notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
9.2.09
BUENOS AIRES - Um bispo católico ultraconservador, que provocou uma onda de críticas do Vaticano à comunidade judaica por negar a magnitude do Holocausto, foi afastado de seu cargo em um seminário da Argentina, disse no domingo um porta-voz religioso.
O Papa Bento XVI irritou no mês passado tanto líderes judeus como católicos progressistas ao suspender a excomunhão do bispo Richard Williamson e de outros três tradicionalistas .
Desde então, o Vaticano ordenou ao religioso que se retrate publicamente de suas apreciações que questionam se os nazistas usaram câmaras de gás e o número de judeus mortos no Holocausto, mas Williamson disse recentemente à revista alemã "Spiegel" que primeiramente deve analisar a evidência histórica antes de considerar se desculpar.
O padre Christian Bouchacourt, superior do distrito da América do Sul da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, disse em um comunicado que Williamson foi afastado do cargo de diretor do seminário de La Reja, uma localidade no subúrbio de Buenos Aires.
- As afirmações do monsenhor Williamson não refletem de modo algum a posição de nossa congregação - destacou Bouchacourt.
O afastamento de Williamson do seminário aconteceu horas depois do Papa Bento XVI e da chanceler alemã Angela Merkel, que criticou publicamente o Pontífice por sua decisão de reabilitar o bispo , terem conversado pelo telefone. "Os dois tiveram uma cordial e construtiva conversa sobre a questão", disse o Vaticano.
Desde que deixou sem efeito as excomunhões dos quatro bispos em 24 de janeiro, o Vaticano tenta conter os danos provocados pelos comentários de Williamson durante entrevista a uma emissora de televisão sueca no mês passado.
O Vaticano disse que o Papa, que expressou sua total solidariedade com o povo judeu, não estava ciente da negação de Willamson quando decidiu eliminar a condenação que pesava sobre o religioso.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:57  comentar

De Anónimo a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:53
Bento XVI, tem que ser mais POLÍTICO, pois assim a igreja católica continuará sobrevivedo ECONOMICAMENTE E POLITICAMENTE. Quem não GOSTA DO PODER E DO DINHEIRO.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
blogs SAPO