notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
18.1.09
RIO - Quando um osso é fraturado, a dor é quase que insuportável. Mas convenhamos que a cicatrização é pior ainda: requer imobilização, às vezes, por meses. É por isso que cientistas britânicos acabam de desenvolver um produto que acelera esse processo.
Chamado Injectable Bone (Osso Injetável), a mistura de cerâmica com ácido polilático é capaz de “colar” os ossos quebrados, em minutos. Além disso, a pasta introduzida no corpo endurece à temperatura corporal – excluindo os riscos aos tecidos ao redor – e cria uma estrutura capaz de estimular o crescimento do osso.
Segundo os pesquisadores, o produto também poderá eliminar a necessidade de enxerto ósseo em muitos casos.
– O paciente não poderá sair andando do hospital com uma perna quebrada. A ideia é melhorar o processo de cura, acelerando-o – disse Robin Quirk, professor da Universidade de Nottingham e co-criador da tecnologia, desenvolvida pela empresa RegenTec.
O Injectable Bone, uma pasta branca, é injetado na área defeituosa. A alta temperatura interior do corpo faz com que os componentes misturem-se e, em minutos, formem uma massa dura esponjosa similar aos ossos do corpo.
– O produto endurece dentro do corpo sem gerar calor. Logo depois de introduzido, o material ganha porosidade e propriedades mecânicas do osso humano e fornece uma estrutura matriz que estimula a reparação óssea. O tempo de cura dependerá de cada caso – explica Quirk.
Como a pasta se solidifica em uma massa porosa, os pequenos buracos da estrutura dão suporte ao crescimento de novas células ósseas e permitem novos vasos sanguíneos. Embora, não tenha a função de substituir permanente o osso, o produto dá ao corpo tempo para este se auto-reparar.
O Injectable Bone não exclui a necessidade do uso dos moldes de gesso. A “cola” junta o osso, mas não é forte o suficiente para suportar um peso.
– Esperamos que o produto seja disponibilizado para qualquer tipo de fratura leve na espinha dorsal, bacia ou nas extremidades – informa Quirk. – Em cerca de 5% dos casos de fratura óssea, o osso fraturado não irá cicatrizar naturalmente. Como o Injectable Bone também é capaz de introduzir terapêuticos na área defeituosa, esperamos futuramente ter um produto com ativos que estimulem a cicatrização desses tipos de fratura.
Os cientistas dizem também que o produto poderá funcionar como substituto dos pinos de metal, atualmente usados em cirurgia.
Quirk enfatizou que o material poderá ainda eliminar a necessidade de enxerto ósseo, que muitas vezes são necessários, como em fraturas graves ou após a remoção de um tumor cancerígeno.
Diferencial
Embora já existam outros produtos similares ao Injectable Bone, o diferencial dessa tecnologia está no processo de endurecimento. Enquanto os cimentos ósseo antigos aquecem ao endurecer, matando os tecidos ao redor, esse produto se transforma em massa à temperatura corporal, sem gerar calor.
Depois de três a quatro meses, o osso injetável vai gradualmente se degradando na circulação sanguínea, antes de ser eliminado pela urina, e deixa o novo osso em seu lugar.
– As novas tecnologias visam métodos cada vez menos invasivos. O principal alvo desse tipo de produto são os idosos – avalia o ortopedista Gustavo Asmar.
Em dezembro do ano passado, o Injetable Bone ganhou o Prêmio Inovações Médicas do Futuro, na Inglaterra. Os cientistas esperam que o produto seja aprovado pela FDA em 18 meses.


fonte:JB - on line
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 10:49  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO