notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
17.2.09
SÃO PAULO - Um adolescente de 15 anos foi atropelado, nesta segunda-feira, no Tatuapé, na zona leste da capital, quando tentava fugir de um trote violento aplicado por alunos da Escola Estadual Ascendino Reis. De acordo com familiares do garoto, identificado apenas como Lucas, ele atravessava a rua quando foi abordado por alunos do colégio que queriam jogar tinta sobre ele. Para tentar escapar do trote, Lucas correu e acabou sendo atropelado. Ele teve cortes na orelha e foi encaminhado para um pronto-socorro, de onde já foi liberado.
" Para tentar escapar do trote, adolescente correu e acabou atropelado. Ele teve cortes na orelha e foi encaminhado para um pronto-socorro, de onde já foi liberado "
Uma outra aluna do Ascendino Reis registrou boletim de ocorrência por furto. Ela alega que adolescentes vestidos com a camiseta do colégio roubaram o celular dela. Vários adolescentes reclamaram da violência dos trotes. A diretoria da escola afirmou que acionou a Ronda Escolar assim que foi informada dos trotes, o que teria colocado fim às brincadeiras. Ronda será reforçada A Polícia Militar informou que intensificou a Ronda Escolar, especialmente nas escolas públicas e particulares em que o risco de violência é maior. Das 1.200 escolas estaduais da Grande São Paulo, 137 são consideradas vulneráveis pela secretaria de Educação. Mais de 5 milhões de alunos voltaram às aulas nesta segunda-feira. Uma das escolas que receberam reforço na segurança foi a Amadeu Amaral, na zona leste de São Paulo. Apesar das grades e do posto policial ao lado da escola,parte do prédio histórico foi destruído ano passado, durante uma brigade alunos. .O quebra-quebra foi apenas um dos episódios de violência entre alunos da rede estadual no ano passado. Em 411 escolas do estado, as queixas feitas por professores e diretores foram parar na delegacia. A maioria dos casos é de briga entre alunos, desacato aos professores, tráfico de drogas e até porte de armas. Quase sempre, os episódios de violência são registrados no período da tarde.
Nas escolas particulares, o medo também está presente. Há dez anos, um colégio no Paraíso, na zona sul de São Paulo, tinha apenas dois seguranças. Atualmente, são quase 30 e dezenas de câmeras de monitoramento. O presidente da Associação das Empresas de Segurança Privada, José Jacobson Neto, diz que as escolas investem cada vez mais no serviço.
- As nossas políticas de segurança pública precisam melhorar em todos os sentidos. A segurança privada é um sistema integrado, que vem em parceria nesse sentido - afirma Jacobson.




Câmara decide votar criminalização de trote violento
A Câmara decidiu votar nesta semana, em regime de urgência, o projeto que torna crime o trote violento praticado contra os calouros que entram nas universidades. A proposta prevê a abertura de processo contra os estudantes que praticarem o trote, pune a universidade onde houver esse tipo de violência e permite o trote cidadão ou social. O deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) foi o responsável por concluir um novo texto para ser votado no plenário usando como base 15 projetos de lei sobre o assunto que estão tramitando na Casa desde 1995. Ele terminou a tarefa nesta segunda-feira.O deputado antecipou as linhas básicas da proposta.
O projeto vai, primeiramente, reconhecer que o trote violento é prática de crime, que pode ser enquadrado como constrangimento ilegal, lesão corporal e homicídio, por exemplo. Além disso, a proposta vai responsabilizar as universidades, se seus alunos forem submetidos à violência em suas dependências.
Pelo texto de Dino, as faculdades serão obrigadas a processar os alunos que praticarem o trote violento. Nessa mesma linha, elas terão a responsabilidade de proteger os seus estudantes. "As universidades serão obrigadas a fiscalizar e, se houver trote violento em suas dependências, receberão sanções", disse Dino. O deputado vai estabelecer multa no caso do descumprimento da instituição. A proposta do deputado vai também criar instrumentos para dar base legal ao trote. Nesse caso, só serão permitidos os que tiverem objetivo social e de cidadania.
Fonte: Agência Estado - 16/02/2009 21:09hs


link do postPor anjoseguerreiros, às 12:37 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO