notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
3.4.09
Suspeito do crime disse que ligação do jogador motivou ciúmes e briga. Polícia agora quer confirmar dia e hora dos telefonemas.

O registro de chamadas do celular de Ana Cláudia Teixeira, de 18 anos, morta no dia 22 de março, confirma uma ligação para o goleiro do Santos, Fábio Costa. A polícia trabalhou sobre os números do telefone da vítima na última semana – o telefonema pode ter provocado uma briga por ciúmes entre Ana Cláudia e Janken Evangelista, seu ex-marido, que confessou o crime.
Evangelista foi preso no dia 25 de março, na divisa entre Bahia e Minas Gerais. Ele havia fugido com seu filho de 1 ano e 8 meses com Ana Cláudia. Antes da morte da jovem, os três haviam ido a um jogo de futebol. Os policiais já sabem de quem são os 25 números que ficaram registrados no aparelho. De acordo com a polícia, houve apenas um telefonema depois que o casal e o filho entraram no apartamento, no dia do crime. A polícia já sabe que o número é de um jogador de futebol, mas não sabe se a ligação foi atendida.
Após ser preso, Evangelista disse ter ouvido uma conversa antes de matar a ex-mulher. “Eu peguei ela falando no telefone com uma pessoa, era o Fábio Costa. Ela falou que não deu para ficar depois do jogo porque o pai do filho dela estava com ela”, disse. Entre os números que aparecem na memória do celular, estão o do ex-marido, da amiga Evelin Cunha, que acompanhou o casal a um jogo de futebol e duas ligações para números da Baixada Santista. Um deles é de Fábio Costa, que já havia admitido em uma entrevista ter falado com Ana Cláudia. “Conheci a Ana na minha passagem pelo Corinthians em 2005, ela e outras pessoas freqüentavam o clube. Não tinha contato freqüente com ela. Ela apenas me ligou durante a semana me pedindo os ingressos, acabei envolvido com tudo isso, mas diretamente não tenho nenhum tipo de ligação com ela”, afirmou o goleiro do Santos. A polícia diz que o próximo passo é descobrir o dia e a hora de cada uma das ligações. Algumas pessoas serão chamadas para prestar depoimento. “Isso é para saber o que foi conversado e se de fato ela estava mesmo conversando com alguém no momento em que Janken diz que ficou com ciúmes e atacou. Porque o que ele diz é que ela estava no telefone, mas nós não sabemos se isso gerou a briga”, explicou a delegada Flávia Maria Rocha Rollo.


fonte:G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:51  comentar

De Anónimo a 3 de Abril de 2009 às 13:39
O rapaz foi cometeu um crime passional.
Não soube lidar com a frustação de ter sido abandonado.
A menina estava a fim de conhecer novas pessoas, e sei lá para qual finalidade.
Duas vidas perdidas, e muitas outras que terão explicações a dar, em se tratando dos casados.
E nem com tantas tragédias eles aprendem a valorizar o que tem em casa.AFFFFFF...

De Maria Célia a 3 de Abril de 2009 às 13:50
Caro anônimo , é verdade.
E tudo de rum que fez até agora foi ajudado pela mãe.
Não foi ensinado a perder.
As coisas ruins, infelizmente parecem não estar servindo de lição para as pessoas.

Obrigada por seu comentário
Abçs
Maria Célia e Carmen

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO