notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
25.6.09
RIO - O cantor Michael Jackson, de 50 anos, morreu na tarde desta quinta-feira, confirmaram os legistas do Hospital da Universidade de Los Angeles (UCLA). Ele sofreu uma parada cardíaca à tarde em sua casa e foi levado para o hospital. O astro chegou a receber massagem cardíaca para reanimação dentro da ambulância. Exames toxicológicos serão feitos no corpo do astro e será divulgado um boletim com as informações exatas de hora e causas da morte.

Uma equipe médica foi chamada chamada pelo 911 para a casa de Michael Jackson em Beverly Hills, às 12h21m (hora local, 16h21m de Brasília). Ele não estaria respirando quando os paramédicos chegaram ao local, conforme informações da agência Reuters.
Michael Jackson estava preparando sua volta aos palcos na turnê "This is it". Os shows estavam marcados para começar dia 13 de julho e seguiriam até março de 2010. O cantor chegou a se submeter a quatro horas de exames, em março deste ano, para verificar sua saúde, a pedido da produtora de seus shows, a A.E.G. Live.
Esta semana o "The Sun" publicou uma matéria afirmando que Michael Jackson sofria de câncer de pele. Segundo a publicação, ele teria pontos com câncer na parte superior do corpo e células que poderiam desenvolver a doença também no rosto.
Jackson deixa três filhos, chamados Prince Michael I, Paris Michael e Prince Michael II, este último conhecido por um momento público breve em que seu pai o segurou para fora da sacada de um hotel, provocando alarme generalizado.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:55  comentar

RIO - O cantor Michael Jackson, de 50 anos, morreu na tarde desta quinta-feira, confirmaram os legistas do Hospital da Universidade de Los Angeles (UCLA). Ele sofreu uma parada cardíaca à tarde em sua casa e foi levado para o hospital. O astro chegou a receber massagem cardíaca para reanimação dentro da ambulância. Exames toxicológicos serão feitos no corpo do astro e será divulgado um boletim com as informações exatas de hora e causas da morte.

Uma equipe médica foi chamada chamada pelo 911 para a casa de Michael Jackson em Beverly Hills, às 12h21m (hora local, 16h21m de Brasília). Ele não estaria respirando quando os paramédicos chegaram ao local, conforme informações da agência Reuters.
Michael Jackson estava preparando sua volta aos palcos na turnê "This is it". Os shows estavam marcados para começar dia 13 de julho e seguiriam até março de 2010. O cantor chegou a se submeter a quatro horas de exames, em março deste ano, para verificar sua saúde, a pedido da produtora de seus shows, a A.E.G. Live.
Esta semana o "The Sun" publicou uma matéria afirmando que Michael Jackson sofria de câncer de pele. Segundo a publicação, ele teria pontos com câncer na parte superior do corpo e células que poderiam desenvolver a doença também no rosto.
Jackson deixa três filhos, chamados Prince Michael I, Paris Michael e Prince Michael II, este último conhecido por um momento público breve em que seu pai o segurou para fora da sacada de um hotel, provocando alarme generalizado.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:55  comentar

Durante o período de festas juninas, o toque de recolher no município de Taperoá, na Paraíba, estará suspenso. A determinação é do desembargador Nilo Luiz Ramalho Vieira, que concedeu liminar em Mandado de Segurança permitindo que crianças circulem pela cidade após às 21h.
Segundo o artigo 1º da Resolução 2/9, de autoria do juiz Iano Miranda dos Anjos, é proibida a circulação de crianças menores de 12 anos, acompanhadas ou não dos pais, após às 21h, salvo entre casas ou por motivo justificado.

O pedido à Justiça foi feito por um casal que tem dois filhos, um de seis e outro de três anos de idade. A mãe mora em João Pessoa e durante as férias escolares e feriados viaja para Taperoá para visitar parentes. O casal justifica o pedido dizendo que a livre circulação pela cidade com os filhos tem o “propósito de fortalecer o convívio familiar, social e cultural entre os membros da família”.
Para o desembargador, “a preocupação do douto magistrado com o bem-estar da criança que é digna de elogio e demonstra a seriedade e a diligência, com que atua numa área tão nobre, mas tão difícil do direito, impedir que elas devidamente acompanhadas de seus pais, notadamente por ocasião dos festejos juninos, circulem livremente pela cidade é cercear direito liquido e certo.”
Por outro lado, o desembargador afirma que o periculum in mora decorre do fato de que a eventual demora no julgamento do pedido, por si só, teria o efeito de prejudicar seu objeto, uma vez que o Mandado de Segurança está intimamente ligado aos festejos juninos, que se encerram no final deste mês.

Depois de concedida a liminar, o Mandado de Segurança foi encaminhado ao relator do processo, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides para o devido processamento.
Segundo o Tribunal de Justiça da Paraíba, a Resolução publicada em 9 de junho, que decreta toque de recolher, tem como base os índices de violência na região que envolve os municípios de Taperoá, Livramento e Assunção, no Cariri paraibano.

Conforme a decisão de Iano Miranda dos Anjos, fica proibida a circulação de menores de 12 anos nas ruas do Centro, bares e restaurantes após às 21h, mesmo que estejam acompanhados pelos pais ou responsáveis. Já os maiores de 12 anos e menores de 18 anos só podem transitar pelas ruas após às 22h se estiverem acompanhados dos pais.


ConJur
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:48  comentar

Durante o período de festas juninas, o toque de recolher no município de Taperoá, na Paraíba, estará suspenso. A determinação é do desembargador Nilo Luiz Ramalho Vieira, que concedeu liminar em Mandado de Segurança permitindo que crianças circulem pela cidade após às 21h.
Segundo o artigo 1º da Resolução 2/9, de autoria do juiz Iano Miranda dos Anjos, é proibida a circulação de crianças menores de 12 anos, acompanhadas ou não dos pais, após às 21h, salvo entre casas ou por motivo justificado.

O pedido à Justiça foi feito por um casal que tem dois filhos, um de seis e outro de três anos de idade. A mãe mora em João Pessoa e durante as férias escolares e feriados viaja para Taperoá para visitar parentes. O casal justifica o pedido dizendo que a livre circulação pela cidade com os filhos tem o “propósito de fortalecer o convívio familiar, social e cultural entre os membros da família”.
Para o desembargador, “a preocupação do douto magistrado com o bem-estar da criança que é digna de elogio e demonstra a seriedade e a diligência, com que atua numa área tão nobre, mas tão difícil do direito, impedir que elas devidamente acompanhadas de seus pais, notadamente por ocasião dos festejos juninos, circulem livremente pela cidade é cercear direito liquido e certo.”
Por outro lado, o desembargador afirma que o periculum in mora decorre do fato de que a eventual demora no julgamento do pedido, por si só, teria o efeito de prejudicar seu objeto, uma vez que o Mandado de Segurança está intimamente ligado aos festejos juninos, que se encerram no final deste mês.

Depois de concedida a liminar, o Mandado de Segurança foi encaminhado ao relator do processo, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides para o devido processamento.
Segundo o Tribunal de Justiça da Paraíba, a Resolução publicada em 9 de junho, que decreta toque de recolher, tem como base os índices de violência na região que envolve os municípios de Taperoá, Livramento e Assunção, no Cariri paraibano.

Conforme a decisão de Iano Miranda dos Anjos, fica proibida a circulação de menores de 12 anos nas ruas do Centro, bares e restaurantes após às 21h, mesmo que estejam acompanhados pelos pais ou responsáveis. Já os maiores de 12 anos e menores de 18 anos só podem transitar pelas ruas após às 22h se estiverem acompanhados dos pais.


ConJur
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:48  comentar


Um grupo de wallabys, parentes menores dos cangurus que já aparecem no Blog Animal, têm causado problemas em plantações de papoula na Tasmânia, uma ilha no sul da Austrália: os animais estão invadindo as plantações e comendo o bulbo da papoula. Afetados pelas propriedades narcóticas da planta, os wallabys ficam pulando em círculos, causando estragos às plantações. Mas o maior estrago é para os próprios animais, que acabam ingerindo substâncias perigosas.
Da papoula é retirado o ópio, narcótico do qual derivam tanto medicamentos, como a morfina, quanto drogas ilegais, como a heroína. A Tasmânia, uma ilha e estado australiano situado a 240 quilômetros do continente, é o maior produtor de ópio para fins farmacêuticos do mundo.
A produção de papoula não afeta apenas os wallabys. Existem histórias de outras espécies de animais que comeram a planta e ficaram andando em círculos.


Época - Blog Animal
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:44  comentar


Um grupo de wallabys, parentes menores dos cangurus que já aparecem no Blog Animal, têm causado problemas em plantações de papoula na Tasmânia, uma ilha no sul da Austrália: os animais estão invadindo as plantações e comendo o bulbo da papoula. Afetados pelas propriedades narcóticas da planta, os wallabys ficam pulando em círculos, causando estragos às plantações. Mas o maior estrago é para os próprios animais, que acabam ingerindo substâncias perigosas.
Da papoula é retirado o ópio, narcótico do qual derivam tanto medicamentos, como a morfina, quanto drogas ilegais, como a heroína. A Tasmânia, uma ilha e estado australiano situado a 240 quilômetros do continente, é o maior produtor de ópio para fins farmacêuticos do mundo.
A produção de papoula não afeta apenas os wallabys. Existem histórias de outras espécies de animais que comeram a planta e ficaram andando em círculos.


Época - Blog Animal
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:44  comentar

RIO - O governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger quer que alunos da Califórnia usem Twitter, Facebook, iPods e outros em lugar dos livros didáticos. A edicão da Megazine desta terça-feira mostra como a revolução digital, proposta por aquele que nem tão cedo vai deixar de ser lembrado como "Exterminador do Futuro", é anunciada para começar em agosto, quando os estudantes das escolas públicas terão acesso aos materiais de matemática e ciências. Vídeo: Alunos do Nave mostram sua área de recreação
- Hoje, nossas crianças se informam através da internet, fazem download para os seus iPods, recebem em seus celulares o conteúdo do Twitter. Um mundo de informações atualizadas cabe facilmente em seus bolsos e em seus computadores. Então por que os estudantes das escolas públicas da Califórnia são forçados a carregar por aí livros-texto antiquados, pesados e caros?", perguntou o governador em um artigo.
Algumas dessas inovações já são aplicadas em escolas daqui. Em uma delas, a lousa digital já substituiu o quadro negro, e, no recreio, os alunos têm computadores com acesso à internet disponíveis. Como se isso não bastasse, ainda têm Wii, Xbox e Playstation à vontade.
Leonam Monteiro, de 16 anos, aluno do 2º ano do Nave (Núcleo Avançado em Educação) em Piraí, No Rio de Janeiro, tem o pen drive como material obrigatório; uma área de recreação com computadores e videogames; lousas digitais em todas as salas e disciplinas que são (verdadeiramente) integradas. Lá, quase todas as aulas acontecem com o uso de computadores. O Nave é fruto de uma parceria do Oi Futuro com a Secretaria estadual de Educação e é mais que uma escola, pois funciona como um centro de pesquisa, que produz metodologias de ensino para a rede pública.
Se essa ideia de cartão com chip parece coisa de filme, o que acontece em Piraí não fica atrás. A cidade anunciou a compra de 5.500 laptops na semana passada, que serão usados em suas 21 escolas. É a primeira no mundo a adotar um conceito de um computador por aluno.
O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:25  comentar

RIO - O governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger quer que alunos da Califórnia usem Twitter, Facebook, iPods e outros em lugar dos livros didáticos. A edicão da Megazine desta terça-feira mostra como a revolução digital, proposta por aquele que nem tão cedo vai deixar de ser lembrado como "Exterminador do Futuro", é anunciada para começar em agosto, quando os estudantes das escolas públicas terão acesso aos materiais de matemática e ciências. Vídeo: Alunos do Nave mostram sua área de recreação
- Hoje, nossas crianças se informam através da internet, fazem download para os seus iPods, recebem em seus celulares o conteúdo do Twitter. Um mundo de informações atualizadas cabe facilmente em seus bolsos e em seus computadores. Então por que os estudantes das escolas públicas da Califórnia são forçados a carregar por aí livros-texto antiquados, pesados e caros?", perguntou o governador em um artigo.
Algumas dessas inovações já são aplicadas em escolas daqui. Em uma delas, a lousa digital já substituiu o quadro negro, e, no recreio, os alunos têm computadores com acesso à internet disponíveis. Como se isso não bastasse, ainda têm Wii, Xbox e Playstation à vontade.
Leonam Monteiro, de 16 anos, aluno do 2º ano do Nave (Núcleo Avançado em Educação) em Piraí, No Rio de Janeiro, tem o pen drive como material obrigatório; uma área de recreação com computadores e videogames; lousas digitais em todas as salas e disciplinas que são (verdadeiramente) integradas. Lá, quase todas as aulas acontecem com o uso de computadores. O Nave é fruto de uma parceria do Oi Futuro com a Secretaria estadual de Educação e é mais que uma escola, pois funciona como um centro de pesquisa, que produz metodologias de ensino para a rede pública.
Se essa ideia de cartão com chip parece coisa de filme, o que acontece em Piraí não fica atrás. A cidade anunciou a compra de 5.500 laptops na semana passada, que serão usados em suas 21 escolas. É a primeira no mundo a adotar um conceito de um computador por aluno.
O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:25  comentar

Pesquisadores da Universidade de Genebra, na Suíça, conseguiram mostrar como um hipnotizador consegue paralisar membros do corpo, como um braço, apenas usando as palavras. A ideia é fazer com que uma parte do cérebro interfira no processo que normalmente faz esses membros se mexerem --a região cerebral que está pronta para fazer o braço de mover ignora os estímulos e "ouve" apenas o "intrometido", que diz: "Não se mova".
"É uma espécie de reconexão entre diferentes regiões do cérebro", afirma o pesquisador Yann Cojan, autor de um estudo publicado nesta quinta-feira (25) pela revista "Neuron". Ele usou imagens do cérebro para mostrar o que acontecia quando 12 voluntários tentavam mover uma mão paralisada pela hipnose.
Os resultados mostraram que o córtex motor direito se preparava, como de costume, para fazer com que a mão esquerda se movesse. Mas a região parecia estar ignorando as partes do cérebro com que geralmente se comunica para controlar o movimento. Em vez disso, ele atuava em sincronismo com uma diferente região do cérebro chamada precuneus, relacionada a imagens mentais e memórias sobre si mesmo. "Isso foi uma surpresa", diz.
Cojan sugere que o precuneus estava "com capacidade esgotada" pelas metáforas que os voluntários haviam ouvido do hipnotizador, como "sua mão é muito pesada e está apoiada sobre a mesa". Então, afirma o pesquisador, a mensagem para o córtex motor era: "Sua mão está muito pesada, então você não consegue movê-la".
"É como se o córtex motor estivesse conectado à ideia de que ele não consegue mover a mão, então não manda a mensagem para que ela se mexa", diz Cojan.
No estudo, os 12 participantes tinham seus cérebros analisados enquanto realizavam uma tarefa que exigia que eles apertassem um botão com uma mão ou a outra. Em algumas sessões, eles foram hipnotizados e informados de que sua mão esquerda estava paralisada. Em outras ocasiões, a condição mental deles estava normalizada. Para que a comparação fosse feita, seis outros participantes simplesmente fingiram que a mão esquerda estava paralisada.

Associated Press, em Nova York


Folha Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:10  comentar

Pesquisadores da Universidade de Genebra, na Suíça, conseguiram mostrar como um hipnotizador consegue paralisar membros do corpo, como um braço, apenas usando as palavras. A ideia é fazer com que uma parte do cérebro interfira no processo que normalmente faz esses membros se mexerem --a região cerebral que está pronta para fazer o braço de mover ignora os estímulos e "ouve" apenas o "intrometido", que diz: "Não se mova".
"É uma espécie de reconexão entre diferentes regiões do cérebro", afirma o pesquisador Yann Cojan, autor de um estudo publicado nesta quinta-feira (25) pela revista "Neuron". Ele usou imagens do cérebro para mostrar o que acontecia quando 12 voluntários tentavam mover uma mão paralisada pela hipnose.
Os resultados mostraram que o córtex motor direito se preparava, como de costume, para fazer com que a mão esquerda se movesse. Mas a região parecia estar ignorando as partes do cérebro com que geralmente se comunica para controlar o movimento. Em vez disso, ele atuava em sincronismo com uma diferente região do cérebro chamada precuneus, relacionada a imagens mentais e memórias sobre si mesmo. "Isso foi uma surpresa", diz.
Cojan sugere que o precuneus estava "com capacidade esgotada" pelas metáforas que os voluntários haviam ouvido do hipnotizador, como "sua mão é muito pesada e está apoiada sobre a mesa". Então, afirma o pesquisador, a mensagem para o córtex motor era: "Sua mão está muito pesada, então você não consegue movê-la".
"É como se o córtex motor estivesse conectado à ideia de que ele não consegue mover a mão, então não manda a mensagem para que ela se mexa", diz Cojan.
No estudo, os 12 participantes tinham seus cérebros analisados enquanto realizavam uma tarefa que exigia que eles apertassem um botão com uma mão ou a outra. Em algumas sessões, eles foram hipnotizados e informados de que sua mão esquerda estava paralisada. Em outras ocasiões, a condição mental deles estava normalizada. Para que a comparação fosse feita, seis outros participantes simplesmente fingiram que a mão esquerda estava paralisada.

Associated Press, em Nova York


Folha Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:10  comentar

GOIÂNIA - A Polícia Federal prendeu, em Goiás, uma quadrilha de falsificadores envolvida no envio ilegal de oito crianças para o exterior. Uma das hipóteses é de que o grupo fazia parte de um esquema de tráfico de órgãos. Os acusados usavam uma agência de viagens, no centro de Goiânia, para que fosse feitas as encomendas de documentos falsos. O dono da empresa, Fernando de Oliveira Martins, eram que providenciava a falsificação.
Em imagens feitas com câmera escondida, agentes da Polícia Federal se passam por clientes. Mas o empresário é cauteloso.
- Minha preocupação é de que... quem é você? Eu recebo a visita de policial civil, federal, entendeu? Eu preciso saber com quem eu vou conversar, para passar os detalhes agudos aí da conversa - diz Martins, durante a negociação.
Segundo a polícia, ele cobrava R$ 2 mil pela falsificação de CPFs, carteiras de identidade, extratos bancários e até declarações da Receita Federal. Nesta quarta, Silva, uma funcionária dele e um contador foram presos.
Segundo a Embaixada Americana em Brasília, desde abril, 50 pedidos de visto intermediados por essa agência foram negados por suspeita de documentação falsa. Já se sabe que o esquema fraudulento funcionava há dois anos e conseguiu embarcar pelo menos oito crianças para o exterior.
A Embaixada Americana e Polícia Federal ainda não sabem se as crianças teriam sido levadas para encontrar parentes em situação ilegal, se foram encaminhadas para adoção ou se foram vítimas de tráfico de órgãos. Dois menores teriam sido levados pelo próprio Silva, com certidões de nascimento falsificadas.
- A Polícia Federal já está certa que elas foram retiradas no mesmo vôo que o acusado. Não se sabe ainda o fim que essas crianças levaram. Nós temos certeza que duas já foram levadas e há apontamentos de indícios de que outras seis foram retiradas (do país) - disse o delegado Luciano Dornelas.
O dono da agência de viagens vai responder por tráfico de crianças, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Ele pode pegar até 16 anos de prisão.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:55  comentar

GOIÂNIA - A Polícia Federal prendeu, em Goiás, uma quadrilha de falsificadores envolvida no envio ilegal de oito crianças para o exterior. Uma das hipóteses é de que o grupo fazia parte de um esquema de tráfico de órgãos. Os acusados usavam uma agência de viagens, no centro de Goiânia, para que fosse feitas as encomendas de documentos falsos. O dono da empresa, Fernando de Oliveira Martins, eram que providenciava a falsificação.
Em imagens feitas com câmera escondida, agentes da Polícia Federal se passam por clientes. Mas o empresário é cauteloso.
- Minha preocupação é de que... quem é você? Eu recebo a visita de policial civil, federal, entendeu? Eu preciso saber com quem eu vou conversar, para passar os detalhes agudos aí da conversa - diz Martins, durante a negociação.
Segundo a polícia, ele cobrava R$ 2 mil pela falsificação de CPFs, carteiras de identidade, extratos bancários e até declarações da Receita Federal. Nesta quarta, Silva, uma funcionária dele e um contador foram presos.
Segundo a Embaixada Americana em Brasília, desde abril, 50 pedidos de visto intermediados por essa agência foram negados por suspeita de documentação falsa. Já se sabe que o esquema fraudulento funcionava há dois anos e conseguiu embarcar pelo menos oito crianças para o exterior.
A Embaixada Americana e Polícia Federal ainda não sabem se as crianças teriam sido levadas para encontrar parentes em situação ilegal, se foram encaminhadas para adoção ou se foram vítimas de tráfico de órgãos. Dois menores teriam sido levados pelo próprio Silva, com certidões de nascimento falsificadas.
- A Polícia Federal já está certa que elas foram retiradas no mesmo vôo que o acusado. Não se sabe ainda o fim que essas crianças levaram. Nós temos certeza que duas já foram levadas e há apontamentos de indícios de que outras seis foram retiradas (do país) - disse o delegado Luciano Dornelas.
O dono da agência de viagens vai responder por tráfico de crianças, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Ele pode pegar até 16 anos de prisão.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:55  comentar

Nova York, 25 jun (EFE).- Uma comunidade religiosa do estado de Connecticut, nos Estados Unidos, submeteu um jovem de 16 anos a uma prática de exorcismo para "curá-lo" do homossexualismo e depois divulgou um vídeo do acontecimento no portal "YouTube", informou hoje o jornal "New York Post".
Com uma duração de 20 minutos, o vídeo, que já foi eliminado do site, mostrava o jovem deitado no chão enquanto sofria convulsões e várias pessoas que gritavam "saia do seu corpo, demônio homossexual".

"Espírito homossexual, te chamamos para que abandone este corpo. Liberte-o, Lucifer!", gritava o grupo diante do jovem, que começa a sessão de pé e acaba vomitando no chão de uma igreja da cidade de Bridgeport, onde a comunidade chamada "Manifested Glory Ministries" se reúne.

Em outra cena, algumas pessoas sustentam o jovem pelos braços, enquanto um deles pede ao suposto espírito que saia "pela barriga do rapaz" e pede para o resto das pessoas pressionarem seu estômago.

Os membros da comunidade negaram que o menino tenha sofrido algum tipo de ferimento e disseram que respeitam os homossexuais.

"Não temos nada contra os homossexuais. Simplesmente não compartilhamos seu estilo de vida", disse a reverenda Patricia McKinney, que mostrou seu convencimento de que "um homem deve estar com uma mulher e uma mulher com um homem" e que explicou que o rapaz se vestia "como uma menina".

McKinney disse o rapaz tem 18 anos, mas ele disse ter 16.

O vídeo causou revolta em várias associações que defendem os direitos dos homossexuais, que asseguraram que casos como este se repetem em muitos pontos do país.

"Casos assim ocorrem o tempo todo. Não é um fato isolado", disse Kamora Harrington, uma dos líderes da associação "True Colors", que teve contato com o menino e denunciou o acontecimento para as autoridades de Connecticut.

Os membros da "True Colors" disseram ao "New York Post" que o jovem tinha sido vítima desse tipo de ritual em duas ocasiões anteriores por vontade própria e assessorado pelo líder da comunidade religiosa.

link do postPor anjoseguerreiros, às 17:37  comentar

Nova York, 25 jun (EFE).- Uma comunidade religiosa do estado de Connecticut, nos Estados Unidos, submeteu um jovem de 16 anos a uma prática de exorcismo para "curá-lo" do homossexualismo e depois divulgou um vídeo do acontecimento no portal "YouTube", informou hoje o jornal "New York Post".
Com uma duração de 20 minutos, o vídeo, que já foi eliminado do site, mostrava o jovem deitado no chão enquanto sofria convulsões e várias pessoas que gritavam "saia do seu corpo, demônio homossexual".

"Espírito homossexual, te chamamos para que abandone este corpo. Liberte-o, Lucifer!", gritava o grupo diante do jovem, que começa a sessão de pé e acaba vomitando no chão de uma igreja da cidade de Bridgeport, onde a comunidade chamada "Manifested Glory Ministries" se reúne.

Em outra cena, algumas pessoas sustentam o jovem pelos braços, enquanto um deles pede ao suposto espírito que saia "pela barriga do rapaz" e pede para o resto das pessoas pressionarem seu estômago.

Os membros da comunidade negaram que o menino tenha sofrido algum tipo de ferimento e disseram que respeitam os homossexuais.

"Não temos nada contra os homossexuais. Simplesmente não compartilhamos seu estilo de vida", disse a reverenda Patricia McKinney, que mostrou seu convencimento de que "um homem deve estar com uma mulher e uma mulher com um homem" e que explicou que o rapaz se vestia "como uma menina".

McKinney disse o rapaz tem 18 anos, mas ele disse ter 16.

O vídeo causou revolta em várias associações que defendem os direitos dos homossexuais, que asseguraram que casos como este se repetem em muitos pontos do país.

"Casos assim ocorrem o tempo todo. Não é um fato isolado", disse Kamora Harrington, uma dos líderes da associação "True Colors", que teve contato com o menino e denunciou o acontecimento para as autoridades de Connecticut.

Os membros da "True Colors" disseram ao "New York Post" que o jovem tinha sido vítima desse tipo de ritual em duas ocasiões anteriores por vontade própria e assessorado pelo líder da comunidade religiosa.

link do postPor anjoseguerreiros, às 17:37  comentar


O procedimento ainda é pouco conhecido e o nome pode até soar estranho, mas cerca de 10 milhões de brasileiros precisariam se submeter a uma cirurgia ortognática para a correção de problemas na maxila (estrutura óssea que suporta os dentes superiores) ou na mandíbula (que mantém os dentes inferiores).
A estimativa é feita pelo presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Mario Francisco Real Gabrielli, com base em pesquisas realizadas por institutos norte-americanos e na literatura nacional da área. "De acordo com os números, 60% da população do país necessita de algum tipo de tratamento ortodôntico [uso de aparelhos para consertar a posição dos dentes ou fazer outros ajustes], mas 5% só resolveria o problema se passasse pela intervenção cirúrgica", calcula o cirurgião bucomaxilofacial.


Cirurgia ortognática é indicada para as pessoas que têm queixo pra frente (esq.) ou pra trás (dir.); procedimento é pouco conhecido
Além de deixar o rosto assimétrico e esteticamente comprometido --fator que na maioria das vezes provoca o isolamento social dos pacientes, pois precisam conviver com as "brincadeiras" maldosas das pessoas--, ter o queixo pra frente ou pra trás causa problemas funcionais graves, como apneia, dores na musculatura do rosto, dores na ATM (articulação na frente dos ouvidos), enxaquecas e até disfunções estomacais (devido à mastigação incorreta).
Para detectar com exatidão a origem dessas dores e resolver de vez o problema, é necessária a orientação de um cirurgião bucomaxilofacial, para a realização de exames específicos. Ele deve avaliar se apenas o uso do aparelho ortodôntico é, ou não, suficiente para a resolução do caso.
De acordo com Gabrielli, apesar de ainda ser considerada baixa, a quantidade de pessoas que buscam informações e decidem iniciar o tratamento cirúrgico vem crescendo. "O número de pacientes que têm acesso aos tratamentos em clínicas privadas ou em cursos é cada vez maior, e a quantidade de cirurgiões que realizam o procedimento também está aumentando."
Segundo ele, quando o problema é moderado e o paciente ainda está em fase de crescimento, é possível usar técnicas de direcionamento para colocar os dentes na posição correta, mas, se a pessoa já for adulta, as compensações ortodônticas não chegam a resultados tão eficazes.

Uso do aparelho ortodôntico
Para que a intervenção cirúrgica possa acontecer, os dentes de cima e os de baixo precisam estar alinhados em suas respectivas bases ósseas, e esse posicionamento só é possível com a utilização de aparelhos ortodônticos fixos. Isso porque, para compensar o desalinhamento que ocorre entre a maxila e a mandíbula, os dentes acabam se movimentando pouco a pouco para melhorar a oclusão da boca.
Por essa razão, o uso do aparelho é indispensável para a realização da cirurgia --o tempo de permanência com ele pode variar de seis meses a dois anos.

Tipos de cirurgias
Com base nos exames e nas queixas do paciente, o bucomaxilofacial irá definir se a cirurgia deve ser realizada na maxila, na mandíbula ou nos dois, dependendo se o queixo é para frente (problema chamado de classe 3) ou para trás (conhecido como classe 2), além de ver a necessidade de fazer ou não uma mentoplastia (preenchimento ou retirada de parte óssea do queixo).
A cirurgia ortognática é realizada sob anestesia geral, e todas as incisões (cortes) são intraorais (como não há incisão externa, também não ficam cicatrizes).
Geralmente o paciente leva de duas a três horas para sair do centro cirúrgico, mas tudo depende das intervenções necessárias durante a operação. Por causa da anestesia geral, é preciso permanecer em observação no hospital por 24h, mas no dia seguinte ele já está apto a voltar para casa.
O paciente sai com a boca aberta, falando e respirando normalmente. Mas o inchaço aumenta bastante após o primeiro dia, e o ápice costuma ocorrer até seis dias depois. A partir disso, o rosto começa a voltar aos poucos ao normal, mas o chamado "inchaço residual" só vai desaparecer completamente após alguns meses.

FABIANA SERAGUSA


Folha Online
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:31  comentar


O procedimento ainda é pouco conhecido e o nome pode até soar estranho, mas cerca de 10 milhões de brasileiros precisariam se submeter a uma cirurgia ortognática para a correção de problemas na maxila (estrutura óssea que suporta os dentes superiores) ou na mandíbula (que mantém os dentes inferiores).
A estimativa é feita pelo presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Mario Francisco Real Gabrielli, com base em pesquisas realizadas por institutos norte-americanos e na literatura nacional da área. "De acordo com os números, 60% da população do país necessita de algum tipo de tratamento ortodôntico [uso de aparelhos para consertar a posição dos dentes ou fazer outros ajustes], mas 5% só resolveria o problema se passasse pela intervenção cirúrgica", calcula o cirurgião bucomaxilofacial.


Cirurgia ortognática é indicada para as pessoas que têm queixo pra frente (esq.) ou pra trás (dir.); procedimento é pouco conhecido
Além de deixar o rosto assimétrico e esteticamente comprometido --fator que na maioria das vezes provoca o isolamento social dos pacientes, pois precisam conviver com as "brincadeiras" maldosas das pessoas--, ter o queixo pra frente ou pra trás causa problemas funcionais graves, como apneia, dores na musculatura do rosto, dores na ATM (articulação na frente dos ouvidos), enxaquecas e até disfunções estomacais (devido à mastigação incorreta).
Para detectar com exatidão a origem dessas dores e resolver de vez o problema, é necessária a orientação de um cirurgião bucomaxilofacial, para a realização de exames específicos. Ele deve avaliar se apenas o uso do aparelho ortodôntico é, ou não, suficiente para a resolução do caso.
De acordo com Gabrielli, apesar de ainda ser considerada baixa, a quantidade de pessoas que buscam informações e decidem iniciar o tratamento cirúrgico vem crescendo. "O número de pacientes que têm acesso aos tratamentos em clínicas privadas ou em cursos é cada vez maior, e a quantidade de cirurgiões que realizam o procedimento também está aumentando."
Segundo ele, quando o problema é moderado e o paciente ainda está em fase de crescimento, é possível usar técnicas de direcionamento para colocar os dentes na posição correta, mas, se a pessoa já for adulta, as compensações ortodônticas não chegam a resultados tão eficazes.

Uso do aparelho ortodôntico
Para que a intervenção cirúrgica possa acontecer, os dentes de cima e os de baixo precisam estar alinhados em suas respectivas bases ósseas, e esse posicionamento só é possível com a utilização de aparelhos ortodônticos fixos. Isso porque, para compensar o desalinhamento que ocorre entre a maxila e a mandíbula, os dentes acabam se movimentando pouco a pouco para melhorar a oclusão da boca.
Por essa razão, o uso do aparelho é indispensável para a realização da cirurgia --o tempo de permanência com ele pode variar de seis meses a dois anos.

Tipos de cirurgias
Com base nos exames e nas queixas do paciente, o bucomaxilofacial irá definir se a cirurgia deve ser realizada na maxila, na mandíbula ou nos dois, dependendo se o queixo é para frente (problema chamado de classe 3) ou para trás (conhecido como classe 2), além de ver a necessidade de fazer ou não uma mentoplastia (preenchimento ou retirada de parte óssea do queixo).
A cirurgia ortognática é realizada sob anestesia geral, e todas as incisões (cortes) são intraorais (como não há incisão externa, também não ficam cicatrizes).
Geralmente o paciente leva de duas a três horas para sair do centro cirúrgico, mas tudo depende das intervenções necessárias durante a operação. Por causa da anestesia geral, é preciso permanecer em observação no hospital por 24h, mas no dia seguinte ele já está apto a voltar para casa.
O paciente sai com a boca aberta, falando e respirando normalmente. Mas o inchaço aumenta bastante após o primeiro dia, e o ápice costuma ocorrer até seis dias depois. A partir disso, o rosto começa a voltar aos poucos ao normal, mas o chamado "inchaço residual" só vai desaparecer completamente após alguns meses.

FABIANA SERAGUSA


Folha Online
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:31  comentar


Quem aponta para Bill Clinton, Eliot Spitzer, John Edwards ou John Ensign encontra outros errados – não conserta a conduta de ninguém.

Mark Sanford está sendo exposto pela imprensa não pelo “affair,”mas por ter abandonado o escritório que lhe pertence pela vontade do povo. Sanford teve o exemplo de vários políticos infiéis, mas mesmo assim não resistiu à tentação. E a pergunta permanece: quem pagou as suas escapadas?

Você sabia que na época do escândalo de Bill Clinton, em 1998, Sanford disse que “o que mais choca (no caso do Clinton) é a mentira?” Foi revelado hoje que Sanford, que ficou contra o pacote de estímulo de Obama, usou dinheiro público para viajar para a Argentina.
Vale pensar sobre se os casais heterossexuais são mesmo os melhores protetores da "santidade do casamento." Nesse triste episódio que manchou a vida de uma família com quatro garotos cujo referencial é o pai, a pessoa mais afetada é Jenny Sanford, a esposa que ajudou a construir a carreira de Mark.

Segue abaixo a íntegra da nota que Jenny lançou:

“Gostaria de começar dizendo que amo meu marido e acredito que fiz todos os esforços possíveis para ser a melhor esposa que eu poderia ser durante quase 20 anos de casamento.

Assim como, nos últimos 15 anos meu marido estava totalmente engajado em serviço público aos cidadão e contrbuintes deste estado e eu, religiosamente, o apoiei com o melhor das minhas habilidades.

Eu continuo a ter orgulho das conquistas dele e do seu serviço ao Estado. Eu pessoalmente acredito que o maior legado que deixarei neste mundo não é o trabalho que tive em Wall Street, ou a campanha que gerenciei para Mark, ou o trabalho que desenvolvi como primeira-dama, ou até as atividades filantrópicas com as quais estive envolvida.

Mas, o maior legado que deixarei nesse mundo é o caráter dos meus filhos que eu, ou nós, deixaremos. Por essa razão eu lamento profundamente as recentes ações do meu marido Mark, e seu potencial de ferir nossos filhos.

Eu acredito de coração na santidade, dignidade e importância da instituição do casamento. Eu acredito que isso tem sido constantemente refletido em minhas ações. Quando eu descobri sobre a infidelidade do meu marido trabalhei imediatamente para, primeiro, buscar reconciliação através do perdão, depois para reparar nosso casamento. Nós atingimos um ponto em que eu senti que era importante olhar meus filhos nos olhos e manter a minha diginidade, auto-respeito, e meu senso básico de certo e errado.

Por isso há duas semanas eu pedi meu marido para ir embora. A tentativa de separação foi acordada com o objetivo de fortalecer o nosso casamento. Durante essa separação breve ficou acertado que Mark não entraria em contato conosco.
Eu mantive esta separação quieta por causa do respeito pelo seu cargo público e reputação, e na esperança de proteger nossos filhos da exposição pública. Por causa dessa separação eu não sabia onde ele estava na semana passada.

Eu acredito que o amor é primeiramente um compromisso e uma ação do livre-arbítrio, e para que o casamento tenha sucesso, esse compromisso tem que ser recíproco.

Eu acredito que Mark conquistou a chance de ressuscitar o nosso casamento. O salmo 127 diz que os filhos são presentes do Senhor e que crianças são uma recompensa Dele. Eu vou continuar a colocar minhas energias na criação dos meus filhos para serem homens honrados.

Eu continuo disposta a perdoar Mark completamenta pelas suas indiscreções e estenderei boas-vindas de volta, com o tempo, se ele continuar a trabalhar pela reconciliação com o verdadeiro espírito de humildade.

Este é um momento doloroso para nós e gostaria de pedir, humildemente, que todos os membros da mídia respeitem a privacidade dos meus garotos, enquanto nos esforçamos juntos para seguirmos nossas vidas, buscando a sabedoria de Salomão, a força e a paciência de Jó, e a graça de Deus, como ajuda para cicatrizar a minha família."



Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 16:51  comentar


Quem aponta para Bill Clinton, Eliot Spitzer, John Edwards ou John Ensign encontra outros errados – não conserta a conduta de ninguém.

Mark Sanford está sendo exposto pela imprensa não pelo “affair,”mas por ter abandonado o escritório que lhe pertence pela vontade do povo. Sanford teve o exemplo de vários políticos infiéis, mas mesmo assim não resistiu à tentação. E a pergunta permanece: quem pagou as suas escapadas?

Você sabia que na época do escândalo de Bill Clinton, em 1998, Sanford disse que “o que mais choca (no caso do Clinton) é a mentira?” Foi revelado hoje que Sanford, que ficou contra o pacote de estímulo de Obama, usou dinheiro público para viajar para a Argentina.
Vale pensar sobre se os casais heterossexuais são mesmo os melhores protetores da "santidade do casamento." Nesse triste episódio que manchou a vida de uma família com quatro garotos cujo referencial é o pai, a pessoa mais afetada é Jenny Sanford, a esposa que ajudou a construir a carreira de Mark.

Segue abaixo a íntegra da nota que Jenny lançou:

“Gostaria de começar dizendo que amo meu marido e acredito que fiz todos os esforços possíveis para ser a melhor esposa que eu poderia ser durante quase 20 anos de casamento.

Assim como, nos últimos 15 anos meu marido estava totalmente engajado em serviço público aos cidadão e contrbuintes deste estado e eu, religiosamente, o apoiei com o melhor das minhas habilidades.

Eu continuo a ter orgulho das conquistas dele e do seu serviço ao Estado. Eu pessoalmente acredito que o maior legado que deixarei neste mundo não é o trabalho que tive em Wall Street, ou a campanha que gerenciei para Mark, ou o trabalho que desenvolvi como primeira-dama, ou até as atividades filantrópicas com as quais estive envolvida.

Mas, o maior legado que deixarei nesse mundo é o caráter dos meus filhos que eu, ou nós, deixaremos. Por essa razão eu lamento profundamente as recentes ações do meu marido Mark, e seu potencial de ferir nossos filhos.

Eu acredito de coração na santidade, dignidade e importância da instituição do casamento. Eu acredito que isso tem sido constantemente refletido em minhas ações. Quando eu descobri sobre a infidelidade do meu marido trabalhei imediatamente para, primeiro, buscar reconciliação através do perdão, depois para reparar nosso casamento. Nós atingimos um ponto em que eu senti que era importante olhar meus filhos nos olhos e manter a minha diginidade, auto-respeito, e meu senso básico de certo e errado.

Por isso há duas semanas eu pedi meu marido para ir embora. A tentativa de separação foi acordada com o objetivo de fortalecer o nosso casamento. Durante essa separação breve ficou acertado que Mark não entraria em contato conosco.
Eu mantive esta separação quieta por causa do respeito pelo seu cargo público e reputação, e na esperança de proteger nossos filhos da exposição pública. Por causa dessa separação eu não sabia onde ele estava na semana passada.

Eu acredito que o amor é primeiramente um compromisso e uma ação do livre-arbítrio, e para que o casamento tenha sucesso, esse compromisso tem que ser recíproco.

Eu acredito que Mark conquistou a chance de ressuscitar o nosso casamento. O salmo 127 diz que os filhos são presentes do Senhor e que crianças são uma recompensa Dele. Eu vou continuar a colocar minhas energias na criação dos meus filhos para serem homens honrados.

Eu continuo disposta a perdoar Mark completamenta pelas suas indiscreções e estenderei boas-vindas de volta, com o tempo, se ele continuar a trabalhar pela reconciliação com o verdadeiro espírito de humildade.

Este é um momento doloroso para nós e gostaria de pedir, humildemente, que todos os membros da mídia respeitem a privacidade dos meus garotos, enquanto nos esforçamos juntos para seguirmos nossas vidas, buscando a sabedoria de Salomão, a força e a paciência de Jó, e a graça de Deus, como ajuda para cicatrizar a minha família."



Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 16:51  comentar

RIO - O laudo do Instituto Médico Legal de Duque de Caxias, divulgado nesta quinta-feira, comprovou que a menina austríaca Sophie Zanger, de 4 anos, sofria maus tratos. A perícia revelou que a causa da morte foi traumatismo craniano causado por ação contundente. Isso significa que ela pode ter morrido por uma queda acidental ou ter sido atingida por algum objeto. O laudo também indicou que Sophie foi vítima de espancamento em datas diferentes. Havia hematomas nos ombros, nas pernas e nas nádegas, alguns com até 15 centímetros, segundo o blog Casos de Polícia, do "Extra" . Os peritos também encontraram uma cicatriz antiga na cabeça da menina.
- As marcas descritas no laudo, nas pernas, na coxa, na região do glúteo, na cabeça, caracterizam que ela era agredida constantemente, em datas diferentes. Traz convicção de maus tratos. Essas marcas corroboram com o que foi dito pelos vizinhos, como choro de criança quase toda tarde, por volta das 17h e a mulher nervosa dizendo que iria bater. Tudo leva à convicção de maus tratos - afirmou o delegado titular da 36ª DP (Santa Cruz), Aguinaldo Ribeiro.
Segundo o delegado, a tia e a prima de Sophie, Giovana dos Santos e Lílian dos Santos, podem responder pelo crime de tortura , com agravante da morte, cuja pena varia de oito a 16 anos de reclusão. As duas foram ouvidas nessa terça-feira na delegacia de Santa Cruz. Elas negaram que tenham agredido Sophie e disseram que a menina se machucou em uma queda, enquanto tomava banho.
A mãe de Sophie, Maristela dos Santos, prestou depoimento um dia antes . Ela contou à polícia que sabia que a filha apanhava e que, há algum tempo, Giovana a ameaçava para ficar com Sophie e o irmão de 12 anos, e receber uma pensão paga pelo pai das crianças.
A menina morreu na sexta-feira, depois de passar uma semana em coma. Um relatório do Conselho Tutelar apontou traumatismo craniano como causa da morte e apontou Giovana e a filha como responsáveis pelo espancamento.
Na sexta-feira devem ser ouvidos três médicos que atenderam Sophie - dois médicos que trabalham na UPA de Santa Cruz, na unidade de pronto-atendimento e um médico que atendeu a menina no hospital Getúlio Vargas.
Depois de ouvir todos os envolvidos, os suspeitos e as testemunhas, o delegado pretende concluir o inquérito antes dos 30 dias determinados. Ele acredita que deva levar o inquérito a justiça na próxima terça-feira.
O pai das crianças, o austríaco Sasha Zanger, contou que gastou mais de cem mil euros com advogados no Brasil para conseguir a guarda das crianças e se disse decepcionado com a Justiça brasileira .



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 16:37  comentar

RIO - O laudo do Instituto Médico Legal de Duque de Caxias, divulgado nesta quinta-feira, comprovou que a menina austríaca Sophie Zanger, de 4 anos, sofria maus tratos. A perícia revelou que a causa da morte foi traumatismo craniano causado por ação contundente. Isso significa que ela pode ter morrido por uma queda acidental ou ter sido atingida por algum objeto. O laudo também indicou que Sophie foi vítima de espancamento em datas diferentes. Havia hematomas nos ombros, nas pernas e nas nádegas, alguns com até 15 centímetros, segundo o blog Casos de Polícia, do "Extra" . Os peritos também encontraram uma cicatriz antiga na cabeça da menina.
- As marcas descritas no laudo, nas pernas, na coxa, na região do glúteo, na cabeça, caracterizam que ela era agredida constantemente, em datas diferentes. Traz convicção de maus tratos. Essas marcas corroboram com o que foi dito pelos vizinhos, como choro de criança quase toda tarde, por volta das 17h e a mulher nervosa dizendo que iria bater. Tudo leva à convicção de maus tratos - afirmou o delegado titular da 36ª DP (Santa Cruz), Aguinaldo Ribeiro.
Segundo o delegado, a tia e a prima de Sophie, Giovana dos Santos e Lílian dos Santos, podem responder pelo crime de tortura , com agravante da morte, cuja pena varia de oito a 16 anos de reclusão. As duas foram ouvidas nessa terça-feira na delegacia de Santa Cruz. Elas negaram que tenham agredido Sophie e disseram que a menina se machucou em uma queda, enquanto tomava banho.
A mãe de Sophie, Maristela dos Santos, prestou depoimento um dia antes . Ela contou à polícia que sabia que a filha apanhava e que, há algum tempo, Giovana a ameaçava para ficar com Sophie e o irmão de 12 anos, e receber uma pensão paga pelo pai das crianças.
A menina morreu na sexta-feira, depois de passar uma semana em coma. Um relatório do Conselho Tutelar apontou traumatismo craniano como causa da morte e apontou Giovana e a filha como responsáveis pelo espancamento.
Na sexta-feira devem ser ouvidos três médicos que atenderam Sophie - dois médicos que trabalham na UPA de Santa Cruz, na unidade de pronto-atendimento e um médico que atendeu a menina no hospital Getúlio Vargas.
Depois de ouvir todos os envolvidos, os suspeitos e as testemunhas, o delegado pretende concluir o inquérito antes dos 30 dias determinados. Ele acredita que deva levar o inquérito a justiça na próxima terça-feira.
O pai das crianças, o austríaco Sasha Zanger, contou que gastou mais de cem mil euros com advogados no Brasil para conseguir a guarda das crianças e se disse decepcionado com a Justiça brasileira .



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 16:37  comentar


Acordei quando o relógio marcava sete horas e quatorze minutos. Ingeri rapidamente um leve lanche matinal, decidido a definir minha internação ainda hoje. Após consulta ao catálogo da rede de serviços de cobertura do meu plano de saúde, descobri dois espaços de tratamento possíveis na minha cidade. Liguei para o que mais me interessou, tentando marcar uma visita para conhecer o local.
Porém, meu objetivo foi prontamente rechaçado pela pessoa que me atendeu ao telefone. Fui informado de que qualquer visita ao local tem que ser agendada, o que não foi possível.
A pessoa no outro lado da linha telefônica, apressadamente usou diferentes argumentos para impedir-me o acesso. Quando revelei a intenção de internação através do plano de saúde UNIMED, de imediato me foi dito que seria muito difícil, pois o mesmo plano já recusara internação em outras oportunidades.
Desta forma, telefonei para minha segunda opção. Lá recebi uma abordagem mais objetiva sobre o procedimento de internação, e fui prontamente colocado em contato com a psiquiatra plantonista, que se identificou como Dra. Rosa.
Após ouvir atentamente o meu resumido pedido de ajuda específica, focado no tratamento da compulsão da minha dependência química e na prolongada manifestação de sintomas de transtorno depressivo, a médica informou que, naquele momento, não havia vagas. Porém, autorizou de imediato a minha visita ao espaço de internação reservado ao tratamento especializado da Síndrome da Dependência Química na clínica.
Como de costume nas situações que me exigem o enfrentamento das dificuldades presentes na realidade, fui até uma boca de fumo e comprei dois papelotes de pó de dez reais e, após o consumo de parte da droga, me dirigi à Casa de Saúde.
Chegando ao local, indaguei a recepcionista sobre a localização da Dra. Rosa e fui prontamente encaminhado ao atendimento dela, que me surpreendeu com a informação de que surgira uma vaga justamente no período entre o telefonema e a minha chegada à Casa de Saúde. E perguntou se eu já trouxera minhas roupas e objetos para a higiene pessoal, ao que respondi negativamente.
Durante a visita autorizada por ela, fui acompanhado por um auxiliar de enfermagem que me falou sobre o atendimento da Casa de Saúde, onde as acomodações são destinadas majoritariamente a portadores de diferentes tipos de transtorno mental. E que há apenas um reduzido número de vagas para dependentes químicos.
Terminada a visita, tornei a falar com a Dra. Rosa e fechei o acordo de voltar à minha residência para organizar a minha saída para a internação e retornar à clínica até as 19h, horário de encerramento do seu plantão.
Chego em casa às 14h e reúno a família para comunicar meu desejo de concretizar a minha internação ainda no dia de hoje, e em seguida começo a reunir algumas roupas, livros e produtos de higiene pessoal, tomado por uma enorme dor espiritual.
Diante da necessidade de materializar objetivamente o período de ausência familiar e as providências legais e financeiras necessárias durante o período de confinamento, assino quatro procurações em nome de minha filha e de minha companheira conjugal. Entrego-lhes também meus cartões bancários e respectivas senhas.
O hábito de racionalizar minhas dores, para fugir de situações onde o enfrentamento dos sentimentos emocionais parece inevitável, reaparece como um oportuno argumento e insana justificativa para o consumo de maconha e cocaína como suporte anestésico para a dolorida realidade da internação.
Às 17h, deixo minha filha de 19 anos, meu filho de 14 e minha quase ex-companheira conjugal, rumando em direção à internação hospitalar voluntária, etapa desconhecida da minha busca de tratamento da dependência química e da depressão.

Embora acredite que esta seja uma viagem em direção à vida saudável, sinto-me caminhando sob o peso da morte de tudo de bom que construí ao longo do tempo.
O padrão de comportamento diante de situações extremas envolvendo meus sentimentos leva-me ao consumo de mais três papelotes do pó da raspa da casca do chifre do Diabo, como falso suporte no trajeto a caminho da Casa de Saúde.
Na chegada ao espaço de tratamento ainda tenho em minha posse, uma parte da droga ilícita escondida na boca, sob a língua para evitar sua descoberta.
Na recepção, sou registrado e encaminhado ao primeiro atendimento médico, no qual faço um resumido relato do histórico que me levou espontaneamente a pedir esta internação.
Falo rapidamente sobre as situações de abuso sexual sofridas durante a infância por parte de meu pai, sobre a negligência experimentada e dos episódios de violência física e psicológica, freqüentemente ritualizados por pai e mãe.
Relato que iniciei o consumo de drogas ilícitas em 1992 e o tratamento ambulatorial focado na abstinência do tabaco, álcool, maconha e cocaína, iniciado em 2008. Durante este atendimento, a médica de plantão solicita que o auxiliar de enfermagem presente verifique os níveis de minha pressão arterial, que em função do consumo da droga, apresentam considerável alteração.
A médica prescreve então, a administração de uma dose de captopril sublingual, o que colocava sob risco a minha insana estratégia em relação à cocaína ainda em meu poder.
Numa fração mínima de tempo em que o auxiliar de enfermagem saiu em busca da medicação indicada, aproveitei-me da distração da médica, concentrada no registro das informações e retiro da boca o saco da droga, colocando-o na cueca.
O auxiliar de enfermagem retorna com a medicação, que prontamente coloco sob a língua e em seguida sou conduzido a um alojamento duplo da ala de psiquiatria no terceiro andar, onde ficarei provisoriamente alojado nesta noite.
O auxiliar de enfermagem passa então a proceder à revista de meus pertences acondicionados em duas mochilas e me comunica que em seguida procederá a uma revista pessoal.
Uma vez examinada a primeira mochila, peço autorização para colocá-la no armário a mim destinado e diante de sua concordância, aproveito para retirar da cueca a droga e enfiá-la nesta mochila, evitando assim a sua localização pelo profissional, que em seguida pede que eu me dispa e completamente nu, sou submetido à revista pessoal e toda a roupa que usava e verificada. Finalizado este procedimento, o mesmo retira-se e eu entro no banho, para depois deitar-me, consumir o resto da cocaína e tentar dormir, o que demora bastante a acontecer devido ao consumo da droga e o estranhamento do ambiente.

Blog sobredrogas

link do postPor anjoseguerreiros, às 16:23  comentar


Acordei quando o relógio marcava sete horas e quatorze minutos. Ingeri rapidamente um leve lanche matinal, decidido a definir minha internação ainda hoje. Após consulta ao catálogo da rede de serviços de cobertura do meu plano de saúde, descobri dois espaços de tratamento possíveis na minha cidade. Liguei para o que mais me interessou, tentando marcar uma visita para conhecer o local.
Porém, meu objetivo foi prontamente rechaçado pela pessoa que me atendeu ao telefone. Fui informado de que qualquer visita ao local tem que ser agendada, o que não foi possível.
A pessoa no outro lado da linha telefônica, apressadamente usou diferentes argumentos para impedir-me o acesso. Quando revelei a intenção de internação através do plano de saúde UNIMED, de imediato me foi dito que seria muito difícil, pois o mesmo plano já recusara internação em outras oportunidades.
Desta forma, telefonei para minha segunda opção. Lá recebi uma abordagem mais objetiva sobre o procedimento de internação, e fui prontamente colocado em contato com a psiquiatra plantonista, que se identificou como Dra. Rosa.
Após ouvir atentamente o meu resumido pedido de ajuda específica, focado no tratamento da compulsão da minha dependência química e na prolongada manifestação de sintomas de transtorno depressivo, a médica informou que, naquele momento, não havia vagas. Porém, autorizou de imediato a minha visita ao espaço de internação reservado ao tratamento especializado da Síndrome da Dependência Química na clínica.
Como de costume nas situações que me exigem o enfrentamento das dificuldades presentes na realidade, fui até uma boca de fumo e comprei dois papelotes de pó de dez reais e, após o consumo de parte da droga, me dirigi à Casa de Saúde.
Chegando ao local, indaguei a recepcionista sobre a localização da Dra. Rosa e fui prontamente encaminhado ao atendimento dela, que me surpreendeu com a informação de que surgira uma vaga justamente no período entre o telefonema e a minha chegada à Casa de Saúde. E perguntou se eu já trouxera minhas roupas e objetos para a higiene pessoal, ao que respondi negativamente.
Durante a visita autorizada por ela, fui acompanhado por um auxiliar de enfermagem que me falou sobre o atendimento da Casa de Saúde, onde as acomodações são destinadas majoritariamente a portadores de diferentes tipos de transtorno mental. E que há apenas um reduzido número de vagas para dependentes químicos.
Terminada a visita, tornei a falar com a Dra. Rosa e fechei o acordo de voltar à minha residência para organizar a minha saída para a internação e retornar à clínica até as 19h, horário de encerramento do seu plantão.
Chego em casa às 14h e reúno a família para comunicar meu desejo de concretizar a minha internação ainda no dia de hoje, e em seguida começo a reunir algumas roupas, livros e produtos de higiene pessoal, tomado por uma enorme dor espiritual.
Diante da necessidade de materializar objetivamente o período de ausência familiar e as providências legais e financeiras necessárias durante o período de confinamento, assino quatro procurações em nome de minha filha e de minha companheira conjugal. Entrego-lhes também meus cartões bancários e respectivas senhas.
O hábito de racionalizar minhas dores, para fugir de situações onde o enfrentamento dos sentimentos emocionais parece inevitável, reaparece como um oportuno argumento e insana justificativa para o consumo de maconha e cocaína como suporte anestésico para a dolorida realidade da internação.
Às 17h, deixo minha filha de 19 anos, meu filho de 14 e minha quase ex-companheira conjugal, rumando em direção à internação hospitalar voluntária, etapa desconhecida da minha busca de tratamento da dependência química e da depressão.

Embora acredite que esta seja uma viagem em direção à vida saudável, sinto-me caminhando sob o peso da morte de tudo de bom que construí ao longo do tempo.
O padrão de comportamento diante de situações extremas envolvendo meus sentimentos leva-me ao consumo de mais três papelotes do pó da raspa da casca do chifre do Diabo, como falso suporte no trajeto a caminho da Casa de Saúde.
Na chegada ao espaço de tratamento ainda tenho em minha posse, uma parte da droga ilícita escondida na boca, sob a língua para evitar sua descoberta.
Na recepção, sou registrado e encaminhado ao primeiro atendimento médico, no qual faço um resumido relato do histórico que me levou espontaneamente a pedir esta internação.
Falo rapidamente sobre as situações de abuso sexual sofridas durante a infância por parte de meu pai, sobre a negligência experimentada e dos episódios de violência física e psicológica, freqüentemente ritualizados por pai e mãe.
Relato que iniciei o consumo de drogas ilícitas em 1992 e o tratamento ambulatorial focado na abstinência do tabaco, álcool, maconha e cocaína, iniciado em 2008. Durante este atendimento, a médica de plantão solicita que o auxiliar de enfermagem presente verifique os níveis de minha pressão arterial, que em função do consumo da droga, apresentam considerável alteração.
A médica prescreve então, a administração de uma dose de captopril sublingual, o que colocava sob risco a minha insana estratégia em relação à cocaína ainda em meu poder.
Numa fração mínima de tempo em que o auxiliar de enfermagem saiu em busca da medicação indicada, aproveitei-me da distração da médica, concentrada no registro das informações e retiro da boca o saco da droga, colocando-o na cueca.
O auxiliar de enfermagem retorna com a medicação, que prontamente coloco sob a língua e em seguida sou conduzido a um alojamento duplo da ala de psiquiatria no terceiro andar, onde ficarei provisoriamente alojado nesta noite.
O auxiliar de enfermagem passa então a proceder à revista de meus pertences acondicionados em duas mochilas e me comunica que em seguida procederá a uma revista pessoal.
Uma vez examinada a primeira mochila, peço autorização para colocá-la no armário a mim destinado e diante de sua concordância, aproveito para retirar da cueca a droga e enfiá-la nesta mochila, evitando assim a sua localização pelo profissional, que em seguida pede que eu me dispa e completamente nu, sou submetido à revista pessoal e toda a roupa que usava e verificada. Finalizado este procedimento, o mesmo retira-se e eu entro no banho, para depois deitar-me, consumir o resto da cocaína e tentar dormir, o que demora bastante a acontecer devido ao consumo da droga e o estranhamento do ambiente.

Blog sobredrogas

link do postPor anjoseguerreiros, às 16:23  comentar

Giulia Olsson tem 14 anos e estuda no ensino médio na Flórida. Nos últimos meses, ela vendeu limonada na rua, lavou carros, disparou e-mail por várias partes do mundo para arrecadar dinheiro destinado à orquestra sinfônica de Heliópolis, a maior favela de São Paulo. Conseguiu levantar R$ 30 mil.
Giulia está, nesse momento, ensinando violino para as crianças da sinfônica e vai se apresentar na Sala São Paulo --a história detalhada está no http://www.catracalivre.com.br/.
É uma lição para celebridades como Ivete Sangalo e Caetano Veloso, entre outras celebridades brasileiras, que vem conseguindo dinheiro público para seus shows. Uma das justificativas dadas pelo Ministério da Cultura para aprovar a concessão do benefício à turnê de Caetano Veloso (um benefício totalmente dentro da lei, diga-se), é que Ivete Sangalo, montada nos seus milhões de reais, com plateias cheias, também ganhou --assim como Maria Bethânia.
Todas essas celebridades fariam melhor a elas mesmas e ao país se, como Giulia, pelo menos compartilhassem suas experiências com estudantes. Enquanto uma menina de classe média se empenha em ajudar uma comunidade, transformando dinheiro privado em ação pública, a Lei Rouanet tem permitido o contrário --dinheiro público voltado a interesses privados

Gilberto Dimenstein, 52, é membro do Conselho Editorial da Folha e criador da ONG Cidade Escola Aprendiz. Coordena o site de jornalismo comunitário da Folha. Escreve para a Folha Online às segundas-feiras.


Folha Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:21  comentar

Giulia Olsson tem 14 anos e estuda no ensino médio na Flórida. Nos últimos meses, ela vendeu limonada na rua, lavou carros, disparou e-mail por várias partes do mundo para arrecadar dinheiro destinado à orquestra sinfônica de Heliópolis, a maior favela de São Paulo. Conseguiu levantar R$ 30 mil.
Giulia está, nesse momento, ensinando violino para as crianças da sinfônica e vai se apresentar na Sala São Paulo --a história detalhada está no http://www.catracalivre.com.br/.
É uma lição para celebridades como Ivete Sangalo e Caetano Veloso, entre outras celebridades brasileiras, que vem conseguindo dinheiro público para seus shows. Uma das justificativas dadas pelo Ministério da Cultura para aprovar a concessão do benefício à turnê de Caetano Veloso (um benefício totalmente dentro da lei, diga-se), é que Ivete Sangalo, montada nos seus milhões de reais, com plateias cheias, também ganhou --assim como Maria Bethânia.
Todas essas celebridades fariam melhor a elas mesmas e ao país se, como Giulia, pelo menos compartilhassem suas experiências com estudantes. Enquanto uma menina de classe média se empenha em ajudar uma comunidade, transformando dinheiro privado em ação pública, a Lei Rouanet tem permitido o contrário --dinheiro público voltado a interesses privados

Gilberto Dimenstein, 52, é membro do Conselho Editorial da Folha e criador da ONG Cidade Escola Aprendiz. Coordena o site de jornalismo comunitário da Folha. Escreve para a Folha Online às segundas-feiras.


Folha Online
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:21  comentar


Na era da tecnologia a simplicidade vem conquistando os turistas modernos. Ir ao mundo das compras, como Miami, nos Estados Unidos; ou à bela Roma, na Itália; ou navegar nas gôndolas de Veneza, também em território italiano; ainda são opções bem cotadas no mercado das viagens, no entanto, o viajante do século XXI quer mais. O lazer, a sofisticação, belas paisagens já não são suficientes para definir a próxima viagem.
A natureza, a abundância verde, a fauna diversificada, atualmente, contam muito na hora da escolha do destino e nesse bojo os nove estados que compõem a Amazônia Legal, com suas fartas águas e vegetação exuberante têm lugar cativo na mente dos turistas. São nove estados abraçados por essa porção do mundo conhecida carinhosamente como “o pulmão do globo”.
Diante dessa tendência, o Brasil larga na frente: temos a Amazônia como atrativo. A maior floresta tropical úmida do planeta também pode ser considerada como o potencial turístico de mais impacto do mundo. Lá está a maior diversidade natural que podemos encontrar ao redor do globo. Grandes rios, fauna e flora em pleno equilíbrio, com grande parte ainda inexplorada e desconhecida por todos.
Isso tudo tem feito a Amazônia registrar ano após ano crescimento invejável no turismo, que resulta em novos empreendimentos hoteleiros, atrações, parques, empregos - muitos empregos -, além da injeção de divisas na economia.
Mas, a manutenção das taxas de crescimento do turismo, setor que hoje responde por cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, está constantemente ameaçada quando o destino é o Brasil. Mesmo com queda no índice de desmatamento revelado recentemente pelo Governo Federal, os níveis de derrubada de árvores, queimadas, ações danosas ao meio ambiente ainda continuam preocupantes e ameaçadores ao turismo.
Infelizmente, a Amazônia é um dos focos desse grupo de inconsequentes que não consegue vislumbrar os benefícios que essa porção do país pode trazer para a população nacional e, principalmente, regional. O único foco deles é a derrubada de árvores, que provoca a desordem de um ecossistema e consequentemente a “morte” gradativa de uma região que tem nos recursos naturais uma de suas maiores fontes de renda.
Estudos recentes mostram que a Amazônia Legal hoje responde por 4,8% da movimentação turística nacional e 5% do volume de estrangeiros que entram no País. Um montante ainda pequeno, mas que pode crescer, caso a oportunidade que se apresenta possa ser devidamente aproveitada. A região tem 153 municípios com capacidade turística, sendo 57 deles indutores diretos da movimentação hoje existente. Apenas no que tange ao recebimento de estrangeiros, os 253 mil visitantes/ano atualmente registrados podem chegar a 3 milhões, caso haja incentivo para isso.
Argentina, Estados Unidos e Canadá hoje estão entre principais destinos emissores. Ao todo, 11 países respondem pela maioria dos turistas de fora do País que visitam a região. Os atributos que prometem alavancar esse setor da economia na Amazônia são ecoturismo, turismo cultural e negócios.Um impulso maior para o desenvolvimento do turismo nessa região é o concurso New7Wonders, que vai escolher em 2011 as 7 Maravilhas da Natureza, em âmbito mundial. Com a escolha da Amazônia – que já está na segunda fase da disputa – nossa região e nosso País ganharão muito em divisas e visibilidade, haja visto o impulso que o turismo de destinos como Rio de Janeiro, China, Roma e Índia tiveram ao conquistar lugar entre as 7 Maravilhas do Mundo Moderno, que foram escolhidas no ano retrasado.
Informações da Fundação New 7 Wonders, que vem administrando esses concursos, mostram que os destinos escolhidos ganharam uma dimensão mundial que os fez alavancar o turismo em 30%. E o processo de conquistas já começa na fase de disputa, com o envolvimento da população local, das entidades coligadas e com toda a repercussão da mídia mundial sobre o processo. Não podemos perder essa chance.
Este é o momento de todos nos mobilizarmos no intuito de evidenciar a Amazônia e todos os seus atributos para conquistar cada vez mais adeptos que cliquem no www.n7w.com e votem no destino que contempla o rio e a floresta, e também destinos de gente simples e acolhedora, paisagens deslumbrantes e que tem neste momento a oportunidade de se desenvolver como um “produto” que basta preservar para ter para a eternidade.Esse processo de evidência mundial da Amazônia também traz para o destino turístico a garantia de uma fiscalização maior pela sua preservação. Afinal, com uma visibilidade mundial, a responsabilidade dos governos brasileiros e dos visitantes cresce exponencialmente. E os deficientes recursos de fiscalização hoje dispensados para o destino se multiplicarão sem que haja uma oneração dos cofres públicos. A fiscalização oficial poderá então voltar os esforços para agir sobre os criminosos da natureza que agem na nossa terra.

JOSÉ RAIMUNDO DA SILVA MORAIS
Presidente da ADETUR AMAZÔNIA

Agência de Desenvolvimento do Turismo da Macrorregião Norte
Página 20
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:07  comentar


Na era da tecnologia a simplicidade vem conquistando os turistas modernos. Ir ao mundo das compras, como Miami, nos Estados Unidos; ou à bela Roma, na Itália; ou navegar nas gôndolas de Veneza, também em território italiano; ainda são opções bem cotadas no mercado das viagens, no entanto, o viajante do século XXI quer mais. O lazer, a sofisticação, belas paisagens já não são suficientes para definir a próxima viagem.
A natureza, a abundância verde, a fauna diversificada, atualmente, contam muito na hora da escolha do destino e nesse bojo os nove estados que compõem a Amazônia Legal, com suas fartas águas e vegetação exuberante têm lugar cativo na mente dos turistas. São nove estados abraçados por essa porção do mundo conhecida carinhosamente como “o pulmão do globo”.
Diante dessa tendência, o Brasil larga na frente: temos a Amazônia como atrativo. A maior floresta tropical úmida do planeta também pode ser considerada como o potencial turístico de mais impacto do mundo. Lá está a maior diversidade natural que podemos encontrar ao redor do globo. Grandes rios, fauna e flora em pleno equilíbrio, com grande parte ainda inexplorada e desconhecida por todos.
Isso tudo tem feito a Amazônia registrar ano após ano crescimento invejável no turismo, que resulta em novos empreendimentos hoteleiros, atrações, parques, empregos - muitos empregos -, além da injeção de divisas na economia.
Mas, a manutenção das taxas de crescimento do turismo, setor que hoje responde por cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, está constantemente ameaçada quando o destino é o Brasil. Mesmo com queda no índice de desmatamento revelado recentemente pelo Governo Federal, os níveis de derrubada de árvores, queimadas, ações danosas ao meio ambiente ainda continuam preocupantes e ameaçadores ao turismo.
Infelizmente, a Amazônia é um dos focos desse grupo de inconsequentes que não consegue vislumbrar os benefícios que essa porção do país pode trazer para a população nacional e, principalmente, regional. O único foco deles é a derrubada de árvores, que provoca a desordem de um ecossistema e consequentemente a “morte” gradativa de uma região que tem nos recursos naturais uma de suas maiores fontes de renda.
Estudos recentes mostram que a Amazônia Legal hoje responde por 4,8% da movimentação turística nacional e 5% do volume de estrangeiros que entram no País. Um montante ainda pequeno, mas que pode crescer, caso a oportunidade que se apresenta possa ser devidamente aproveitada. A região tem 153 municípios com capacidade turística, sendo 57 deles indutores diretos da movimentação hoje existente. Apenas no que tange ao recebimento de estrangeiros, os 253 mil visitantes/ano atualmente registrados podem chegar a 3 milhões, caso haja incentivo para isso.
Argentina, Estados Unidos e Canadá hoje estão entre principais destinos emissores. Ao todo, 11 países respondem pela maioria dos turistas de fora do País que visitam a região. Os atributos que prometem alavancar esse setor da economia na Amazônia são ecoturismo, turismo cultural e negócios.Um impulso maior para o desenvolvimento do turismo nessa região é o concurso New7Wonders, que vai escolher em 2011 as 7 Maravilhas da Natureza, em âmbito mundial. Com a escolha da Amazônia – que já está na segunda fase da disputa – nossa região e nosso País ganharão muito em divisas e visibilidade, haja visto o impulso que o turismo de destinos como Rio de Janeiro, China, Roma e Índia tiveram ao conquistar lugar entre as 7 Maravilhas do Mundo Moderno, que foram escolhidas no ano retrasado.
Informações da Fundação New 7 Wonders, que vem administrando esses concursos, mostram que os destinos escolhidos ganharam uma dimensão mundial que os fez alavancar o turismo em 30%. E o processo de conquistas já começa na fase de disputa, com o envolvimento da população local, das entidades coligadas e com toda a repercussão da mídia mundial sobre o processo. Não podemos perder essa chance.
Este é o momento de todos nos mobilizarmos no intuito de evidenciar a Amazônia e todos os seus atributos para conquistar cada vez mais adeptos que cliquem no www.n7w.com e votem no destino que contempla o rio e a floresta, e também destinos de gente simples e acolhedora, paisagens deslumbrantes e que tem neste momento a oportunidade de se desenvolver como um “produto” que basta preservar para ter para a eternidade.Esse processo de evidência mundial da Amazônia também traz para o destino turístico a garantia de uma fiscalização maior pela sua preservação. Afinal, com uma visibilidade mundial, a responsabilidade dos governos brasileiros e dos visitantes cresce exponencialmente. E os deficientes recursos de fiscalização hoje dispensados para o destino se multiplicarão sem que haja uma oneração dos cofres públicos. A fiscalização oficial poderá então voltar os esforços para agir sobre os criminosos da natureza que agem na nossa terra.

JOSÉ RAIMUNDO DA SILVA MORAIS
Presidente da ADETUR AMAZÔNIA

Agência de Desenvolvimento do Turismo da Macrorregião Norte
Página 20
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:07  comentar

Primeiros humanos modernos da Alemanha produziram instrumentos.Matéria-prima foi osso e marfim; para pesquisadores, é a origem da música.

A asa de um abutre e presas de mamute serviram de matéria-prima para produzir os mais antigos instrumentos musicais do mundo, afirma um estudo na edição desta semana da revista científica "Nature". São flautas encontradas em cavernas do sudoeste da Alemanha, testemunhas de uma aparente explosão de criatividade que tomou conta dos primeiros seres humanos a colonizarem a Europa.
As flautas de osso (a mais completa e bem preservada) e de marfim foram encontradas e analisadas pela equipe de Nicholas J. Conard, arqueólogo da Universidade de Tübingen (Alemanha) que é um dos maiores especialistas nessa aparente Semana de Arte Moderna que aconteceu há cerca de 35 mil anos, na Europa da Idade do Gelo.

Depois de remontada, a flauta de osso de abutre revelou ter quase 22 cm de comprimento (embora ela não esteja inteira, até onde os pesquisadores podem estimar; pode ser que ela fosse ainda mais comprida). Com cinco buracos para os dedos, os arqueólogos estimam que ele pudesse produzir uma variedade de notas tão grande quanto a da maioria das flautas modernas.
Antes da descoberta, alguns pesquisadores tinham proposto que os neandertais, nossos parentes extintos mais próximos, também tinham tradições musicais. No entanto, os instrumentos alemães apresentam a primeira prova inequívoca da existência de música entre seres humanos modernos ou seus parentes. Na mesma época, artes como a pintura e a escultura também estavam emergindo na Europa.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:58  comentar

Primeiros humanos modernos da Alemanha produziram instrumentos.Matéria-prima foi osso e marfim; para pesquisadores, é a origem da música.

A asa de um abutre e presas de mamute serviram de matéria-prima para produzir os mais antigos instrumentos musicais do mundo, afirma um estudo na edição desta semana da revista científica "Nature". São flautas encontradas em cavernas do sudoeste da Alemanha, testemunhas de uma aparente explosão de criatividade que tomou conta dos primeiros seres humanos a colonizarem a Europa.
As flautas de osso (a mais completa e bem preservada) e de marfim foram encontradas e analisadas pela equipe de Nicholas J. Conard, arqueólogo da Universidade de Tübingen (Alemanha) que é um dos maiores especialistas nessa aparente Semana de Arte Moderna que aconteceu há cerca de 35 mil anos, na Europa da Idade do Gelo.

Depois de remontada, a flauta de osso de abutre revelou ter quase 22 cm de comprimento (embora ela não esteja inteira, até onde os pesquisadores podem estimar; pode ser que ela fosse ainda mais comprida). Com cinco buracos para os dedos, os arqueólogos estimam que ele pudesse produzir uma variedade de notas tão grande quanto a da maioria das flautas modernas.
Antes da descoberta, alguns pesquisadores tinham proposto que os neandertais, nossos parentes extintos mais próximos, também tinham tradições musicais. No entanto, os instrumentos alemães apresentam a primeira prova inequívoca da existência de música entre seres humanos modernos ou seus parentes. Na mesma época, artes como a pintura e a escultura também estavam emergindo na Europa.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:58  comentar

Os advogados de defesa do médico Roger Abdelmassih, 65 anos, considerado um dos maiores especialistas de fertilização in vitro do Brasil, entraram ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido de anulação de seu indiciamento. Ele foi indiciado na terça-feira pela Polícia Civil de São Paulo, suspeito de estupro e atentado violento ao pudor contra ex-pacientes. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.
Abdelmassih é acusado por pelo menos 60 mulheres que dizem ter sido suas pacientes e alegam ter sido vítimas de crimes sexuais durante as consultas. O médico nega as acusações. Com o indiciamento, a Polícia Civil aponta o médico como responsável pelos crimes, por acreditar que há indícios para isso.
O advogado Adriano Vanni, um dos defensores de Abdelmassih, afirma que a polícia não respeitou uma determinação do Supremo de que a defesa tivesse acesso a todas as provas existentes no inquérito antes de seu depoimento.
A Promotoria disse que a defesa teve acesso a todas as provas existentes no inquérito, com exceção apenas dos depoimentos que estão sendo encaminhados a São Paulo de outras partes do país.


Redação Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:43  comentar

Os advogados de defesa do médico Roger Abdelmassih, 65 anos, considerado um dos maiores especialistas de fertilização in vitro do Brasil, entraram ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido de anulação de seu indiciamento. Ele foi indiciado na terça-feira pela Polícia Civil de São Paulo, suspeito de estupro e atentado violento ao pudor contra ex-pacientes. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.
Abdelmassih é acusado por pelo menos 60 mulheres que dizem ter sido suas pacientes e alegam ter sido vítimas de crimes sexuais durante as consultas. O médico nega as acusações. Com o indiciamento, a Polícia Civil aponta o médico como responsável pelos crimes, por acreditar que há indícios para isso.
O advogado Adriano Vanni, um dos defensores de Abdelmassih, afirma que a polícia não respeitou uma determinação do Supremo de que a defesa tivesse acesso a todas as provas existentes no inquérito antes de seu depoimento.
A Promotoria disse que a defesa teve acesso a todas as provas existentes no inquérito, com exceção apenas dos depoimentos que estão sendo encaminhados a São Paulo de outras partes do país.


Redação Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:43  comentar


Nave sobrevoava remota ilha russa de Matua, no Pacífico, quando flagrou fenômeno no vulcão Sarychev.

A câmera da Estação Espacial Internacional registrou um flagrante de uma erupção do vulcão Sarychev, em Matua, uma remota ilha russa a nordeste do Japão, observando a Terra de uma altitude de cerca de 350 quilômetros.
A força da erupção, no dia 12 de junho, abriu um buraco nas nuvens, proporcionando um espetáculo para os astronautas a bordo. A última erupção do Sarychev foi em 1989. As imagens capturadas pela nave despertaram grande interesse entre estudiosos de vulcões porque elas registram vários fenômenos observados nos primeiros estágios de uma erupção forte. A coluna de fumaça parece ser uma combinação de cinzas de coloração marrom e vapor esbranquiçado. Em cima da nuvem há uma camada de nuvens brancas, quase como uma camada de neve sobre um cogumelo. Esta camada de ar condensado é consequência da elevação rápida da coluna sobre o ar frio que está sobre ela. A ilha de Matua é desabitada.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:37  comentar


Nave sobrevoava remota ilha russa de Matua, no Pacífico, quando flagrou fenômeno no vulcão Sarychev.

A câmera da Estação Espacial Internacional registrou um flagrante de uma erupção do vulcão Sarychev, em Matua, uma remota ilha russa a nordeste do Japão, observando a Terra de uma altitude de cerca de 350 quilômetros.
A força da erupção, no dia 12 de junho, abriu um buraco nas nuvens, proporcionando um espetáculo para os astronautas a bordo. A última erupção do Sarychev foi em 1989. As imagens capturadas pela nave despertaram grande interesse entre estudiosos de vulcões porque elas registram vários fenômenos observados nos primeiros estágios de uma erupção forte. A coluna de fumaça parece ser uma combinação de cinzas de coloração marrom e vapor esbranquiçado. Em cima da nuvem há uma camada de nuvens brancas, quase como uma camada de neve sobre um cogumelo. Esta camada de ar condensado é consequência da elevação rápida da coluna sobre o ar frio que está sobre ela. A ilha de Matua é desabitada.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:37  comentar

1. Qual é a sua escolaridade? Você tem experiência, já fez cursos para ser babá ou de primeiros socorros?
2. Para quem posso pedir referências suas? Tem contato com as crianças das quais já cuidou?
3. Por que motivo saiu da casa anterior e como era seu relacionamento com a antiga patroa?
4. Quais são as suas expectativas com o trabalho?
5. Tem problemas de saúde e carteira de vacinação em dia?
6. O que faria se meu filho se machucasse? (Imagine outras situações. Por exemplo: O que faria se ele não quisesse comer ou batesse em você?)
7. Você tem pique para brincar o dia todo e ainda fazer as papinhas?
8. Tem filhos? Qual a idade e com quem ficam? Como é a rotina na sua casa?
9. Em uma emergência, você poderia dormir em casa ou viajar conosco no fim de semana?
10. Você é feliz?

Monica Brandão e Tamara Foresti


Crescer
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:28  comentar

1. Qual é a sua escolaridade? Você tem experiência, já fez cursos para ser babá ou de primeiros socorros?
2. Para quem posso pedir referências suas? Tem contato com as crianças das quais já cuidou?
3. Por que motivo saiu da casa anterior e como era seu relacionamento com a antiga patroa?
4. Quais são as suas expectativas com o trabalho?
5. Tem problemas de saúde e carteira de vacinação em dia?
6. O que faria se meu filho se machucasse? (Imagine outras situações. Por exemplo: O que faria se ele não quisesse comer ou batesse em você?)
7. Você tem pique para brincar o dia todo e ainda fazer as papinhas?
8. Tem filhos? Qual a idade e com quem ficam? Como é a rotina na sua casa?
9. Em uma emergência, você poderia dormir em casa ou viajar conosco no fim de semana?
10. Você é feliz?

Monica Brandão e Tamara Foresti


Crescer
link do postPor anjoseguerreiros, às 14:28  comentar

MANAUS - O nível do Rio Negro atingiu uma marca recorde nesta quinta-feira. Segundo Marco Antonio Oliveira, superintendente do Serviço Geológico do Brasil, a cota de 29,71 metros ultrapassou a marca dos 29,69 metros, registrada em 1953, até então a maior cheia desde 1902, quando o nível das águas começou a ser medido. Na cidade de Manaus, os moradores enfrentam dificuldades devido à cheia do rio.
A Prefeitura informou que deve retirar 1.600 moradores de bairros localizados nas bacias dos igarapés do São Raimundo, bairro da Glória e Educandos. As famílias atingidas devem receber um auxílio de R$ 250 para o aluguel, por, no máximo, seis meses.
Na quarta, equipes da Defesa Civil instalaram pontes de madeira e colocaram sacos cheios de cimento e areia para impedir o avanço das águas na região conhecida como Manaus Moderna. Dos 102 permissionários que trabalham na feira, 35 já foram prejudicados pela inundação. Mais de 200 pessoas participam das obras emergenciais.
A avenida Eduardo Ribeiro no trecho entre a avenida 7 de Setembro e a rua Marques de Santa Cruz, em frente ao Porto de Manaus, no centro da cidade, está interditada desta a última terça-feira. A medida emergencial foi tomada depois que a água do rio Negro chegou à avenida por meio das galerias pluviais provocando inundação na área do Relógio Municipal.

Portal Amazonia


O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 13:26  comentar

MANAUS - O nível do Rio Negro atingiu uma marca recorde nesta quinta-feira. Segundo Marco Antonio Oliveira, superintendente do Serviço Geológico do Brasil, a cota de 29,71 metros ultrapassou a marca dos 29,69 metros, registrada em 1953, até então a maior cheia desde 1902, quando o nível das águas começou a ser medido. Na cidade de Manaus, os moradores enfrentam dificuldades devido à cheia do rio.
A Prefeitura informou que deve retirar 1.600 moradores de bairros localizados nas bacias dos igarapés do São Raimundo, bairro da Glória e Educandos. As famílias atingidas devem receber um auxílio de R$ 250 para o aluguel, por, no máximo, seis meses.
Na quarta, equipes da Defesa Civil instalaram pontes de madeira e colocaram sacos cheios de cimento e areia para impedir o avanço das águas na região conhecida como Manaus Moderna. Dos 102 permissionários que trabalham na feira, 35 já foram prejudicados pela inundação. Mais de 200 pessoas participam das obras emergenciais.
A avenida Eduardo Ribeiro no trecho entre a avenida 7 de Setembro e a rua Marques de Santa Cruz, em frente ao Porto de Manaus, no centro da cidade, está interditada desta a última terça-feira. A medida emergencial foi tomada depois que a água do rio Negro chegou à avenida por meio das galerias pluviais provocando inundação na área do Relógio Municipal.

Portal Amazonia


O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 13:26  comentar

RIO - Foram presos na noite de quarta-feira, no Rio, os quatro policiais militares acusados de matar a engenheira Patrícia Amieiro e esconder o corpo dela, há um ano. Eles estão detidos no batalhão do Recreio e serão transferidos, nesta quinta-feira, para o Batalhão Especial Prisional (BEP).
O soldado da PM William Luiz do Nascimento e o cabo Marcos Paulo Nogueira Maranhão foram indiciados por homicídio e ocultação de provas e de cadáver. Os soldados Fábio Silveira Santana e Márcio Oliveira Santos foram denunciados apenas por ocultação de provas e de cadáver. Todos tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz Fábio Uchoa, do 1º Tribunal do Júri da Capital, na quarta-feira. De acordo com o juiz, a decretação da prisão preventiva dos réus é conveniente para preservar a integridade das testemunhas que serão ouvidas no processo.
A Polícia Civil informou que os quatro PMs indiciados irão comparecer, nesta quinta-feira, à sede da Delegacia de Homicídios, no Centro. No local, será formalizado o cumprimento do mandado de prisão preventiva contra eles, expedido pela Justiça. Em seguida, eles retornarão ao Batalhão Especial Prisional (BEP). Perícia revela que tiros no carro partiram de arma de PM
O chefe da Polícia Civil, Alan Turnowski, disse, em entrevista na quarta-feira, que os tiros que atingiram o carro da engenheira Patrícia Amieiro partiram da arma do soldado da PM William Luiz do Nascimento , lotado no 31º BPM (Recreio) e que estava de plantão na saída da Autoestrada Lagoa-Barra. Segundo Turnowski, após receber três tiros, o veículo ficou desgovernado e caiu numa ribanceira. Ao verem que não havia um bandido no carro, os policiais militares decidiram ocultar o corpo.
Os peritos do ICCE também concluíram que os policiais militares alteraram a cena do ocrime. Dez peritos participaram da elaboração dos laudos. O inquérito policial acumulou mais de 3 mil páginas.
De acordo com o laudo, o banco do motorista estava reclinado. O que só seria possível pela ação de alguém. O banco reclinado, o cinto de segurança preso e o vidro traseiro quebrado indicam que Patrícia foi retirada do carro pela parte de trás.
- Foi constatado que o veículo sofreu diversas alterações visando ocultar provas no exame pericial. Alterações essas referentes à trajetória de um dos disparos - conta o delegado Ricardo Barbosa, da Delegacia de Homicídios, que investigou o caso.
Outros dois PMs não foram denunciados pelo Ministério Público, apesar de terem sido indiciados pela polícia.
- Ainda não há provas suficientes contra eles. Mas isso não está arquivado e, surgindo novas provas, também poderão ser denunciados - explicou o promotor Homero Freitas.
As equipes de busca nunca localizaram o corpo, mas o promotor de justiça disse que isso não impede a condenação dos policiais.
- Tem o carro dela, a balística, tem destruição de prova, furo de bala no carro. Toda a prova indiciada é no sentido de que houve um homicídio - afirma o promotor, Homero de Freitas.
- Espero que eles sejam presos e nunca mais saiam da cadeia. Esses maus policiais, que são uns monstros, nunca mais poderiam estar na rua - afirma o pai de Patrícia, Antônio Celso de Franco.
( Veja fotos da reconstituição do crime )
O crime aconteceu no dia 14 de junho de 2008. Segundo os peritos, o carro de Patrícia estava a pelo menos 120 Km/h. Eles consideram improvável que a engenheira tenha sido jogada para fora durante a queda. A principal suspeita é que os PMs tenham tentado fazer patrícia parar, não foram atendidos e atiraram. Depois, teriam pedido apoio a outros colegas do batalhão do Recreio dos Bandeirantes para ocultar o corpo. O inquérito do caso revela ainda que os policiais, do 31º BPM (Barra), recorreram a milicianos de Jacarepaguá para dar sumiço ao corpo, que teria sido queimado num "micro-ondas" - fogueira feita com pneus.
O carro de Patrícia Franco foi encontrado em uma ribanceira, na Barra da Tijuca, na saída do Túnel Zuzu Angel. A engenheira, de 24 anos, foi vista pela última vez depois de sair de um show no Morro da Urca. Segundo amigas, ela tinha bebido e dirigia com a carteira de habilitação vencida. A família da engenheira fez várias manifestações pedindo rapidez na investigação. No início do mês, policiais militares que estavam no local naquela madrugada, participaram de uma reconstituição.
Leia mais:
Após reconstituição do desaparecimento, delegado



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 13:18  comentar

RIO - Foram presos na noite de quarta-feira, no Rio, os quatro policiais militares acusados de matar a engenheira Patrícia Amieiro e esconder o corpo dela, há um ano. Eles estão detidos no batalhão do Recreio e serão transferidos, nesta quinta-feira, para o Batalhão Especial Prisional (BEP).
O soldado da PM William Luiz do Nascimento e o cabo Marcos Paulo Nogueira Maranhão foram indiciados por homicídio e ocultação de provas e de cadáver. Os soldados Fábio Silveira Santana e Márcio Oliveira Santos foram denunciados apenas por ocultação de provas e de cadáver. Todos tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz Fábio Uchoa, do 1º Tribunal do Júri da Capital, na quarta-feira. De acordo com o juiz, a decretação da prisão preventiva dos réus é conveniente para preservar a integridade das testemunhas que serão ouvidas no processo.
A Polícia Civil informou que os quatro PMs indiciados irão comparecer, nesta quinta-feira, à sede da Delegacia de Homicídios, no Centro. No local, será formalizado o cumprimento do mandado de prisão preventiva contra eles, expedido pela Justiça. Em seguida, eles retornarão ao Batalhão Especial Prisional (BEP). Perícia revela que tiros no carro partiram de arma de PM
O chefe da Polícia Civil, Alan Turnowski, disse, em entrevista na quarta-feira, que os tiros que atingiram o carro da engenheira Patrícia Amieiro partiram da arma do soldado da PM William Luiz do Nascimento , lotado no 31º BPM (Recreio) e que estava de plantão na saída da Autoestrada Lagoa-Barra. Segundo Turnowski, após receber três tiros, o veículo ficou desgovernado e caiu numa ribanceira. Ao verem que não havia um bandido no carro, os policiais militares decidiram ocultar o corpo.
Os peritos do ICCE também concluíram que os policiais militares alteraram a cena do ocrime. Dez peritos participaram da elaboração dos laudos. O inquérito policial acumulou mais de 3 mil páginas.
De acordo com o laudo, o banco do motorista estava reclinado. O que só seria possível pela ação de alguém. O banco reclinado, o cinto de segurança preso e o vidro traseiro quebrado indicam que Patrícia foi retirada do carro pela parte de trás.
- Foi constatado que o veículo sofreu diversas alterações visando ocultar provas no exame pericial. Alterações essas referentes à trajetória de um dos disparos - conta o delegado Ricardo Barbosa, da Delegacia de Homicídios, que investigou o caso.
Outros dois PMs não foram denunciados pelo Ministério Público, apesar de terem sido indiciados pela polícia.
- Ainda não há provas suficientes contra eles. Mas isso não está arquivado e, surgindo novas provas, também poderão ser denunciados - explicou o promotor Homero Freitas.
As equipes de busca nunca localizaram o corpo, mas o promotor de justiça disse que isso não impede a condenação dos policiais.
- Tem o carro dela, a balística, tem destruição de prova, furo de bala no carro. Toda a prova indiciada é no sentido de que houve um homicídio - afirma o promotor, Homero de Freitas.
- Espero que eles sejam presos e nunca mais saiam da cadeia. Esses maus policiais, que são uns monstros, nunca mais poderiam estar na rua - afirma o pai de Patrícia, Antônio Celso de Franco.
( Veja fotos da reconstituição do crime )
O crime aconteceu no dia 14 de junho de 2008. Segundo os peritos, o carro de Patrícia estava a pelo menos 120 Km/h. Eles consideram improvável que a engenheira tenha sido jogada para fora durante a queda. A principal suspeita é que os PMs tenham tentado fazer patrícia parar, não foram atendidos e atiraram. Depois, teriam pedido apoio a outros colegas do batalhão do Recreio dos Bandeirantes para ocultar o corpo. O inquérito do caso revela ainda que os policiais, do 31º BPM (Barra), recorreram a milicianos de Jacarepaguá para dar sumiço ao corpo, que teria sido queimado num "micro-ondas" - fogueira feita com pneus.
O carro de Patrícia Franco foi encontrado em uma ribanceira, na Barra da Tijuca, na saída do Túnel Zuzu Angel. A engenheira, de 24 anos, foi vista pela última vez depois de sair de um show no Morro da Urca. Segundo amigas, ela tinha bebido e dirigia com a carteira de habilitação vencida. A família da engenheira fez várias manifestações pedindo rapidez na investigação. No início do mês, policiais militares que estavam no local naquela madrugada, participaram de uma reconstituição.
Leia mais:
Após reconstituição do desaparecimento, delegado



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 13:18  comentar

Novo Hamburgo – A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou ontem o Relatório Mundial sobre Drogas 2009, em que a maconha segue como entorpecente mais cultivado e consumido no planeta. Mas é o crack que avança de forma alarmante dos grandes centros para localidades mais distantes.

Municípios pequenos da região já sentem consequências devastadoras da pedra, onde adolescentes e até crianças começam a praticar pequenos delitos, principalmente o furto, para manter o vício.
Exemplos de tragédias urbanas como a chacina de quatro jovens no bairro Canudos, em Novo Hamburgo, na noite de 25 de novembro do ano passado, servem de alerta para comunidades menores onde o crack bate à porta ou já atrai as primeiras vítimas. O único sobrevivente da matança é um menino de 11 anos que fumava pedras com as quatro vítimas.

Flagelo
No vizinho bairro São Jorge, o crack transformou um adolescente de 14 anos em delinquente confesso. Dependente químico desde os 9, ele abandonou a escola, passa o dia pedindo dinheiro em sinaleiras e pratica furtos para comprar pedra. “Isso (o vício) é mais forte do que eu.” Abordado com frequência pela Brigada Militar em pontos de tráfico, o esquelético garoto vai se especializando no crime e não descarta partir para assaltos à mão armada. A família já desistiu do menino. Ele chega a passar noites em claro sob efeito da droga, caminhando por becos como um zumbi ao lado de outros garotos dopados, todos personagens do flagelo social que envereda para graves problemas de segurança pública.

Dependentes praticam delitos em 28 cidades
O crack já estimula a criminalidade entre viciados de 28 dos 46 municípios dos vales do Sinos, Paranhana e Caí, além do litoral e Serra. A maioria dos casos é de delitos de menor potencial ofensivo, como furtos e arrombamentos a residência, que costumam evoluir para assaltos à mão armada na medida em que cresce a dependência. Completam a lista dez municípios com consumo de crack confirmado, porém sem registro de crimes cometidos por usuários, e oito onde a Polícia afirma que a droga ainda não chegou.
Tudo o que os usuários conseguem trocam pela droga. É por isso que, quando a Polícia fecha pontos de tráfico, apreende objetos dos mais diversos. Outra situação alarmante é a prostituição. Cada vez mais meninas fazem programas na região para comprar pedra. Tragédias familiares como mães acorrentando filhos viciados e até homicídios engrossam as estatísticas, como o fato de ontem em Nova Hartz, onde um homem matou o irmão e feriu a mãe porque queria dinheiro para o crack. Subproduto da cocaína, é um veneno químico com maior poder alucinógeno que a maconha e mais barato que a maconha. Uma pedra custa entre 3 e 5 reais.

A situação

Vale do Sinos
- Araricá – De um ano para cá, jovens na faixa dos 14 aos 23 anos arrombam residências e atacam crianças para roubar objetos e bicicletas. Tudo é trocado por crack. A maior incidência é nos bairros Morada Nobre e Imperatriz
- Campo Bom –Um menino de 10 anos já foi detido, no bairro Operário, por praticar furtos para comprar crack. O problema ficou mais sério nos últimos três meses, com uma média de 30 furtos e arrombamentos ao dia.

Outras áreas mais afetadas são os bairros Aurora, Celeste, Vila Rica, Imigrante, Metzler e Paulista
- Dois Irmãos – Os furtos e arrombamentos vêm crescendo desde o ano passado, na mesma proporção que o vício no crack. O consumo é mais denso no bairro São João e Vila Becker, mas os usuários praticam delitos em toda a cidade
- Estância Velha – A Brigada Militar detém com frequência adolescentes na faixa dos 16 anos, sob efeito da droga, após furtos e até roubos de veículos à mão armada.

É um grupo de aproximadamente 20 menores, predominantemente no bairro Rincão dos Ilhéus
- Ivoti – O monstro está se criando, com uma onda recente de arrombamentos em residências praticados por cerca de 15 usuários de crack, dos 15 aos 25 anos.

O consumo e delitos estão mais concentrados nos bairros Morada do Sol, Jardim Buhler e Bom Pastor, mas os dependentes também se reúnem em praças dos bairros Harmonia e Concórdia
- Lindolfo Collor – A Brigada tem aproximadamente 30 usuários documentados, dos 15 aos 20 anos, que ainda não partiram para roubos como forma de manter o vício. Os pontos que exigem maior atenção são o Centro e bairros Feldmann e Capivarinha
- Morro Reuter – Não há vestígios de crack na cidade
- Nova Hartz – A situação começou a se agravar a partir do primeiro semestre do ano passado, chegando hoje a cerca de 50 jovens dependentes do crack.

Alguns estão partindo para arrombamentos em residências e furtos de bicicleta para manter o vício. Outras situações são o vandalismo e violentas brigas.

As áreas mais problemáticas são os bairros Progresso, Campo Vicente, Vila Nova e Canto Kirsch
- Novo Hamburgo – Epidemia descontrolada. São mais de mil crianças e adolescentes furtando e assaltando para fumar crack. Há casos de garotos de 8 anos nessa situação. A cracolândia do beco da Rivera, no bairro Industrial, já é antigo.

Outros pontos estão em vilas dos bairros Canudos, Santo Afonso, Boa Saúde e São Jorge
- Presidente Lucena – O consumo de droga está restrito a maconha e cocaínat Santa Maria do Herval
– A Polícia já fez apreensões de maconha e cocaína, mas não há registro da entrada do crack na cidade
- São Leopoldo – É comum a Polícia deter viciados de 12 anos de idade por furtos e roubos.

De janeiro até ontem, a Brigada Militar já havia apreendido 750 pedras com dependentes e em pontos de tráfico dos bairros Vicentina, São Miguel, Feitoria, Santos Dumont, Rio dos Sinos e Arroio da Manteiga
- Sapiranga – Consumo disseminado em todos os bairros, incluindo o Centro, mas os delitos acontecem mais na periferia, especialmente no bairro Amaral Ribeiro.

Há usuários que já migraram dos delitos de menor potencial ofensivo, como furto de bicicleta, para assaltos à mão armada, especialmente roubos a residênciaVale do Paranhana
- Igrejinha – Oito adolescentes vêm sendo detidos com frequencia por furtos e arrombamentos. O objeto preferido são as bicicletas, facilmente trocadas por crack.

O consumo está mais presente nos bairros Cohab e Sossego, enquanto os focos dos delitos são os bairros Bom Pastor e Figueira
- Taquara – Com casos de pequenos delinquentes que se transformaram em perigosos assaltantes por causa do crack, a maior cidade do Paranhana tem hoje em torno de 40 adolescentes infratores ligados à droga. A maior incidência tanto de consumo quanto de furtos e arrombamentos está nos bairros Empresa e Santa Teresinha
- Parobé – A Rua dos Trilhos, no bairro Guarani, é o principal ponto de consumo. Adolescentes viciados praticam arrombamentos em residências daquelas imediações e também dos bairros Nova Parobé e Alexandria.

A área central também é alvo de furtos em estabelecimentos comerciais
- Três Coroas – Em torno de 20 adolescentes entre 15 e 17 anos vêm sendo detidos nos últimos dois anos pela Brigada com crack. Quase todos praticam furtos, principalmente de bicicleta, e arrombamentos de residência para comprar pedra. Eles fumam nos bairros Vila Nova, Loteamento Pinheirinhos, Linha 28 e Loteamento do Raul e agem em todos os bairros da cidade

- Riozinho – No mês passado, a Brigada prendeu dois jovens de 17 anos com crack na festa de aniversário do município.
Eles estão entre os cerca de 15 usuários conhecidos na cidade, entre 15 e 25 anos, que não têm histórico de delitos em razão da droga

- Rolante – O poder destrutivo do crack é observado no bairro Rio Branco, a três quilômetros do Centro, onde jovens usuários praticam furtos em residências

Litoral

- Imbé – O consumo de crack concentrado nos bairros Nova Nordeste e Operário, a aproximadamente dois quilômetros do mar, acaba resultando no martírio de veranistas dos balneários mais ao norte, como Mariluz, Albatroz, Santa Teresinha e Imara

- Osório – Os bairros Medianeira e Caravagio, à margem da Estrada do Mar, são os pontos mais problemáticos de tráfico e consumo, que envolvem jovens dos 14 aos 18 anos em crimes de furto que se espalham até o Centro
- Santo Antônio da Patrulha

– As principais bocas-de-fumo estão nos bairros Passo dos Ramos, Madre Teresa e Cohab, mas os delitos dos jovens dependentes acontecem em toda cidade, principalmente arrombamentos em residência.

A maioria dos fichados tem entre 16 e 20 anos

- Tramandaí – A maioria dos arrombamentos em casas de veranistas, especialmente nos balneários de Tramandaí Sul e Nova Tramandaí, tem explicação nas bocas-de-fumo situadas em vilas entre as duas localidades e o Centro. Dominados pelo vício, adolescentes a partir dos 12 anos furtam objetos para trocá-los por crack

Vale do Caí

- Alto Feliz – O uso do crack ainda é tímido e não há casos de jovens viciados praticando crimes

- Barão – Apesar da suspeita de consumo de crack, a droga nunca foi apreendida na cidade

- Bom Princípio – Não há ocorrência policial sobre delitos relacionados ao uso de crack, mas a Brigada tem informação de aumento do consumo a partir do início do ano.
Os dependentes são adolescentes na faixa dos 15 anos, que estariam usando a droga nos bairros Bom Fim Baixo e Morro Tico-Tico- Brochier

– Existe a suspeita de um pequeno grupo de usuários se formando na área central, que ainda não teria evoluído para delitos

- Feliz – Os delitos praticados em razão da dependência do crack se intensificaram no ano passado, com furtos no Centro e bairros Matiel, Vila Rica e Vale do Ermes

- Harmonia
– Nunca houve apreensão e não há informação de uso de crack

- Linha Nova – Não há notícia de consumo de crack

- Maratá – A área central seria reduto de usuários, em pequeno número e ainda sem envolvimento com delitos

- Montenegro – O impacto causado na cidade pelo crack no segundo semestre do ano passado gerou, há três meses, a criação de um programa de combate à droga com ações de saúde, educação e segurança.
O consumo e delitos praticados por dependentes estão concentrados nos bairros periféricos à área central, onde já foram descobertos casos envolvendo crianças menores de 12 anos

- Pareci Novo – O crack estaria restrito ao consumo na zona urbana por jovens com mais de 20 anos

- Salvador do Sul – Há casos isolados de furtos cometidos por dependentes e uma apreensão de pequena quantidade de crack há dois anos, com um morador da cidade, que fez tratamento e se recuperou

- São José do Hortêncio – O crack tem cerca de seis usuários na cidade, dos 18 aos 25 anos, que se reúnem à noite em pontos da avenida principal para o consumo, mas ainda não há registro de furtos ou roubos em função do vício

- São José do Sul – Não há traficantes, mas os cerca de 30 usuários do município agrícola de 1,8 mil habitantes buscam crack em Montenegro, Carlos Barbosa e Caxias.

Não há registro de crimes praticados por dependentes

- São Pedro da Serra – Um jovem preso com 20 pedras de crack há dois meses, na localidade de Ponte Seca, e um adolescente de 16 anos que saiu de casa após sucessivos furtos aos pais para manter o vício mostram a realidade preocupante do município de quatro mil habitantes

- São Sebastião do Caí – Com casos mais concentrados nos bairros Navegantes, Conceição, São Martim e Centro, a Brigada conhece aproximadamente 50 usuários do crack, muitos deles furtando até dentro de casa para comprar pedra.

A situação começou a ficar preocupante há um ano
- São Vendelino – Não há casos de consumo de crack registrados

- Tupandi – Nunca houve apreensão e não há notícia de uso de crack

- Vale Real – Jovens e adolescentes aproveitam o tráfico na área de prostituição da RS-452, no limite com Feliz, para adquirir crack. Quando não têm dinheiro, usam como moeda de troca objetos furtados na área central

Serra
Canela – Os bairros Santa Marta, Vila Miná, São Lucas e Canelinha são os redutos do consumo de crack. Os usuários, aproximadamente 30 jovens entre 15 e 20 anos, furtam e até roubam para manter o vício

- Gramado
– A disseminação do crack é evidenciada nos bairros Jardim e Piratini, onde operações recentes da Brigada Militar e Polícia Civil prenderam 13 suspeitos de tráfico

- Nova Petrópolis – Os cerca de 20 usuários de crack da cidade ainda não partiram para o crime.

O consumo está evidenciado no Centro e bairros Vale Verde e Germânia

- Picada Café – Segundo a Polícia, o crack ainda não chegou a Picada Café

- São Francisco de Paula – A situação vem alarmando a cidade, chegando ao extremo de meninas estarem se prostituindo por uma pedra de crack. Adolescentes também estão recorrendo a furtos e receptação para comprar a droga. Adolescentes de 10 anos já estão no vício, mais centralizado nos bairros Cipó, Campo do Meio e Santa Isabel.


Diário de Canoas
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 12:53  comentar

Novo Hamburgo – A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou ontem o Relatório Mundial sobre Drogas 2009, em que a maconha segue como entorpecente mais cultivado e consumido no planeta. Mas é o crack que avança de forma alarmante dos grandes centros para localidades mais distantes.

Municípios pequenos da região já sentem consequências devastadoras da pedra, onde adolescentes e até crianças começam a praticar pequenos delitos, principalmente o furto, para manter o vício.
Exemplos de tragédias urbanas como a chacina de quatro jovens no bairro Canudos, em Novo Hamburgo, na noite de 25 de novembro do ano passado, servem de alerta para comunidades menores onde o crack bate à porta ou já atrai as primeiras vítimas. O único sobrevivente da matança é um menino de 11 anos que fumava pedras com as quatro vítimas.

Flagelo
No vizinho bairro São Jorge, o crack transformou um adolescente de 14 anos em delinquente confesso. Dependente químico desde os 9, ele abandonou a escola, passa o dia pedindo dinheiro em sinaleiras e pratica furtos para comprar pedra. “Isso (o vício) é mais forte do que eu.” Abordado com frequência pela Brigada Militar em pontos de tráfico, o esquelético garoto vai se especializando no crime e não descarta partir para assaltos à mão armada. A família já desistiu do menino. Ele chega a passar noites em claro sob efeito da droga, caminhando por becos como um zumbi ao lado de outros garotos dopados, todos personagens do flagelo social que envereda para graves problemas de segurança pública.

Dependentes praticam delitos em 28 cidades
O crack já estimula a criminalidade entre viciados de 28 dos 46 municípios dos vales do Sinos, Paranhana e Caí, além do litoral e Serra. A maioria dos casos é de delitos de menor potencial ofensivo, como furtos e arrombamentos a residência, que costumam evoluir para assaltos à mão armada na medida em que cresce a dependência. Completam a lista dez municípios com consumo de crack confirmado, porém sem registro de crimes cometidos por usuários, e oito onde a Polícia afirma que a droga ainda não chegou.
Tudo o que os usuários conseguem trocam pela droga. É por isso que, quando a Polícia fecha pontos de tráfico, apreende objetos dos mais diversos. Outra situação alarmante é a prostituição. Cada vez mais meninas fazem programas na região para comprar pedra. Tragédias familiares como mães acorrentando filhos viciados e até homicídios engrossam as estatísticas, como o fato de ontem em Nova Hartz, onde um homem matou o irmão e feriu a mãe porque queria dinheiro para o crack. Subproduto da cocaína, é um veneno químico com maior poder alucinógeno que a maconha e mais barato que a maconha. Uma pedra custa entre 3 e 5 reais.

A situação

Vale do Sinos
- Araricá – De um ano para cá, jovens na faixa dos 14 aos 23 anos arrombam residências e atacam crianças para roubar objetos e bicicletas. Tudo é trocado por crack. A maior incidência é nos bairros Morada Nobre e Imperatriz
- Campo Bom –Um menino de 10 anos já foi detido, no bairro Operário, por praticar furtos para comprar crack. O problema ficou mais sério nos últimos três meses, com uma média de 30 furtos e arrombamentos ao dia.

Outras áreas mais afetadas são os bairros Aurora, Celeste, Vila Rica, Imigrante, Metzler e Paulista
- Dois Irmãos – Os furtos e arrombamentos vêm crescendo desde o ano passado, na mesma proporção que o vício no crack. O consumo é mais denso no bairro São João e Vila Becker, mas os usuários praticam delitos em toda a cidade
- Estância Velha – A Brigada Militar detém com frequência adolescentes na faixa dos 16 anos, sob efeito da droga, após furtos e até roubos de veículos à mão armada.

É um grupo de aproximadamente 20 menores, predominantemente no bairro Rincão dos Ilhéus
- Ivoti – O monstro está se criando, com uma onda recente de arrombamentos em residências praticados por cerca de 15 usuários de crack, dos 15 aos 25 anos.

O consumo e delitos estão mais concentrados nos bairros Morada do Sol, Jardim Buhler e Bom Pastor, mas os dependentes também se reúnem em praças dos bairros Harmonia e Concórdia
- Lindolfo Collor – A Brigada tem aproximadamente 30 usuários documentados, dos 15 aos 20 anos, que ainda não partiram para roubos como forma de manter o vício. Os pontos que exigem maior atenção são o Centro e bairros Feldmann e Capivarinha
- Morro Reuter – Não há vestígios de crack na cidade
- Nova Hartz – A situação começou a se agravar a partir do primeiro semestre do ano passado, chegando hoje a cerca de 50 jovens dependentes do crack.

Alguns estão partindo para arrombamentos em residências e furtos de bicicleta para manter o vício. Outras situações são o vandalismo e violentas brigas.

As áreas mais problemáticas são os bairros Progresso, Campo Vicente, Vila Nova e Canto Kirsch
- Novo Hamburgo – Epidemia descontrolada. São mais de mil crianças e adolescentes furtando e assaltando para fumar crack. Há casos de garotos de 8 anos nessa situação. A cracolândia do beco da Rivera, no bairro Industrial, já é antigo.

Outros pontos estão em vilas dos bairros Canudos, Santo Afonso, Boa Saúde e São Jorge
- Presidente Lucena – O consumo de droga está restrito a maconha e cocaínat Santa Maria do Herval
– A Polícia já fez apreensões de maconha e cocaína, mas não há registro da entrada do crack na cidade
- São Leopoldo – É comum a Polícia deter viciados de 12 anos de idade por furtos e roubos.

De janeiro até ontem, a Brigada Militar já havia apreendido 750 pedras com dependentes e em pontos de tráfico dos bairros Vicentina, São Miguel, Feitoria, Santos Dumont, Rio dos Sinos e Arroio da Manteiga
- Sapiranga – Consumo disseminado em todos os bairros, incluindo o Centro, mas os delitos acontecem mais na periferia, especialmente no bairro Amaral Ribeiro.

Há usuários que já migraram dos delitos de menor potencial ofensivo, como furto de bicicleta, para assaltos à mão armada, especialmente roubos a residênciaVale do Paranhana
- Igrejinha – Oito adolescentes vêm sendo detidos com frequencia por furtos e arrombamentos. O objeto preferido são as bicicletas, facilmente trocadas por crack.

O consumo está mais presente nos bairros Cohab e Sossego, enquanto os focos dos delitos são os bairros Bom Pastor e Figueira
- Taquara – Com casos de pequenos delinquentes que se transformaram em perigosos assaltantes por causa do crack, a maior cidade do Paranhana tem hoje em torno de 40 adolescentes infratores ligados à droga. A maior incidência tanto de consumo quanto de furtos e arrombamentos está nos bairros Empresa e Santa Teresinha
- Parobé – A Rua dos Trilhos, no bairro Guarani, é o principal ponto de consumo. Adolescentes viciados praticam arrombamentos em residências daquelas imediações e também dos bairros Nova Parobé e Alexandria.

A área central também é alvo de furtos em estabelecimentos comerciais
- Três Coroas – Em torno de 20 adolescentes entre 15 e 17 anos vêm sendo detidos nos últimos dois anos pela Brigada com crack. Quase todos praticam furtos, principalmente de bicicleta, e arrombamentos de residência para comprar pedra. Eles fumam nos bairros Vila Nova, Loteamento Pinheirinhos, Linha 28 e Loteamento do Raul e agem em todos os bairros da cidade

- Riozinho – No mês passado, a Brigada prendeu dois jovens de 17 anos com crack na festa de aniversário do município.
Eles estão entre os cerca de 15 usuários conhecidos na cidade, entre 15 e 25 anos, que não têm histórico de delitos em razão da droga

- Rolante – O poder destrutivo do crack é observado no bairro Rio Branco, a três quilômetros do Centro, onde jovens usuários praticam furtos em residências

Litoral

- Imbé – O consumo de crack concentrado nos bairros Nova Nordeste e Operário, a aproximadamente dois quilômetros do mar, acaba resultando no martírio de veranistas dos balneários mais ao norte, como Mariluz, Albatroz, Santa Teresinha e Imara

- Osório – Os bairros Medianeira e Caravagio, à margem da Estrada do Mar, são os pontos mais problemáticos de tráfico e consumo, que envolvem jovens dos 14 aos 18 anos em crimes de furto que se espalham até o Centro
- Santo Antônio da Patrulha

– As principais bocas-de-fumo estão nos bairros Passo dos Ramos, Madre Teresa e Cohab, mas os delitos dos jovens dependentes acontecem em toda cidade, principalmente arrombamentos em residência.

A maioria dos fichados tem entre 16 e 20 anos

- Tramandaí – A maioria dos arrombamentos em casas de veranistas, especialmente nos balneários de Tramandaí Sul e Nova Tramandaí, tem explicação nas bocas-de-fumo situadas em vilas entre as duas localidades e o Centro. Dominados pelo vício, adolescentes a partir dos 12 anos furtam objetos para trocá-los por crack

Vale do Caí

- Alto Feliz – O uso do crack ainda é tímido e não há casos de jovens viciados praticando crimes

- Barão – Apesar da suspeita de consumo de crack, a droga nunca foi apreendida na cidade

- Bom Princípio – Não há ocorrência policial sobre delitos relacionados ao uso de crack, mas a Brigada tem informação de aumento do consumo a partir do início do ano.
Os dependentes são adolescentes na faixa dos 15 anos, que estariam usando a droga nos bairros Bom Fim Baixo e Morro Tico-Tico- Brochier

– Existe a suspeita de um pequeno grupo de usuários se formando na área central, que ainda não teria evoluído para delitos

- Feliz – Os delitos praticados em razão da dependência do crack se intensificaram no ano passado, com furtos no Centro e bairros Matiel, Vila Rica e Vale do Ermes

- Harmonia
– Nunca houve apreensão e não há informação de uso de crack

- Linha Nova – Não há notícia de consumo de crack

- Maratá – A área central seria reduto de usuários, em pequeno número e ainda sem envolvimento com delitos

- Montenegro – O impacto causado na cidade pelo crack no segundo semestre do ano passado gerou, há três meses, a criação de um programa de combate à droga com ações de saúde, educação e segurança.
O consumo e delitos praticados por dependentes estão concentrados nos bairros periféricos à área central, onde já foram descobertos casos envolvendo crianças menores de 12 anos

- Pareci Novo – O crack estaria restrito ao consumo na zona urbana por jovens com mais de 20 anos

- Salvador do Sul – Há casos isolados de furtos cometidos por dependentes e uma apreensão de pequena quantidade de crack há dois anos, com um morador da cidade, que fez tratamento e se recuperou

- São José do Hortêncio – O crack tem cerca de seis usuários na cidade, dos 18 aos 25 anos, que se reúnem à noite em pontos da avenida principal para o consumo, mas ainda não há registro de furtos ou roubos em função do vício

- São José do Sul – Não há traficantes, mas os cerca de 30 usuários do município agrícola de 1,8 mil habitantes buscam crack em Montenegro, Carlos Barbosa e Caxias.

Não há registro de crimes praticados por dependentes

- São Pedro da Serra – Um jovem preso com 20 pedras de crack há dois meses, na localidade de Ponte Seca, e um adolescente de 16 anos que saiu de casa após sucessivos furtos aos pais para manter o vício mostram a realidade preocupante do município de quatro mil habitantes

- São Sebastião do Caí – Com casos mais concentrados nos bairros Navegantes, Conceição, São Martim e Centro, a Brigada conhece aproximadamente 50 usuários do crack, muitos deles furtando até dentro de casa para comprar pedra.

A situação começou a ficar preocupante há um ano
- São Vendelino – Não há casos de consumo de crack registrados

- Tupandi – Nunca houve apreensão e não há notícia de uso de crack

- Vale Real – Jovens e adolescentes aproveitam o tráfico na área de prostituição da RS-452, no limite com Feliz, para adquirir crack. Quando não têm dinheiro, usam como moeda de troca objetos furtados na área central

Serra
Canela – Os bairros Santa Marta, Vila Miná, São Lucas e Canelinha são os redutos do consumo de crack. Os usuários, aproximadamente 30 jovens entre 15 e 20 anos, furtam e até roubam para manter o vício

- Gramado
– A disseminação do crack é evidenciada nos bairros Jardim e Piratini, onde operações recentes da Brigada Militar e Polícia Civil prenderam 13 suspeitos de tráfico

- Nova Petrópolis – Os cerca de 20 usuários de crack da cidade ainda não partiram para o crime.

O consumo está evidenciado no Centro e bairros Vale Verde e Germânia

- Picada Café – Segundo a Polícia, o crack ainda não chegou a Picada Café

- São Francisco de Paula – A situação vem alarmando a cidade, chegando ao extremo de meninas estarem se prostituindo por uma pedra de crack. Adolescentes também estão recorrendo a furtos e receptação para comprar a droga. Adolescentes de 10 anos já estão no vício, mais centralizado nos bairros Cipó, Campo do Meio e Santa Isabel.


Diário de Canoas
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 12:53  comentar

Conselheiros tutelares e representantes do Ministério Púbico (MP) neste município realizam um modelo opcional de recolhimento de crianças e jovens menores de 18 anos em áreas públicas.
Por meio de um Ajustamento de Conduta, firmado com a Empresa de Serviços e Negócios de Quixadá (Empresq), responsável pela administração da Feira de Animais, quem tiver menos de 18 anos não permanece mais naquele parque durante o período noturno, a partir das 18h.
Foi a maneira encontrada para coibir o trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes na tradicional área de comercialização da cidade.
O Ajustamento de Conduta, formulado pelo MP, assinado pela promotora Ana Karine Serra Leopércio e pelo presidente da Empresq, Francisco Helano Bezerra, estabelece uma série de normas a serem cumpridas pelos permissionários, comerciantes que utilizam os boxes da praça de alimentação do parque de animais.
Determina a fixação de cartazes alertando sobre a proibição da venda de bebida alcoólicas a menores e contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. As medidas são fundamentadas no artigo 5º, parágrafo 6º da Lei 7.347/85 e artigo 211 da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente).
Embora o Ajustamento tenham passado a vigorar há apenas um mês, os resultados já são comemorados. Na opinião dos conselheiros, trata-se de um local de risco a menos para os jovens.
Além de manterem vigília no local, eles analisam os resultados semanalmente. Deverão apresentar um relatório oficial à Justiça dentro de 90 dias. Pretendem utilizar o exemplo favorável para solicitar ao Juizado da Infância e da Adolescência a expansão do modelo para outras áreas da cidade.

Bares e clubes
A intenção dos conselheiros é coibir também os abusos praticados pelos adolescentes nas festas realizadas nos clubes e bares da cidade. Segundo eles, os proprietários e organizadores desses eventos alegam não ter condição de controlar o consumo de bebidas alcoólicas, e dizem que não permitem ao público entrar nestes lugares com o produto. Mesmo assim, a mesma postura deverá ser aplicada. Será proibida a entrada de menores de 18 anos. Além do recolhimento dos adolescentes, os responsáveis responderão criminalmente, já que as próprias vítimas e os pais testemunharão nos flagrantes.
Os membros do Conselho Tutelar apóiam os colegas de outras regiões, a exemplo de Fortaleza, que no último encontro estadual, realizado na Capital, discutiram a possibilidade de aplicar nos bairros do Bom Jardim e Pantanal a medida repressiva que está causando polêmica em todo o País. Citam também o exemplo adotado em Tauá, na região dos Inhamuns. No fim do ano passado, o Juiz da Infância e da Juventude daquela comarca resolveu estabelecer o toque de recolher, a partir das 22 horas. Foi a única maneira encontrada para solucionar a falta de controle dos pais. Os conselheiros vivem o mesmo drama na cidade de Quixadá.
A preocupação dos conselheiros desta cidade não é por menos. Nos últimos crimes registrados havia sempre a participação de menores. Segundo eles, quando são apreendidos, os adolescentes até debocham das medidas adotadas pela Justiça. “Vamos só passar uns dias na colônia de férias. Quando a gente voltar arrebenta de novo”, afirma o conselheiro Marcos Barroso, citando fala e comportamento de um menor de 16 anos, apreendido logo após o arrombamento de um estabelecimento comercial. Casos como o dele estão se tornando freqüentes na região. Alguns já se envolvem em assaltos à mão armada. “Antes de recolher para cadeia é melhor recolher das ruas”, diz o conselheiro.

Princípios de atuação
O promotor Nelson Gesteira explicou que os critérios estabelecidos na Feira de Animais estão dentro dos princípios de atuação do Poder Judiciário. Equilibrar e atender os interesses da coletividade é um deles. No caso dos menores, trata-se de uma necessidade real e urgente. Na opinião dele, a postura adotada por juízes quanto à determinação do toque de recolher não fere a Constituição. Apenas atende o que determina o ECA, considerando a doutrina de proteção integral de quem não atingiu a maioridade. Se a comunidade assim o desejar, a medida restritiva também poderá ser adotada no município de Quixadá.
No município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza, segmentos da população trabalham no sentido de definir regras de conduta quanto a permanência de menores de 18 anos nas ruas no horário noturno. Reuniões já foram realizadas nesse sentido para o levantamento de propostas que possam subsidiar a Justiça na determinação e aplicação dessas medidas na cidade.

Mais informações:
Conselho Tutelar de Quixadá(88) 3414.4663
Ministério Público de Quixadá(88) 3412.1363
Sertão Central

Alex PimentelColaborador


Diário do Nordeste
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:30  comentar

Conselheiros tutelares e representantes do Ministério Púbico (MP) neste município realizam um modelo opcional de recolhimento de crianças e jovens menores de 18 anos em áreas públicas.
Por meio de um Ajustamento de Conduta, firmado com a Empresa de Serviços e Negócios de Quixadá (Empresq), responsável pela administração da Feira de Animais, quem tiver menos de 18 anos não permanece mais naquele parque durante o período noturno, a partir das 18h.
Foi a maneira encontrada para coibir o trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes na tradicional área de comercialização da cidade.
O Ajustamento de Conduta, formulado pelo MP, assinado pela promotora Ana Karine Serra Leopércio e pelo presidente da Empresq, Francisco Helano Bezerra, estabelece uma série de normas a serem cumpridas pelos permissionários, comerciantes que utilizam os boxes da praça de alimentação do parque de animais.
Determina a fixação de cartazes alertando sobre a proibição da venda de bebida alcoólicas a menores e contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. As medidas são fundamentadas no artigo 5º, parágrafo 6º da Lei 7.347/85 e artigo 211 da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente).
Embora o Ajustamento tenham passado a vigorar há apenas um mês, os resultados já são comemorados. Na opinião dos conselheiros, trata-se de um local de risco a menos para os jovens.
Além de manterem vigília no local, eles analisam os resultados semanalmente. Deverão apresentar um relatório oficial à Justiça dentro de 90 dias. Pretendem utilizar o exemplo favorável para solicitar ao Juizado da Infância e da Adolescência a expansão do modelo para outras áreas da cidade.

Bares e clubes
A intenção dos conselheiros é coibir também os abusos praticados pelos adolescentes nas festas realizadas nos clubes e bares da cidade. Segundo eles, os proprietários e organizadores desses eventos alegam não ter condição de controlar o consumo de bebidas alcoólicas, e dizem que não permitem ao público entrar nestes lugares com o produto. Mesmo assim, a mesma postura deverá ser aplicada. Será proibida a entrada de menores de 18 anos. Além do recolhimento dos adolescentes, os responsáveis responderão criminalmente, já que as próprias vítimas e os pais testemunharão nos flagrantes.
Os membros do Conselho Tutelar apóiam os colegas de outras regiões, a exemplo de Fortaleza, que no último encontro estadual, realizado na Capital, discutiram a possibilidade de aplicar nos bairros do Bom Jardim e Pantanal a medida repressiva que está causando polêmica em todo o País. Citam também o exemplo adotado em Tauá, na região dos Inhamuns. No fim do ano passado, o Juiz da Infância e da Juventude daquela comarca resolveu estabelecer o toque de recolher, a partir das 22 horas. Foi a única maneira encontrada para solucionar a falta de controle dos pais. Os conselheiros vivem o mesmo drama na cidade de Quixadá.
A preocupação dos conselheiros desta cidade não é por menos. Nos últimos crimes registrados havia sempre a participação de menores. Segundo eles, quando são apreendidos, os adolescentes até debocham das medidas adotadas pela Justiça. “Vamos só passar uns dias na colônia de férias. Quando a gente voltar arrebenta de novo”, afirma o conselheiro Marcos Barroso, citando fala e comportamento de um menor de 16 anos, apreendido logo após o arrombamento de um estabelecimento comercial. Casos como o dele estão se tornando freqüentes na região. Alguns já se envolvem em assaltos à mão armada. “Antes de recolher para cadeia é melhor recolher das ruas”, diz o conselheiro.

Princípios de atuação
O promotor Nelson Gesteira explicou que os critérios estabelecidos na Feira de Animais estão dentro dos princípios de atuação do Poder Judiciário. Equilibrar e atender os interesses da coletividade é um deles. No caso dos menores, trata-se de uma necessidade real e urgente. Na opinião dele, a postura adotada por juízes quanto à determinação do toque de recolher não fere a Constituição. Apenas atende o que determina o ECA, considerando a doutrina de proteção integral de quem não atingiu a maioridade. Se a comunidade assim o desejar, a medida restritiva também poderá ser adotada no município de Quixadá.
No município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza, segmentos da população trabalham no sentido de definir regras de conduta quanto a permanência de menores de 18 anos nas ruas no horário noturno. Reuniões já foram realizadas nesse sentido para o levantamento de propostas que possam subsidiar a Justiça na determinação e aplicação dessas medidas na cidade.

Mais informações:
Conselho Tutelar de Quixadá(88) 3414.4663
Ministério Público de Quixadá(88) 3412.1363
Sertão Central

Alex PimentelColaborador


Diário do Nordeste
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:30  comentar


A pedido de um amigo de pesquisas no tempo do nosso saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80 em Imunologia e Genética (Unicamp), vou repassar a todos a maneira mais correta e saudável de enfrentar essa Influenza A(erroneamente chamada de gripe suína).

O melhor que vc pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Bem vamos ao que interessa, ou seja quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento).
Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
Coloque bastante cebola na sua alimentação.
Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).
Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de vc.

Abraços


6 de maio de 2009(uma pequena contribuição para vc enfrentar essa e qualquer gripe que porventura apareça no seu caminho).

Se achar útil por favor repasse aos seus amigos...

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes
Laboratório MorfofuncionalFaculdade de Medicina - Unaerp
Fone: 36036744 ou 36036795

Coloboração de uma leitora e amiga
SONIA MARIA CORREA DI MARINO
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:00  comentar


A pedido de um amigo de pesquisas no tempo do nosso saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80 em Imunologia e Genética (Unicamp), vou repassar a todos a maneira mais correta e saudável de enfrentar essa Influenza A(erroneamente chamada de gripe suína).

O melhor que vc pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Bem vamos ao que interessa, ou seja quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento).
Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
Coloque bastante cebola na sua alimentação.
Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).
Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de vc.

Abraços


6 de maio de 2009(uma pequena contribuição para vc enfrentar essa e qualquer gripe que porventura apareça no seu caminho).

Se achar útil por favor repasse aos seus amigos...

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes
Laboratório MorfofuncionalFaculdade de Medicina - Unaerp
Fone: 36036744 ou 36036795

Coloboração de uma leitora e amiga
SONIA MARIA CORREA DI MARINO
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:00  comentar

Paulo Roberto Lopes disse...

Um funcionário da clínica de Roger Abdelmassih entrou em contato comigo há duas semanas para se desculpar com pacientes pela sua omissão.

Ele pede anonimato.

Por e-mail, solicitei esclarecimento à clínica no dia 17, quarta. Até hoje não obtive resposta.

Segue o relato do funcionário.

"Senhor Paulo Lopes,Trabalho a alguns anos na clínica do Doutor Roger. Venho assistindo o desenrolar desta história, me sentindo completamente dividido.
Acompanho este site faz tempo, por indicação de uma amiga jornalista. Decidi postar esta confissão quando percebi que o Senhor Paulo Lopes tirou este tema (Doutor Roger) da lateral principal do site.
Quando vi e fiquei muito irado, percebi que estava na hora de eu abrir a minha boca.
Eu não fiquei surpreso com tudo que apareceu na midia.
TODOS na clínica sabem – dos médicos mais antigos de casa,a faxineira e a copeira, bem como os enteados do Doutor Roger.
O que me surpreendeu foi tanto barulho seguido de tanto silencio. Eu confesso que sei dos crimes do Doutor Roger já faz muitos anos.
Algumas das vítimas voltaram ao consultório e disseram na nossa cara – minha e de outros médicos – tudo o que passaram.
Algumas até chegaram a escrever no formulário distribuído após os tratamentos, onde se mede a satisfação dos clientes.
Sei do monte de perguntas e críticas que virão e portanto já vou começar a me explicar.
Eu ganho muito bem no Doutor Roger, estou acostumado a utilizar tecnologias e ferramentas de ponta, além de aprender muito e ter meu trabalho apoiado.
Além disso, até a bomba estourar, como se diz, era um orgulho para mim ter meu nome vinculado ao dele. Mesmo que já soubesse das suas loucuras, ele era famoso, prestigiado e conhecido. Admito que essa vaidade me conquistou. Me sentia uma estrela, assim como se sentem todos que trabalham na clínica.
Sempre nos achamos os melhores, sempre criticamos a concorrência, sempre nos vangloriamos dos nossos resultados.
Hoje meus amigos falam comigo sobre o assunto e não sei o que responder, não sei mais quem eu sou.
Que espécie de crápula sou eu?Hoje me vejo num mato sem cachorro. Todos sabem que toda a nossa equipe conhece as histórias que acontecem lá dentro e julgam que somos coniventes por não termos aberto a boca até hoje.
Se sair de lá, terei dificuldades para arrumar outro emprego, pois desta vez, não é mais um orgulho ter meu nome vinculado ao do Doutor Roger. Me sinto revoltado e gostaria de sair, mas tenho medo do que vou enfrentar, alem da vergonha de ter me calado por tantos anos.
Posso fingir que não sabia de nada, mas alguém vai acreditar? Eu só pensei em mim, em mais ninguém. Pensei no que o meu dinheiro poderia comprar e onde a fama de trabalhar com o melhor do mercado, poderia me levar.
O clima na clínica está péssimo, pior do que sempre foi, com a competição que o próprio Doutor Roger faz acontecer entre nós, alguns não admitem, mas é real.
Ninguém sabe o que realmente vai acontecer pois a alguns meses o CRM esteve lá, fez a maior bagunça, mas até agora está tudo quieto. Alias, tudo, tudo está quieto. Não entendo como, nem por que.
Estou aqui para pedir DESCULPAS a todas as vítimas por não ter feito nada até hoje. Minhas sinceras desculpas a todas as vítimas. Isso é tudo que posso fazer hoje. Saibam que assim como vocês, por razões diferentes, terei um peso para o resto da vida."

Anônimo disse...
Parabéns doutor!Lembro-me de ter lido alguns comentários seus neste blog e sei exatamente quem você é, inclusive em meu depoimento na Delegacia fiz questão de enaltecer o seu atendimento.
Eu estava realmente chocada com a sua gana pelo dinheiro e pelo poder denunciados pela sua omissão até hoje.
O nosso medo maior nesta vida tem que ser do julgamento de Deus e de nossa família, são a eles que devemos satisfação.
Você ainda tem tempo de impedir que isso aconteça com outras mulheres, isso é fazer justiça.
Também tem tempo de impedir que considerem o nosso sofrimento mentiroso e pretensioso.
FAÇA A SUA PARTE, mas para isso seu depoimento precisa ser formalizado.Não morra com isso, pois nunca terás tranquilidade e dignidade para criar seus filhos e enfrentar sua esposa, mães e irmãs.
Você pode ser a chave para a aplicação da justiça.Dignidade é errar, reconhecer e, principalmente fazer algo em tempo de recuperar, ainda que seja uma recuperação parcial.
RECUPERE SUA SERENIDADE E DIGNIDADE.
COLABORE COM A JUSTIÇA e nos ajude a retomar a nossa dignidade, ainda lhe resta um mínimo de tempo.Pense em cada uma de nós.
No meu caso, juntei cada tostão da minha família para ter um filho e acabei perdendo o dinheiro, sendo abusada sexualmente, sofrendo com injustas acusações e com problemas psicológicos, talvez de natureza irreversível.
NÃO DEIXE QUE ISSO CONTINUE. FAÇA A SUA PARTE. SÓ VOCÊ PODE!!!!

Tereza disse...
Belo comentário da anônima. Não adiante se desculpar com as vítimas e continuar se escondendo. Imagino como não deve ser perturbador saber que tem uma pessoa que pode testemunhar para trancar este monstro na prisão e não poder contar com ela. Doutor, da mesma forma, deve ser perturbador para você saber que tem um testemunho e não torná-lo um instrumento de justiça.Força e coragem! Denuncie !

Abs

Lucio Ferro disse...
Hoje finalmente vi um programa da tv colocar este caso no ar ( programa do Datena no fim da tarde).
O cerco tá fechando sobre o canalha

Atenção: hoje na TV Gazeta, no jornal das 07:00 a jornalista Luciana Magalhães fez uma reportagem sobre o caso do médico monstro. Parabéns a vocês jornalistas que não esqueceram o caso!



Fonte: Comentários do paulopesblog
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:38  comentar

Paulo Roberto Lopes disse...

Um funcionário da clínica de Roger Abdelmassih entrou em contato comigo há duas semanas para se desculpar com pacientes pela sua omissão.

Ele pede anonimato.

Por e-mail, solicitei esclarecimento à clínica no dia 17, quarta. Até hoje não obtive resposta.

Segue o relato do funcionário.

"Senhor Paulo Lopes,Trabalho a alguns anos na clínica do Doutor Roger. Venho assistindo o desenrolar desta história, me sentindo completamente dividido.
Acompanho este site faz tempo, por indicação de uma amiga jornalista. Decidi postar esta confissão quando percebi que o Senhor Paulo Lopes tirou este tema (Doutor Roger) da lateral principal do site.
Quando vi e fiquei muito irado, percebi que estava na hora de eu abrir a minha boca.
Eu não fiquei surpreso com tudo que apareceu na midia.
TODOS na clínica sabem – dos médicos mais antigos de casa,a faxineira e a copeira, bem como os enteados do Doutor Roger.
O que me surpreendeu foi tanto barulho seguido de tanto silencio. Eu confesso que sei dos crimes do Doutor Roger já faz muitos anos.
Algumas das vítimas voltaram ao consultório e disseram na nossa cara – minha e de outros médicos – tudo o que passaram.
Algumas até chegaram a escrever no formulário distribuído após os tratamentos, onde se mede a satisfação dos clientes.
Sei do monte de perguntas e críticas que virão e portanto já vou começar a me explicar.
Eu ganho muito bem no Doutor Roger, estou acostumado a utilizar tecnologias e ferramentas de ponta, além de aprender muito e ter meu trabalho apoiado.
Além disso, até a bomba estourar, como se diz, era um orgulho para mim ter meu nome vinculado ao dele. Mesmo que já soubesse das suas loucuras, ele era famoso, prestigiado e conhecido. Admito que essa vaidade me conquistou. Me sentia uma estrela, assim como se sentem todos que trabalham na clínica.
Sempre nos achamos os melhores, sempre criticamos a concorrência, sempre nos vangloriamos dos nossos resultados.
Hoje meus amigos falam comigo sobre o assunto e não sei o que responder, não sei mais quem eu sou.
Que espécie de crápula sou eu?Hoje me vejo num mato sem cachorro. Todos sabem que toda a nossa equipe conhece as histórias que acontecem lá dentro e julgam que somos coniventes por não termos aberto a boca até hoje.
Se sair de lá, terei dificuldades para arrumar outro emprego, pois desta vez, não é mais um orgulho ter meu nome vinculado ao do Doutor Roger. Me sinto revoltado e gostaria de sair, mas tenho medo do que vou enfrentar, alem da vergonha de ter me calado por tantos anos.
Posso fingir que não sabia de nada, mas alguém vai acreditar? Eu só pensei em mim, em mais ninguém. Pensei no que o meu dinheiro poderia comprar e onde a fama de trabalhar com o melhor do mercado, poderia me levar.
O clima na clínica está péssimo, pior do que sempre foi, com a competição que o próprio Doutor Roger faz acontecer entre nós, alguns não admitem, mas é real.
Ninguém sabe o que realmente vai acontecer pois a alguns meses o CRM esteve lá, fez a maior bagunça, mas até agora está tudo quieto. Alias, tudo, tudo está quieto. Não entendo como, nem por que.
Estou aqui para pedir DESCULPAS a todas as vítimas por não ter feito nada até hoje. Minhas sinceras desculpas a todas as vítimas. Isso é tudo que posso fazer hoje. Saibam que assim como vocês, por razões diferentes, terei um peso para o resto da vida."

Anônimo disse...
Parabéns doutor!Lembro-me de ter lido alguns comentários seus neste blog e sei exatamente quem você é, inclusive em meu depoimento na Delegacia fiz questão de enaltecer o seu atendimento.
Eu estava realmente chocada com a sua gana pelo dinheiro e pelo poder denunciados pela sua omissão até hoje.
O nosso medo maior nesta vida tem que ser do julgamento de Deus e de nossa família, são a eles que devemos satisfação.
Você ainda tem tempo de impedir que isso aconteça com outras mulheres, isso é fazer justiça.
Também tem tempo de impedir que considerem o nosso sofrimento mentiroso e pretensioso.
FAÇA A SUA PARTE, mas para isso seu depoimento precisa ser formalizado.Não morra com isso, pois nunca terás tranquilidade e dignidade para criar seus filhos e enfrentar sua esposa, mães e irmãs.
Você pode ser a chave para a aplicação da justiça.Dignidade é errar, reconhecer e, principalmente fazer algo em tempo de recuperar, ainda que seja uma recuperação parcial.
RECUPERE SUA SERENIDADE E DIGNIDADE.
COLABORE COM A JUSTIÇA e nos ajude a retomar a nossa dignidade, ainda lhe resta um mínimo de tempo.Pense em cada uma de nós.
No meu caso, juntei cada tostão da minha família para ter um filho e acabei perdendo o dinheiro, sendo abusada sexualmente, sofrendo com injustas acusações e com problemas psicológicos, talvez de natureza irreversível.
NÃO DEIXE QUE ISSO CONTINUE. FAÇA A SUA PARTE. SÓ VOCÊ PODE!!!!

Tereza disse...
Belo comentário da anônima. Não adiante se desculpar com as vítimas e continuar se escondendo. Imagino como não deve ser perturbador saber que tem uma pessoa que pode testemunhar para trancar este monstro na prisão e não poder contar com ela. Doutor, da mesma forma, deve ser perturbador para você saber que tem um testemunho e não torná-lo um instrumento de justiça.Força e coragem! Denuncie !

Abs

Lucio Ferro disse...
Hoje finalmente vi um programa da tv colocar este caso no ar ( programa do Datena no fim da tarde).
O cerco tá fechando sobre o canalha

Atenção: hoje na TV Gazeta, no jornal das 07:00 a jornalista Luciana Magalhães fez uma reportagem sobre o caso do médico monstro. Parabéns a vocês jornalistas que não esqueceram o caso!



Fonte: Comentários do paulopesblog
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:38  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
visitas
subscrever feeds
blogs SAPO