notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
15.3.09
RIO - Cerca de 300 pessoas fizeram uma manifestação neste domingo na Avenida Atlântica, em Copacabana, Zona Sul do Rio, a favor da permanência no Brasil do menino Sean, de 8 anos ( veja fotos ). Seu pai biológico, o americano David Goldman, tenta conseguir a guarda do filho na Justiça e garantir seu retorno aos Estados Unidos.
Os manifestantes iniciaram o protesto em frente ao Hotel Marriott, onde David estava hospedado ( ele veio ao Rio para fazer exames psicológicos a pedido da Justiça brasileira ). Esperava-se que ele deixasse o hotel na manhã deste domingo rumo ao aeroporto. No entanto, parentes de Bruna Bianchi, a mãe do menino morta no ano passado, informaram que o americano voltou para os EUA no fim da tarde de sábado.
Vestidos de branco e com bandeiras do Brasil, os manifestantes levavam faixas com as frases "Sean quer ficar" e "Respeite a vontade de Sean". Segundo um dos advogados da família Bianchi, o menino teria dito expressamente que gostaria de ficar no Brasil quando foi ouvido, durante a semana, por psicólogos.
Numa reportagem publicada neste domingo no jornal O GLOBO, o padrasto do menino, o advogado João Paulo Lins e Silva, disse que, após um longo período de silêncio, resolveu falar sobre o caso para "não virar saco de pancada" e evitar a idéia de que "quem cala consente". Ele, que ganhou a guarda provisória do menor na Justiça estadual, diz que se sente alvo de uma campanha difamatória internacional, na qual aparece como "sequestrador" de um menino de 8 anos que considera o próprio filho. Veja o vídeo da entrevista com João Paulo Lins e Silva, padrasto de Sean
No sábado, o presidente dos EUA, Barack Obama, aproveitou o encontro com o presidente Lula e tocou no assunto da disputa pelo menino. Segundo Lula, Obama teria agradecido ao governo brasileiro por sua posição no caso, transferindo o processo da alçada regional (a Justiça no Rio) para um tribunal federal, mais apropriado para um assunto discutido no âmbito da Convenção de Haia. O presidente Lula voltou a afirmar que o caso está nas mãos do Judiciário brasileiro e que os tribunais no Brasil são independentes para tomar a decisão cabível.


fonte:http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/03/15/manifestacao-em-copacabana-pede-que-filho-de-americano-fique-no-brasil-754847506.asp
link do postPor anjoseguerreiros, às 13:13 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO