notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
7.1.09
Ando aproveitando temas de minhas amigas blogueiras para contar minhas histórias. Então vamos agora com o tema sugerido pela Elis. Ano passado, quando escolhi a creche do João e da Maria, descobri logo de cara as férias de janeiro. É que justamente naquele mês eu ia mudar de horário no trabalho e, por isso, queria colocá-los creche para que não passassem o dia todo em casa com a babá. Mas como creche é como paixão e eu não abria mão daquela escolhida, enfrentei um mês com eles em casa com a babá e eu cheia de orientações. Não que ela não estivesse acostumada a ficar com meu casalzinho. Mas é que o dia inteiro, eu achava demais. Antes, eu passava a manhã com eles, na pracinha, na piscina, inventando mil histórias. Enfim, neste ano, eu decidi encontrar algo para eles fazerem. O problema é que, como são muito pequenos e em dose dupla, fica mais difícil levá-los para lá e para cá. Duas idéias surgiram: escola de música (a que me indicaram ficava longe de casa) e oficina de desenho (também não há nenhuma conhecida por perto). Então, ao conversar com uma mãe que leva o filho na mesma escola de natação de João e Maria, descobri que outra creche perto de casa tinha colônia de férias. Eu já conhecia a creche, pois tinha visitado durante a minha busca por uma. Não foi minha escolha, mas para três semanas, achei que seria bom para João e Maria. Afinal, eles conheceriam mais crianças, aprenderiam a lidar com outros adultos e teriam novas experiências. Ontem, foi o primeiro dia. Fiquei apreensiva porque, apesar de termos passado o fim de semana dizendo a eles que iriam para a colônia de férias, que seria legal, os dois acordaram choramingando, dizendo que não queriam. Além disso, estava chovendo e frio, e eu tinha prometido piscina e banho de mangueira. Ao chegarmos lá, os dois ficaram meio cabreiros. No entanto, para meu alívio, logo se integraram às outras crianças. Passei a manhã na varanda lendo jornais e revistas e ninguém se lembrou de mim. Também não ouvi nenhum choro. Na volta, os dois me contaram empolgados tudo que brincaram e dos novos amigos que fizeram. Nós três voltamos para casa felizes. Ps: Moro nas proximidades da Praça Afonso Pena. Se alguém tiver uma sugestão de uma atividade legal para crianças de três anos, vou adorar. Já fica na agenda para 2010.


fonte:Mães em Rede
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:19  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO