notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
16.3.09
O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) conclui em um relatório secreto que o tratamento dispensado a suspeitos de terrorismo em prisões da CIA (agência de inteligência americana) durante o governo de George W. Bush "constituiu tortura", informa reportagem do jornal "The Washington Post", publicada nesta segunda-feira.
O relato, de 2007, das supostas brutalidades físicas e psicológicas dentro das prisões da CIA no exterior afirma também que algumas práticas dos Estados Unidos equivaliam a um "tratamento cruel, desumano ou degradante", de acordo com o "Post".
O texto da Cruz Vermelha acusa os EUA implicitamente de terem violado o direito internacional, que proíbe a tortura e os maus tratos a presos. Bush foi duramente criticado durante sua administração por defender o uso de técnicas em interrogatórios --como a asfixia simulada-- consideradas torturas pelas organizações de direitos humanos.
Segundo o jornal, o CICV se baseou no acesso que teve a 14 presos "de alto valor" da CIA, que foram transferidos em 2006 para a prisão militar americana de Guantánamo, em Cuba, improvisada pelo governo Bush para abrigar os suspeitos de terrorismo capturados durante a "guerra ao terror" iniciada após os ataques de 11 de Setembro.
O relatório contém ainda narrativas reiteradas de presos submetidos a agressões físicas, privação do sono, temperaturas extremas e eventualmente simulação de afogamento. De acordo com o jornal, cinco cópias do relatório foram entregues à CIA e à Casa Branca em 2007.
O jornal diz ainda que o relatório foi obtido por Mark Danner, professor de Jornalismo que já publicara longos trechos do texto na edição de 9 de abril da "New York Review of Books".
"O mau tratamento ao qual eles foram submetidos enquanto mantidos no programa da CIA, isoladamente ou em combinação, constitui tortura", disse o relatório, de acordo com Danner, que não explicou como obteve o documento.
Muitos detalhes dos supostos maus tratos já haviam vindo à tona, mas o relatório do CICV é o relato mais autorizado até agora, e o primeiro a usar a palavra "tortura" no contexto jurídico, disse o "Post".
O jornal afirmou que a CIA não quis comentar a reportagem. Uma fonte do governo ouvida pelo "Post" alegou que "as acusações [foram] feitas pelos próprios terroristas".
O ex-presidente Bush admitiu o uso de métodos agressivos de interrogatório contra suspeitos de terrorismo, mas em 2007 ele assegurou que o programa de interrogatórios da CIA respeitava a Convenção de Genebra, o que não impediu os EUA de continuarem recebendo críticas mundiais por seu comportamento.
Dois dias depois de tomar posse, o presidente Barack Obama assinou ordens executivas exigindo que a CIA feche todas as prisões secretas onde mantém suspeitos de terrorismo e que pare de utilizar métodos coercivos em seus interrogatórios.
link do postPor anjoseguerreiros, às 12:49 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO