abandonem o vício. Mas quem já fumou sabe que não é fácil parar, mesmo quando se tem convicção e determinação. Largar o cigarro utilizando apenas a força de vontade pode ser um enorme desafio, especialmente porque os fumantes lidam com a combinação de falta de nicotina, abandono de um forte hábito e a tentação de ver pessoas fumando ao seu redor.
Apenas 5% das pessoas que tentam parar de fumar, sem auxílio de medicamentos, conseguem. Por outro lado sabe-se que os medicamentos existentes para auxiliar na interrupção do vício são eficientes: 40% dos fumantes que usam algum tipo de medicação conseguem abandonar o vício.
As terapias de reposição de nicotina com Nicorette® - goma ou adesivo - trabalham como um motivador junto com a determinação do fumante para aumentar as chances de parar de fumar. De fato, os fumantes que utilizam as terapias de reposição de nicotina para largar o cigarro têm duas vezes mais chances de sucesso do que os que tentam apenas com sua força de vontade(4).
Estudos clínicos realizados entre 1988 e 1995 demonstraram que em média 70% dos fumantes que utilizaram a goma Nicorette® de 2mg durante um período de seis semanas pararam de fumar(1-2). Outro estudo comprovou que a redução gradual em 50% do número de cigarros consumidos, atingida com a utilização de Nicorette®, duplica as chances de conseguir parar definitivamente de fumar (3).
Os médicos envolvidos com programas antifumo e doenças relacionadas ao vício de fumar são unânimes em aconselhar algum tipo de apoio ou tratamento para que o fumante consiga parar. Para a Dra. Jaqueline Issa, Coordenadora do Ambulatório de Tratamento do Tabagismo do Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR), “o fumante é dependente de nicotina, seus neurotransmissores cerebrais estão condicionados a receberem seus estímulos e a liberarem substâncias responsáveis por sensações de prazer, capazes de tranquilizá-los em várias situações. Sendo assim, deixar tudo isso de lado não é tão fácil quanto possa parecer. Ninguém precisa marchar sozinho nesta batalha. Eu sempre trato os meus pacientes com medicamentos”, afirma
Com ela concorda o pneumologista Ciro Kirchenchtejn, coordenador do Help Fumo, grupo de apoio ao abandono do tabagismo em São Paulo. “Cerca de 7 a 8 segundos após o trago, a nicotina chega ao cérebro e gera uma forte sensação de prazer. Mas essa substância se destrói rapidamente, criando um sentimento de ‘desprazer’ que só é sanado com a reposição de nicotina no corpo”, explica.
Nicorette® é opção para abandonar o cigarro - Nicorette® é um dos tratamentos disponíveis no mercado brasileiro para reduzir o número de cigarros e abandonar o hábito de fumar. Nicorette funciona como um repositor de nicotina no organismo. Quando mascada, a nicotina terapêutica presente na goma é liberada e absorvida pela mucosa bucal, o que promove o alívio dos sintomas relacionados à ausência de nicotina.
Nicorette® tem apresentações que atendem as necessidades de diferentes tipos de fumantes. A goma de Nicorette® de 2mg é recomendada para quem fuma até 20 cigarros por dia e a goma Nicorette® de 4mg é indicada para quem fuma mais de 20 cigarros. Os fumantes ainda escolhem os sabores Classic, Menta, Freshfruit ou Freshmint, estes dois últimos têm efeito branqueador e ajudam a clarear as manchas nos dentes causadas pelo hábito de fumar. Nicorette® também pode ser encontrado na versão adesivo transdérmico, 15mg, 10mg e 05mg.
E importante enfatizar que o modo correto de usar Nicorette é fundamental para garantir o sucesso do tratamento. Para gomas, o usuário precisa realizar o seguinte procedimento: 1) Mascar a goma devagar até que o sabor esteja bem forte ou apareça uma leve sensação de formigamento 2) Deixar a goma repousar entre a gengiva e a bochecha 3) Voltar a mascar sempre que o sabor ou o formigamento desaparecer.
A duração do tratamento com Nicorette® varia para cada paciente e pode durar de três a 12 meses. Por isso, em longo prazo, o produto também é econômico. Uma vez que se continuassem a fumar, os fumantes iriam gastar com cigarros, diariamente, por toda a sua vida ou até quando decidissem parar.
A goma de nicotina pode causar uma leve irritação na garganta e aumento da salivação, que ocorrem principalmente no início do tratamento.
Nicorette® recomenda que o tratamento para parar de fumar seja acompanhado por um especialista no assunto. www.nicorette.com.br
Mitos e Fatos sobre a Nicotina: Todos nós conhecemos os perigos associados ao hábito de fumar. Mas qual é o papel da nicotina no vício de fumar? Ela é o ingrediente mais perigoso do cigarro? . Mito: A nicotina é carcinogênica
Fato: Não foi comprovado que a nicotina cause câncer. Há mais de 4.000 outras substâncias químicas na fumaça do cigarro, muitas das quais comprovadamente causam câncer. Em particular, os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos e as nitrosaminas são prováveis agentes causadores de câncer de pulmão e de outros tipos de câncer. Os riscos associados à Terapia de Reposição de Nicotina para ajudar a parar de fumar são superados significativamente pelos riscos do hábito de fumar.
Mito: A nicotina provoca as doenças relacionadas ao cigarro
Fato: O cigarro é uma causa conhecida do câncer, doença pulmonar crônica, moléstia cardíaca, e outros distúrbios. É a infinidade de toxinas existentes na fumaça do cigarro, e não o teor de nicotina, o responsável pela maioria dos efeitos nocivos. Em outras palavras, é o sistema de entrega, e não a droga que vicia, o responsável pela vasta maioria das doenças relacionadas ao tabaco.
Mito: A nicotina é responsável pelos efeitos adversos à saúde relacionados ao hábito de fumar.
Fato: O principal efeito adverso da nicotina em produtos derivados do tabaco é a dependência, que sustenta o uso do tabaco. Tendo em vista que a maioria dos fumantes é dependente de nicotina, eles continuam a se expor às toxinas dos cigarros. São as outras substâncias químicas do cigarro, e não a nicotina, os responsáveis pela maioria dos efeitos adversos à saúde relacionados ao cigarro.
Mito: A nicotina provoca manchas amarelas nos dedos e dentes
Fato: Não é a nicotina do cigarro, mas sim o alcatrão, que provoca as manchas feias amarelo-castanhas nos dedos e dentes.
Mito: a Terapia de Reposição de Nicotina é mais nociva que o cigarro, devido à natureza da nicotina, que acarreta dependência.
Fato: A nicotina é uma droga que vicia. Ao ser fumada, é encaminhada aos pulmões e rapidamente absorvida pela corrente sanguínea, chegando ao cérebro em aproximadamente dez segundos. Nesse ponto, os fumantes sofrem o ‘impacto’ da nicotina, fazendo com que o cérebro produza dopaminas, um neurotransmissor que regula a emoção e as sensações de prazer. O cérebro logo passa a esperar doses regulares de nicotina e sofre os sintomas da abstinência quando o fornecimento é interrompido. A natureza da nicotina, que cria dependência, é em grande parte devida à sua dosagem e rápido transporte ao cérebro quando se fuma um cigarro. Em comparação ao fumo de um cigarro, a Terapia de Reposição de Nicotina fornece doses mais baixas de nicotina, que são transportadas mais lentamente, de forma controlada, e durante um período mais curto, e a dose vai sendo reduzida.
Mito: A Terapia de Reposição de Nicotina não é mais segura que o hábito de fumar
Fato: O benefício da Nicotina Terapêutica utilizada para ajudar a abandonar o cigarro supera de longe os riscos de fumar. A nicotina contida na Terapia de Reposição de Nicotina é fabricada por meio de métodos farmacêuticos regulamentados, ao contrário do método dos cigarros, não regulamentado. O cigarro contém mais de 4.000 substâncias químicas comparado à nicotina terapêutica , e são essas, e não o teor de nicotina, as responsáveis pela maioria dos efeitos prejudiciais.
Mito: A Terapia de Reposição de Nicotina substitui um vício por outro
Fato: O risco de vício da nicotina em medicamentos já provou ser muito baixo em relação ao risco apresentado pelos produtos de tabaco. A Terapia de Reposição de Nicotina tem baixo potencial de abuso em comparação aos produtos do tabaco. A probabilidade de abuso (isto é, usos alheios à cessação do hábito de fumar) e de dependência com as medicações de nicotina disponíveis hoje em dia é muito baixa.
Mito: A Terapia de Reposição de Nicotina resulta em ganho de peso
Fato: O cigarro contém nicotina, que age como estimulante. A maioria dos fumantes ganha peso quando para de fumar. A Terapia de Reposição de Nicotina funciona liberando nicotina terapêutica (em nível inferior ao do cigarro) e foi comprovado que alguns tipos de Terapia de Reposição de Nicotina podem ajudar no controle do ganho de peso durante uma tentativa de parar de fumar.
Mito: A nicotina é uma substância fabricada
Fato: A nicotina é uma substância natural, derivada da planta do tabaco (Nicotiana). A maior parte da nicotina provém da Nicotiana tobacum, mas existem outras 66 espécies de plantas que também contêm essa substância. Ela pertence a um grupo de compostos químicos chamados alcalóides. [www.nicorette.co.uk ].


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 21:42 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO