notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
7.1.09
O diagnóstico
O médico usa a chamada "prova de pinçamento cutâneo". Com uma pequena agulha injeta-se, no braço, gotas de vários alérgenos (substâncias que provocam alergias).
Depois, é só observar a reação do organismo a cada um desses fatores. O método não provoca dores nem sangramentos.
1 - Reação alérgica
O tratamento
Geralmente, as alergias não têm cura. O tratamento consiste em afastar a vítima dos fatores que provocam a doença.
As vacinas, feitas a partir da própria substância que provoca a alergia, são uma terapia longa e cara, além de nem sempre dar resultados.
Para as alergias de pele, uma alternativa é o uso de cremes para manter o corpo hidratado, feitos com óleo de semente de cereja.
Dicas
Mantenha a casa ventilada. Abra as janelas e deixe o sol entrar. Assim você evitará o acúmulo de mofo;
Limpe com água sanitária as paredes que tiverem mofo;
Deixe os armários limpos e ventilados, para que os fungos não se desenvolvam;
Nada de travesseiros de penas. Só servem os de espuma;
A roupa de cama tem que ser lavada com água quente, para matar os germes;
Tire do quarto de dormir tudo o que pode acumular poeira, como livros, almofadas, colchas, móveis em excesso e cortinas;
Prefira os assoalhos de madeira, para não precisar usar carpetes. Se não for possível se livrar dos carpetes, limpe-os com aspirador de pó;
Os animais domésticos não podem entrar nos quartos;
Bonecos de pelúcia não devem ficar no quarto de dormir das crianças pois acumulam ácaros.
Ar condicionado e alergias respiratórias
O sistema de ar condicionado central contribui para o surgimento ou agravamento de alergias respiratórias. Isso porque o filtro de ar desses aparelhos não está preparado para reter as micropartículas- fungos, bactérias, mofos, ácaros e vírus- causadoras do mal. Salas amplas e cheias de gente trabalhando acabam se tornando ambientes insabulares, criando condições ideais para a proliferação das doenças provocadas por esse microorganismo.
(1) Saída de ar do duto de ventilação.(2) Local por onde o ar entra e passa por uma tela (filtro) antes de ser resfriado. (3) Serpentinas de resfriamento e desumidificação.
Funcionamento

O aparelho capta ar e o filtra antes de jogá-lo novamente no ambiente. O resfriamento é feito por serpentinas contendo gás refrigerante ou água gelada. Nesse processo, o ar é desumidificado, ou seja, perde umidade.
Em seguida, o ar refrigerado é jogado nos dutos de ventilação por um ventilador centrífugo de alta pressão. O problema, segundo os médicos, é que os dutos de ar jamais são limpos e a sujeira vai se acumulando dentro deles. Sistema de ar condicionado central.
Doenças
O ar frio paralisa os cílios (pêlos) que revestem as paredes do sistema respiratório e são encarregados de jogar para fora as impurezas que entram junto com o ar que respiramos. Assim, fungos, mofo, bactérias, vírus e ácaros permanecem no organismo livres para provocar doenças respiratórias de natureza alérgica.
As doenças do aparelho respiratório são sinusite, rinite, otite, amigdalite, faringite, bronquite, pneumonia, asma, gripes e resfriados. Gripes, por exemplo, abaixam as defesas e favorecem infecções mais sérias, como pneumonia.
Otite
Inflamação dos canais do ouvido, podendo ser externa e média(atrás dos tímpanos, que ficam cheios de pus)
Sinusite
Inflamação dos seios da face, chamadospara-nasais(próximos do nariz)
Amigdalite
Inflamação das amígdalas, provocando dor, inchaço e pus
Rinite
Inflamação dos sistemas internos do nariz
Prevenção
Evitar locais fechados com grande concentração de pessoas, por tempo prolongado, pois facilita a contaminação. Salas com carpete, o perigo é dobrado.
Mesmo que a pessoa não seja alérgica, a exposição aos elementos causadores de alergias (ácaros, fungos, mofo, poeira de local fechado, bactérias) acba sensibilizando-a. A pessoa torna-se, então, alérgica.
É preciso, portanto, evitar o contato com os causadores da alergia.
Estatísticas
20% a 42% da população urbana é alérgica.
Os Estados Unidos gastam US$ 6,4 bilhões ao ano tratando pessoas com asma.
Nos EUA, a rinite alérgica responde por 45 milhões de faltas nas escolas por ano.
Tratamento
Evitar permanência em ambientes insabulares por muito tempo.
Tratar a alergia quando as crises surgirem.
Tomar vacinas, quando tiver indicação.
Alérgicos e pessoas com mais de 50 anos devem tomar vacinas contra gripe, pneumonias e outras infecções respiratórias, provocadas por bactérias pneumococcus e pelo vírus haemophilus influenzae.
Tomar banho na temperatura ambiente (mais frio).
Fazer exercícios físicos..
Praticar natação preferencialmente em piscina fria ( a recomendação não vale para quem tem sinusite, porque a natação agrava o problema).
Lugares sem sol atraem fungos, ácaros e alergias
Janelas fechadas, cortinas ou persianas que não deixam entrar nem uma nesga de sol e um ar que entra pelas narinas levando aos pulmões algo mais que puro oxigênio. Se você mora ou trabalha num ambiente com ssas características, previna-se: lugares assim- onde apenas dez por cento do ar circulante é renovado com ar de fora do prédio- são propícios à proliferação das alergias respiratórias. Locais com refrigeração central são a habitação ideal para ácaros, fungos, bactérias e outroscausadores das alergias respiratórias.
Quando as salas são acarpetadas, então, o problema se agrava. "É impossível limpar o carpete, que sempre fica com resíduos de poeira", lembra o infectologista Edwin Castillo. Mas não pense que o ar condicionado em si seja uma maldição. É até recomendado para quem pode ter o equipamneto no carro. Especialmente no caso de quem é alérgico a pólen de flores e fumaça dos caminhões.
Também não representa perigo instalar em casa aquele aparelho pequeno, de parede, avalia Celso Rodrigues, chefe da Unidade de Pneumologia do Hospital de Base do Distrito Federal (FHDF). O ar é todo renovado pelo aparelho. Sai o ar quente do interior e entra novo ar de fora.
Mas há que se ter cuidado com a limpeza do filtro e da parte externa que reveste o aparelho. É que as fezes de pombos , por exemplo, representam perigo à saúde das pessoas. Quando secas elas podem ser aspiradas para dentro do sistema e ser levadas para o ambiente refrigerado. As fezes do pombo têm um fungo chamado criptococcus neoformans, que pode provocar pneumonia e meningite, lembra Edwin Castillo.
O calor do sol é o maior inimigo de fungos, ácaros e mofo. Por isso, recomenda o alergista Roberto Ronald Cardoso que deixe entrar em sua casa a luz do sol e o ar puro. Responsável pela Unidade de Alergia do HBDF, o médico lembra que evitar as causas das alergias respiratórias é fundamental. Significa manter a casa ou escritório livre da poeira, do mofo e dos insetos mortos. "O pó da barata morta, por exemplo, é um grande alergênico", garante o especialista.
Mas, em prédios públicos e de escritórios, essa estratégia não surte bons resultados, por causa das proporções do ambiente. E o sistema central de ar condicionado acaba perpetuando as doenças respiratórias


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:04 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO