notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
23.5.09

Leilani Neumann, 41, foi condenada ontem, em Wausau, nos Estados Unidos, por não ter levado a sua filha ao médico porque acreditou que obteria a cura com rezas.
Depois de meses de agonia, Madeline, de 11 anos, morreu em março de 2008 diante de pessoas de um grupo de estudos bíblicos.Apenas quando ela parou de respirar, seus pais e colegas do grupo de estudos bíblicos chamaram o resgate.
Ela sofria de diabetes, doença que atinge milhões de pessoas em todo mundo, mas é controlada com medicação.
O júri deliberou por três horas e meia antes de condenar Leilani Neumann , por negligência. Ela poderá ser sentenciada a até 25 anos de cadeia.
Promotores argumentaram que um pai racional teria reconhecido que algo estava seriamente errado com a menina, e que a negligência da mãe a matou.
O advogado de defesa disse que a mãe não reconheceu a gravidade da situação da menina e que fez tudo o que podia, de acordo com suas crenças na cura pela fé.
WESTON, EUA - Um casal que ficou rezando enquanto a filha de 11 anos morria de uma diabete não tratada será acusado de homicídio em segundo grau, afirmou um promotor nesta segunda-feira, 28.


O caso
Madeline Neumann, filha de Dale e Leilani Neumann, morreu no último dia 23 de março na fazenda da família, em Weston. Uma autópsia determinou que ela morreu de cetoacidose diabética não-diagnosticada, uma doença que a deixou com pouca insulina no corpo.
Os Neumann cooperaram com os investigadores e não receberam ordem de prisão. Eles concordaram em comparecer à corte na quarta-feira.
Leilani Neumann, 40, disse anteriormente à Associated Press que ela não esperava que sua filha fosse morrer. A família acredita na Bíblia, que diz que a cura vem de Deus, mas eles não têm nada contra médicos, afirmou.
De acordo com um mandado de busca, a avó da garota disse que ela ficou doente por muitos dias, estava "muito cansada" e queria ser abraçada pela mãe. Em 22 de março, Madeline não conseguia andar nem falar, contou a avó.
A avó disse a Leilani Neumman para levar a garota ao médico, mas a mãe disse que sua filha "ficaria bem e que Deus a curaria", segundo o relatório da corte.
A avó eventualmente contatou outra nora na Califórnia, que chamou a polícia numa linha não emergencial para relatar que a garota estava em coma e precisava de auxílio médico. Uma ambulância foi despachada para o local pouco antes de alguns amigos que estavam na casa ligaram para a emergência, pois a garota já tinha parado de respirar, disseram as autoridades.

Fonte: O Estado de São Paulo
Foto: AP
link do postPor anjoseguerreiros, às 12:35  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
blogs SAPO