notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
15.5.09
O jornal Online ROL (ALGUÉM CONHECE?) publicou um artigo, que me deixou, no mínimo enojada, mas como o "direito" é respeitar o "direito" dos outros; a liberdade de expressão; aceitar a desigualdade de opinião, vou simplesmente repassar o talentoso artigo do sr. Carlos Terra,( seria amigo do outro Antoonio Carlos Prado????????). Não vou me me furtar ,no entanto, de deixar claro minha opinião à respeito. Se o que ele escreveu, realmente reflete o que ele pensa; espero não ver o resto!
Faço questão de publicar a foto do digníssimo senhor , para que o nosso leitor manifeste sua opinião, quando encontrá-lo pessoalmente.
Ressalto também, as "pérolas" do texto e conservo o português, que não chega a ser de acordo, nem com a ortografia antiga e nem com as novas regras, porque na verdade, nem deve ser português.

O caráter dos Nardoni - Carlos da Terra - (parte 1) - Carlos da Terra
Escrito por Carlos da Terra
sexta, 15 maio 2009
Partindo do pressuposto a que me convenci desde o início do caso Isabella, de que os Nardoni foram vítimas de um destino e uma trama cruel, ponho-me a refletir sobre a grandeza dessa sofrida família.
O jovem casal, ele advogado e ela uma estudante de direito, tiveram seu rumo alterado violentamente por uma trama macabra e por uma injustiça do sistema.
Não tenho a menor dúvida sobre isso e fico pensando como esse casal tem, ainda, forças para manter-se digno.
Sofrendo a privação dos outros dois filhos que atendiam prontamente como o faziam também com Isabella, é notória a grandeza de seus caráteres quando, até hoje, não se acusaram mutuamente como costumam fazer os bandidos e assassinos.
Eles se mantêm unidos.
E eles sabem, bem como o pai deles sabe, que seria muito mais cômodo e prático se eles mentissem e assumissem esse hediondo crime.
Para eles, seria muito melhor porque, todos sabemos, e eles sabem mais ainda que “quem atira uma criança pela janela, ou é demente ou é um criminoso muito cruel”.
No caso deles, que têm um passado ilibado até aquele momento, e que inclusive a Carolina tomava remédios psiquiátricos, facilmente eles seriam considerados “dementes”.( alguém entendeu esse parágrafo?)
Nessa condição a Carolina iria para uma confortável clínica de tratamento e poderia ainda continuar a ver seus dois filhos, crianças. Isso seria possível porque se argumenta terem eles (os cônjuges) um nível econômico razoável; classe média.
Então porque, o casal, que é instruído justamente nessa área não confessou o crime?
O casal não confessou porque não cometeu o crime; apenas por isso.Mas fica também evidenciado a coragem desse casal e a confiança que ele tem na justiça e na verdade.
Apontaremos, em textos futuros, importantes indícios da inocência evidente do casal e da postura magnífica também dos outros membros da família Nardoni.

Maria Josefina comentou:

"Trabalhei por varios anos,em creche e em escolas municipais,vivendo a realidade,observando ,absorvendo aprendendo e sentindo.
A uma grande falta de amor carinho pelas crianças de todos:familia,escolas,todos os seres que de uma forma ou de outra tem contato com as crianças,que começam a frquentar as creches a partir dos tres meses de idade. Como fica o emocional dessa criança,sem aconhego materno,sem a segurança do aconhego familiar,para se desenvolver?
A medida que cresce a insegurança aumenta,por que não há amor,não há carinho.Aquele abraço,estou com saudade de voce,fica pertinho da mamae,são frases que não se houve, é muito raro de ver um gesto de carinho por parte dos envolvidos com a criança.Num periodo fundamental para desenvolver o emocional da criança,não ha interesse de ninguém,é claro que tem familia que se preucupam (toda regra tem exeção ),mas...a maioria,a massa é assim..falta de amor,carinho e interesse pelo serzinho que floresce.
Os valores devem fazer parte da vida de todos os seres desde o ventre materno e regado com cuidados pela vida toda.
Começa no ventre materno,vai para a familia,para a comunidade.
Se todos se responsabilizarem pelas suas atitudes ,cada um no seu espaço respeitando o outro.Tudo floreçe naturalmente,se acriança tiver valores bem definidos...sabera na adolecençia separar oque é certo e errado,não deixando se levar por influençias de midia e modismos.
Educação não é jogo de empurra empurra é responsabilidade de todos".
Dona Maria Josefina que me perdoe, mas seu texto contém tantos erros, que me faz perguntar: qual era sua função nas creches??????????)


Carlos da Terra respondeu: (não entendi porque; já que parece que o comentário foi retirado de outra postagem)

"Querida Maria Josefina...

Seu comentário, muito importante, nos faz ver a importância do pronunciamento do Papa, ainda que muitos discordem.
Na verdade a educação carece mesmo de tudo o que você disse, mas ainda bem que existem umas poucas pessoas que fazem esse trabalho com amor, como você!

Parabéns pelo trabalho e pelo comentário".(diga-se de passagem que foi o único...)


Infelizmente eu não encontrei nehum espaço para comentário, mas aguardo ansiosamente, a continuação de um texto tão comovente............pela sua pobreza....
Sinceramente, Isabella não merecia isso!


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:59 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO