notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
20.5.09
Um dia depois de uma das maiores operações já ocorridas no Brasil contra a pornografia infantil na internet levar à prisão dois homens no Rio Grande do Sul, agentes da Delegacia de Polícia da Criança e Adolescente Vítima (Deca) detiveram nesta terça-feira um suspeito de 37 anos que possuía vídeos e fotos de adolescentes mantendo relações sexuais. Um pen drive (equipamento que permite armazenar e transportar arquivos de computador) levou os policiais ao suspeito
Os agentes cumpriram mandado de busca e apreensão na manhã desta terça-feira no bairro Partenon, em Porto Alegre. Na casa do suspeito, foram apreendidos a CPU, um notebook, CDs e DVDs.
Segundo o delegado Andrei Vivan, titular do Deca, as investigações começaram depois que a polícia recebeu o pen drive de um pai, cujo filho adolescente encontrou o equipamento no chão, em Porto Alegre.
No dispositivo havia dezenas de fotos de meninas e adolescentes vestindo lingeries e biquínis. Em pelo menos uma delas há cenas de sexo explícito entre um homem não-identificado e uma criança.
Além do material pornográfico, arquivos de texto armazenados no equipamento continham dados pessoais do suspeito — entre eles o currículo do homem detido.
Os dados levaram os agentes do Deca a uma residência na Rua 1º de Setembro. O homem foi preso e interrogado. Ele admitiu a propriedade do pen drive, mas negou a troca de material pela internet.
Na tarde desta terça, foi encaminhado ao Departamento Médico Legal, onde seria submetido à avaliação psiquiátrica.
— Desta vez, tivemos sorte de as provas virem parar nas nossas mãos — explicou o delegado Andrei.
O suspeito, que é vendedor, foi indiciado por posse de material pornográfico infantil, com base na Lei Federal 11.829, de novembro de 2008, que alterou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e tornou crime a posse de material pornográfico infantil. Até então, apenas a transferência de imagens era considerada crime, o que dificultava a autuação.
Para ser preso, o pedófilo deveria ser flagrado no momento em que enviava ou recebia o material pornográfico.
Na segunda-feira, Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças, dois homens foram presos em Porto Alegre pela Polícia Federal (PF) durante a Operação Turko.
Realizada em 20 Estados, mais o Distrito Federal, a ação envolveu 400 policiais que cumpriram 92 mandados de busca e apreensão em locais onde estariam armazenadas fotos e vídeos com pornografia infantil que era trocada pelo Orkut. Ao todo, 10 pessoas foram presas no país.


Zero Hora
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:24  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
blogs SAPO