notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
17.3.09

O padre Marcial Maciel fundador da Legião de cristo, morreu aos 88 anos em 30 de janeiro de 2008 , acusado de pedofilia e de ter uma filha, com sua amante, a quem enviava dinheiro todo mês e visitava com frequência.
Nos Estados Unidos, alguns legionários ficaram tão revoltados, que cogitaram renegar o fundador, o que seria algo inédito.
O padre Marcial Maciel criou a Legião no México em 1941 com o propósito de estabelecer o “Reino de Cristo na sociedade”, conforme o site da entidade. A Legião mantém seminários e está representada em 30 países. No Brasil, instalou-se em 1985.
As evidências da vida dupla do padre são tantas, que a direção da Legião não teve como desmenti-las.
Jim Fair, porta-voz da entidade, disse: “Confirmamos que existem aspectos da vida dele que não foram apropriadas a um padre católico. Soubemos de algumas coisas que são surpreendentes e difíceis de entender”.
A rigor, não era para haver surpresa, porque é impossível alguém ter vida dupla por décadas sem que os mais próximos desconfiem. E também porque o padre já tinha sido acusado de abusar nos anos 80 de adolescentes, todos meninos, recrutados para serem legionários de Cristo.
Quando as acusações de pedofilia se tornaram públicas, o padre Maciel já estava idoso e, por conta disso, a Congregação para a Doutrina da Fé decidiu colocar panos quentes sobre o caso, para não prejudicar a Legião.
A Congregação teria convencido o padre a se retirar de suas obrigações na entidade e dedicar-se somente à penitência e à oração.
Faz sentido, porque se trata de comportamento típico da hierarquia católica: para preservar a instituição, acoberta os padres pedófilos e que as vítimas se danem.

A filha
“Ela passará à história como a filha do pecado do pai Marcial Maciel, o fundador dos Legionários de Cristo. Seu rosto e sua identidade se mantêm, no momento, no mais absoluto segredo. Estão em jogo enormes somas de dinheiro e a credibilidade de uma das mais poderosas organizações católicas. Quase da própria Igreja. O que se sabe é que a filha secreta do padre Maciel é uma madrilenha, com 30 a 32 anos, graduada pela Universidade Francisco de Vitoria", é o que escreve José Manuel Vidal em 15/02/2009 no Boletim Religión Digital.
Que o padre Maciel foi um “grande pecador” foi reconhecido pelo próprio Vaticano. No dia 19 de maio de 2006, Bento 16 lhe proibiu exercer publicamente o sacerdócio e o convidou a se retirar para uma vida “de oração e penitência”. E o Papa somente convida à penitência pública os grandes pecadores.
Desde então, apesar de que Roma não o tenha ratificado abertamente, se tornaram públicas as acusações de abusos sexuais e de pederastia contra Maciel confirmadas por seus próprios seminaristas. O que ninguém suspeitava é que o fundador da Legião, além de abusador, fosse um mulherengo que seduzia as ricas senhoras para ficar com seus bens.
Fruto de um desses devaneios, nasceu a filha secreta. Segundo se sabe, sua mãe é uma mulher espanhola, casada e muito rica. Maciel a seduziu quando já era sessentão. Cresceu sendo protegida pelos seguidores do seu pai e até estudou na famosa Universidade que os Legionários têm nos arredores de Madrid.

As mulheres
A existência de uma ou mais filhas de Maciel não estranha, absolutamente, aos ex-legionários. Suas façanhas sexuais eram conhecidas. Notre Père, como o chamam os seus discípulos, foi um autêntico devorador sexual. Isso está documentado num livro, O Ilusionista, de Alejandro Espinosa, um ex-legionário, que, apesar de ser sobrinho de Maciel, não escapou das suas garras.
E as mulheres, quem foram as suas vitimas femininas? Seduzidas e, segundo Espinosa, “exploradas economicamente”: Talita Reyes, Pepita Gandarillas, Pachita Pérez,Deme de Galas, Dolores Barroso, Guillermina Dikins, Josefita Pérez,Consuelo Fernández, viúva de um diplomata espanhol no México, ou Flora Barragán, entre outras. Todas damas devotas e benfeitoras, com as quais se relacionou entre os anos 1940 e 1970.
Talita Reyes foi a primeira. “Era feia e muito mais velha que Maciel e se queria casar com ele”. Com Pachita Pérez, “Maciel nunca se meteu sexualmente, mas lhe tirou dinheiro”. Com Dolores Barroso, dona de uma fazenda de gado, “passava semanas em sua casa de Cuernavaca”. Josefita Pérez, venezuelana de família petroleira, presenteou Maciel com uma luxuosa residência em Cannes. Mas todas foram deslocadas por Flora Barragán de Garza, a mais rica das mulheres de Maciel. Ela lhe abriu as portas de outras famílias ricas.
Espinosa conta que Maciel “a conheceu nos anos 50 e chegou a dispor de um quarto no seminário de Roma. Um quarto que, em certas ocasiões, compartilhava com ela”.
A relação terminou, lá pelos anos 1970, quando “tirou todo o seu dinheiro. Logo depois a despachou”. Sua própria filha, Flora Garza, o contou para a revista mexicana Proceso: “Era incrível como minha mãe lhe abria a carteira. Ela tinha uma confiança cega, talvez porque era muito bonito e com muito carisma. Depois de lhe ter dado 50 milhões de dólares, ele a abandonou... Ela morreu com 95 anos, pensando nele e pedindo que o saudasse. Ele não deu se dignou de fazê-lo”.

A Legião
Segundo o ex-legionário Cerda, “seu poderio econômico pode ser comparado com a Repsol ou de uma multinacional de características parecidas”.
O seu capital humano está integrado, atualmente, por 4.250 membros, 800 sacerdotes, 2.500 seminaristas, 127 casas em 22 países de todo o mundo, uns 70.000 fiéis pertencentes quase todos às classes mais ricas.
Seu centro nevrálgico é o México (The Wall Street Journal relaciona a congregação com o magnata Carlos Slim ou com a mulher do ex-presidente Fox). Contam com diversos meios de comunicação. Na Espanha dispõem de 10 colégios, a Universidade Francisco de Vitoria, e três centros sacerdotais: um noviciado em Salamanca, um seminário menor em Ontameda e outro seminário em Moncada.
Se o capital humano é importante, fica a anos luz do seu potencial econômico. “Os legionários dispõem de fazendas, terras, contas na Suíça, colégios e Universidades. 70% de tudo que é arrecadado em seus centros vão diretamente para a sede central de Roma”, conta Cerda.
Um exemplo do seu poderio: “Seu mausoléu em Roma custou 50 milhões de euros”. Outro: “Maciel costumava tomar o Concorde para ir a Nova York para fazer uma limpeza bucal, e regressava no mesmo dia porque, como costumava dizer, “o tempo é reino de Deus”. Também dizia a seus seguidores: “Teu corpo é templo de Deus”.

"Hoje, Padre Scott Reilly, LC, Diretor Territorial em Atlanta, Georgia, anunciou a todos os que trabalham na Direção Territorial da Legião de Cristo, que Marcial Maciel tinha uma amante, foi pai de ao menos uma criança e vivia uma vida dupla. Por essa razão, a Legião está lhe renunciando como seu fundador espiritual".
Fonte: Exlcblog - 02 de fevereiro de 2009

tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:08 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO