notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
19.3.09
Pepita Rodriguez, mãe do ator Dado Dolabella, não para de chorar e rezar desde que o filho foi preso, ontem. Diz que se agarrou em Deus e na justiça para que o caso seja resolvido com sucesso. É que a atriz acha que seu filho está sendo vítima de uma grande injustiça, já que quando ele entrou no camarote da Brahma, no carnaval, segundo Pepita, Luana Piovani ainda não estava lá. Em sua opinião, foi apenas uma "inconsequência de um menino ingênuo". Pepita conta ainda que Dado não levou a fita métrica de casa. Algum amigo teria emprestado a fita para que o ator fizesse uma brincadeira dentro do camarote: "Nunca mais falamos sobre a Luana aqui em casa. Pensei que essa história fosse passar, que fosse calor do momento. Estou em frangalhos."

1 - Você concorda com a prisão do Dado?" Não. Foi uma inconsequência de um menino ingênuo. Mas mesmo que ele tivesse má fé, acho que não existiria motivo para prender o meu filho numa cadeia. Se ele tivesse cometido um crime, eu seria a primeira pessoa a colocá-lo dentro da cadeia. Mas não foi o caso. É um acúmulo de maldades que vão rotulando o meu menino.

2 - Você acha que medidas punitivas funcionam, são educativas? Acho que tem que funcionar o bom senso. Cada um tem de ser julgado de acordo com a sua maldade. O meu filho é adorado por tanta gente. Os atores da Record, emissora que ele acaba de assinar um novo contrato, o adoram. Querem fazer uma manifestação a favor dele na segunda-feira. A revolta por tudo isso estar acontecendo é enorme.

3 - Dado e Luana voltaram a se falar alguma vez? Que eu saiba, não. Nunca mais falamos sobre esse assunto. Ela estava tão apaixonada pelo meu filho, só falava maravilhas dele. Ele também estava muito apaixonado por ela. Os dois estavam felicíssimos juntos. Não dá para acreditar.

4 - Como você vê esse momento do seu filho? Eu tinha a esperança, confesso, de a Luana desistir desse processo. Tinha esperanças de ela ter entrado com o processo por estar de cabeça quente, com os ânimos aflorados. Eu não sei o que ela quer. Ela está fazendo uma maldade muito grande com o Dado e com a minha família toda. Se é isso que ela quer, conseguiu. Nós estamos destruídos. Estou em frangalhos. Peço a Deus que proteja essa desembargadora, Giselda Leitão, que eu sei que tem uma carreira muito bonita, um histórico maravilhoso. Que Deus proteja para o resto da vida essa senhora, com essa cabeça justa.

5 - Qual conselho você vai dar para o seu filho? Acho que agora ele vai tomar mais cuidado com quem ele vai se envolver, para quem ele vai entregar o seu coraçãozinho. Eu só gostaria que nenhuma mãe passasse por esse momento que estou passando. Ver um filho tão injustiçado. Ele não fez nada e o retorno, a maldade, está sendo muito grande. Gostaria também que se alguma mãe passasse por isso, que seus filhos pudessem encontrar pessoas maravilhosas como as que o Dado está encontrando. Até os presos ficaram do lado dele. Perguntaram o que ele estava fazendo ali, já que não era bandido. E fizeram comida especial para ele.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:30  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
blogs SAPO