notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
2.3.09
Crime ocorreu na manhã deste sábado (28) na Zona Oeste de São Paulo. Instituição confirma que catracas estavam liberadas no dia do estupro.

A Faculdade Oswaldo Cruz, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, anunciou nesta segunda-feira (2) que irá reforçar a segurança depois que uma jovem de 18 anos, aluna do 1º ano do curso de farmácia, foi estuprada na manhã de sábado (28). A assessoria de imprensa da instituição disse que mais agentes internos – atualmente são 25 - serão contratados e o número de câmeras dobrará de 16 para 32. Em seu depoimento à polícia, a estudante disse que foi abordada por um homem armado, por volta das 8h20 de sábado, dentro da faculdade. Segundo a direção, passaram pelo campus na manhã de sábado cerca de 4 mil pessoas. A estudante foi encaminhada para fazer exames no Hospital Pérola Byington e recebeu alta no mesmo dia.
A assessoria da faculdade confirmou que as catracas de acesso estavam liberadas no dia da agressão. A instituição afirma que é necessário um tempo no início do ano letivo para a confecção das carteirinhas e a coleta de dados dos alunos novos, por isso as catracas ficam liberadas. A previsão é que elas voltem a funcionar ainda esta semana. Alguns pais estiveram na manhã desta segunda na faculdade e foram recebidos, segundo a assessoria, por uma comissão de professores e integrantes da direção. Eles ouviram a promessa de que a segurança nos prédios será reforçada. Segundo a faculdade, a instalação de 16 novas câmeras já havia sido aprovada, mas será apressada por causa do estupro. Os professores também fizeram uma reunião com os alunos na manhã desta segunda para comunicar o que ocorreu e as medidas que a direção toma em relação ao caso. A faculdade afirma que procurou a família da jovem no mesmo dia da agressão para oferecer apoio. A Oswaldo Cruz diz que as aulas ocorreram normalmente nesta segunda.

Investigação
Um aluno viu a jovem acompanhada do suspeito no sábado (2) e, segundo a faculdade, ele auxilia a polícia na identificação do homem nas imagens do circuito interno. A direção da faculdade passou ao delegado responsável pelo caso uma imagem do possível agressor. Ela não estava muito nítida, por isso a direção se comprometeu a entregar nesta segunda-feira (2) toda a gravação feita na manhã deste sábado.
A Secretaria da Segurança Pública confirmou na tarde desta segunda que a polícia recebeu as novas imagens. Elas serão analisadas e, segundo a polícia, não estavam previstos depoimentos sobre o caso nesta segunda.


fonte:G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:40  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
blogs SAPO