notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
21.2.09
Lúpus. Esta seria a doença que acometeu a brasileira Paula Oliveira e a responsável pelo suposto comportamento psicótico da moça. É o que o advogado de defesa da brasileira, Roger Müller, afirmou nesta quinta-feira (19/02), segundo a BBC Brasil. Ele está discutindo duas a três estratégias para defendê-la, entre elas usar como atenuante o fato de ela sofrer de lúpus, uma doença inflamatória que, entre outros sintomas, poderia provocar distúrbios psicológicos.
Médicos confirmam essa possibilidade. "Dentro dos sintomas do que poderia estar acontecendo, existe a possibilidade de distúrbios neurológicos, convulsões e psicoses - que inclui a perda de contato com a realidade", afirma o Dr. Luiz Gonzaga Leite, chefe da Psiquiatria do Hospital Santa Paula (SP). "Há publicações que falam sobre isso. Esse paciente com Lúpus Eritematoso Sistêmico tem uma série de distúrbios hematológicos e neurológicos", diz. "E podem evoluir para a cerebrite, um estado convulsional grave".
De acordo com a Lupus Foundation of América, como 90% dos portadores da doença são mulheres - somando cerca de 1,5 milhão de americanas -, questões relacionadas à fertilidade e gravidez são muito importantes. Há quem advirta a paciente a abrir mão de ter filhos, mas as opiniões se dividem.
O lúpus é uma das doenças auto-imunes, aquelas em que o organismo reage contra ele mesmo, provocando inflamações e outros problemas que podem tanto ser controlados ao longo dos anos, como ser bem agressivos. Entre elas, temos a artrite reumatóide, a esclerose múltipla, a tireoidite, a psoríase e o lúpus. No caso do lúpus, que é uma doença crônica e pode afetar diversos órgãos do corpo, como pele, rins, articulações e sistema circulatório, pode haver o comprometimento da fertilidade.
"É necessário que a mulher portadora de lúpus tome alguns cuidados ao começar a tentar a engravidar, porque essas pacientes têm um risco aumentado de infertilidade e de abortamento", diz a doutora Silvana Chedid, especialista em reprodução humana e diretora da Clínica Chedid Grieco de Medicina Reprodutiva.
De acordo com a doutora Silvana, a doença não tem causa conhecida e tampouco cura. "Sendo crônica, a doença apresenta fases de remissão e de surtos. Além disso, os medicamentos de controle da doença podem reduzir a fertilidade feminina. O planejamento de uma gravidez tem de levar em conta essas fases para não pôr em risco a vida da mãe ou ainda do bebê, que pode e deve ser saudável".
Fonte: Br Press
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:58 

De adryane scherer a 14 de Abril de 2009 às 14:32
acredito que esta moça tenha realmente surtado, pois minha irma era pportadora desta terrivel doença, que afetou totalmente sua racionalidade..ela conviveu com a doença por 19 anos, e acabou falecendo em setembro do ano passado. esta doença, alem de deixar o corpo vulneravel, acaba afetando a forma da pessoa agir e pensar.minha irma tinha ate surto de autoflagelo, se cortava, raspava o cabelo, chegou a pesar ate 25 kg, tudo para se flagelar...ela era linda...por fim, acabou por autosuicidio¨¨ viciousse em morfina , esta droga infeliz, que destruiu seu organismo e a matou com 32 anos. sobre esta moça, em vez de julga-la devem tentar entende-la... pois o lupus é terrivel, alem do preconceito das pessoas....

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO