notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
2.2.09
O advogado do médico Abdelmassih, 65, que está sendo investigado por abuso sexual, declarou ontem no programa Domingo Espetacular que considera as denúncias como resultado da frustração das mulheres por não terem conseguido engravidar. Adriano Salles Vianna acredita que este fator seja o "condimento" das denúncias: "A grande maioria está insatisfeita por não ter conseguido ser mãe. A frustração é patente."
Uma das vítimas rebate declarando, ao jornalista Paulo Lopes, que o argumento do advogado de defesa é frágil porque, entre as denunciantes, há vários casos de êxito de fertilização. Além disso, acrescentou, há mulheres que não deram continuidade ao tratamento por causa do assédio sexual; “Se for frustração, por que a mesma coisa não ocorre com médicos de outras clínicas?”
O site da clínica de fertilização diz que Abdelmassih formou-se em 1968 em medicina pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e que se especializou em urologia e andrologia, “disciplinas das quais foi professor na mesma universidade”.
A SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) publicou em seu site nota de esclarecimento que pode ser lida na íntegra:

"Mediante as notícias veiculadas na imprensa nos últimos dias sobre o Dr. Roger Abdelmassih citado como urologista, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) vem a público esclarecer que:
O médico em questão mesmo tendo facultada a possibilidade de exercer a atividade urológica, não possui o Título de Especialista em Urologia emitido pela Sociedade Brasileira de Urologia e nunca fez parte de seu quadro associativo."
Assessoria de Imprensa da SBU

Parece que a cada dia o caso se torna mais grave. Apesar das denúncias terem começado há bastante tempo, somente na semana passada, aclínica de fertilização recebeu a visita do CREMESP.
A TV Globo e muitos apresentadores como Brito Júnior,por exemplo, do programa Hoje em Dia, preferem se calar diante de tantas evidências, chamando atenção para uma questão bastante relevante: até que ponto as relações e interesses pessoais podem interferir nas informações que recebemos?
Esta imprensa, que se nega a mostrar os fatos, presta na verdade um desserviço à sociedade, sendo conivente com abusos de toda a espécie.
Ao falar sobre o estacionamento em vagas para deficientes, o apresentador da Record, referiu-se a uma "questão de ética": "eu teria vergonha de ser filmado parando em uma vaga para deficientes!. Um pouco irônico não?
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:30 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO