notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
16.4.09
Quem não lembra com saudade e emoção dos momentos sublimes que passamos ao lado de nossos bebês, durante sua amamentação? Seus lábios perfeitamente encaixados, sua sucção vigorosa, rítmica, suas mãozinhas tocando nosso seio com carinho. e o que falar do seu adormecer tranquilo, de sua expressão serena, reflexo de sua satisfação plena.
O leite materno é como um organismo perfeito em si; seu valor para o desenvolvimento infantil tem sido amplamente enfatizado. entretanto, além da importância nutricional e psicológica conferida ao aleitamento natural, outros fatores confirmam sua excelência.
Quando o seio é oferecido ao bebê, ele o apreende e suga certo número de vezes, fornecendo um volume de leite na boca que desencadeia outro reflexo, o da deglutição, sendo o alimento levado ao estômago até a criança atingir a sensação de plenitude alimentar. Uma vez satisfeito, dorme profundamente.
E o que acontece com este mecanismo harmonioso, se oferecemos ao bebê a mamadeira? No geral, com um bico comum, tão comprido, que chega até a garganta e com um furo aumentado, faz com que o líquido entre diretamente no trato digestivo, sem a pré digestão que se realiza com a saliva.
Enquanto no peito o bebê regula a quantidade de leite, comprimindo e descomprimindo o mamilo, na mamadeira é obrigado a utilizar a ponta da língua para parar a saída do líquido. Isto implicará em um treinamento inadequado da deglutição.
Além disso, a força exercida na sucção do peito é maior do que na mamadeira, promovendo um exercício completo da musculatura facial e induzindo a um desenvolvimento ósseo adequado.
e o que fazer quando a mamadeira se torna necessária? Primeiramente deve-se optar pelo bico ortodôntico, que mais se assemelha ao bico materno, puxando-o ligeiramente para fora, para estimular a sucção. A postura da criança deverá ser mais verticalizada, para evitar dificuldades respiratórias. O corpo do bebê deve estar em contacto com a mãe, alternado os lados de seu colo, tentando reproduzir a situação do aleitamento natural.
As amamentações no peito ou na mamadeira deveriam persistir no máximo até nove meses, pois, nesta idade a criança já tem a presença de alguns dentes e é capaz de usar a colher e o copo. este fato é de extrema importância para o estímulo à mastigação, à percepção gustativa e ao desenvolvimento crânio-facial harmônico.
Quando a criança satisfaz a fome, mas não a necessidade de sucção, pode entrar em ação a chupeta ortodôntica. não se deve oferecê-la a qualquer sinal de desconforto ou para acalmar seu choro; esse caminho só levará ao hábito. Após alguns minutos de sucção, ela deve ser retirada.
o uso indiscriminado da chupeta e da mamadeira é que pode trazer malefícios. sabendo usá-los, estes ”dispositivos” podem ser um grande aliado das mães e crianças.
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:12 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO