notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
6.6.09
Em resposta à repórter Jill Dougherty, da CNN, a secretária de Estado Hillary Clinton comentou hoje o recurso apresentado pelo ministro Marco Aurélio, do STF, que impediu o retorno de Sean aos EUA.
“Nós ficamos satisfeitos quando a Corte brasileira chegou a uma conclusão no início da semana. E ficamos desapontados quando foi colocado um impedimento ao retorno do garoto com o seu pai aos EUA. Nós vamos continuar a apoiar o Sr. Goldman nos seus esforços, falando em nome das relações de família que estão no coração desse caso legal. E vamos pedir ao governo e Judiciário brasileiros para liberar Sean ao seu pai, agora que uma decisão legal foi tomada,” disse ela.
O equilíbrio com que Hillary fala sobre o caso pode ser explicado pelo compromisso diplomático de reconhecer que o Brasil tomou a decisão certa na setença do juiz Rafael de Souza Pereira Pinto.
Agora, uma declaração que cai por terra com o recurso do ministro Marco Aurélio é aquela feita pelo nosso presidente Lula, lembram?

“O Brasil vai tomar a decisão certa assim como os EUA tomaram no caso Elian Gonzalez. Mas o Judiciário brasileiro é independente,” disse Lula para a CNN.

A pergunta que não quer calar é a seguinte: se o Judiciário brasileiro é tão independente assim, por que o Partido Progressista se meteu num assunto que é de direito de família? Será que a interferência dos políticos cariocas liberaria o nosso presidente para dizer o que ele realmente pensa?

Hoje também os apoiadores de David Goldman noticiaram que a petição on-line pelo retorno de Sean Goldman aos EUA já colheu mais de 50 mil assinaturas. A petição intitulada “Retorne o menor abuduzido para o seu pai” tem recebido o apoio de pais ao redor do mundo.

Enquanto isso, no Brasil, a avó materna do garoto, Silvana Ribeiro, deu entrevista telefônica para a revista “Marie Claire.” Silvana disse que o seu neto não quer ir para aos EUA “de jeito nenhum.”
“Sean recebe o pai muito bem, mas está apreensivo com a possibilidade de ser arrancado de seu núcleo familiar. David está fazendo o filho sofrer.”


Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:48  comentar

Em resposta à repórter Jill Dougherty, da CNN, a secretária de Estado Hillary Clinton comentou hoje o recurso apresentado pelo ministro Marco Aurélio, do STF, que impediu o retorno de Sean aos EUA.
“Nós ficamos satisfeitos quando a Corte brasileira chegou a uma conclusão no início da semana. E ficamos desapontados quando foi colocado um impedimento ao retorno do garoto com o seu pai aos EUA. Nós vamos continuar a apoiar o Sr. Goldman nos seus esforços, falando em nome das relações de família que estão no coração desse caso legal. E vamos pedir ao governo e Judiciário brasileiros para liberar Sean ao seu pai, agora que uma decisão legal foi tomada,” disse ela.
O equilíbrio com que Hillary fala sobre o caso pode ser explicado pelo compromisso diplomático de reconhecer que o Brasil tomou a decisão certa na setença do juiz Rafael de Souza Pereira Pinto.
Agora, uma declaração que cai por terra com o recurso do ministro Marco Aurélio é aquela feita pelo nosso presidente Lula, lembram?

“O Brasil vai tomar a decisão certa assim como os EUA tomaram no caso Elian Gonzalez. Mas o Judiciário brasileiro é independente,” disse Lula para a CNN.

A pergunta que não quer calar é a seguinte: se o Judiciário brasileiro é tão independente assim, por que o Partido Progressista se meteu num assunto que é de direito de família? Será que a interferência dos políticos cariocas liberaria o nosso presidente para dizer o que ele realmente pensa?

Hoje também os apoiadores de David Goldman noticiaram que a petição on-line pelo retorno de Sean Goldman aos EUA já colheu mais de 50 mil assinaturas. A petição intitulada “Retorne o menor abuduzido para o seu pai” tem recebido o apoio de pais ao redor do mundo.

Enquanto isso, no Brasil, a avó materna do garoto, Silvana Ribeiro, deu entrevista telefônica para a revista “Marie Claire.” Silvana disse que o seu neto não quer ir para aos EUA “de jeito nenhum.”
“Sean recebe o pai muito bem, mas está apreensivo com a possibilidade de ser arrancado de seu núcleo familiar. David está fazendo o filho sofrer.”


Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:48  comentar

Em resposta à repórter Jill Dougherty, da CNN, a secretária de Estado Hillary Clinton comentou hoje o recurso apresentado pelo ministro Marco Aurélio, do STF, que impediu o retorno de Sean aos EUA.
“Nós ficamos satisfeitos quando a Corte brasileira chegou a uma conclusão no início da semana. E ficamos desapontados quando foi colocado um impedimento ao retorno do garoto com o seu pai aos EUA. Nós vamos continuar a apoiar o Sr. Goldman nos seus esforços, falando em nome das relações de família que estão no coração desse caso legal. E vamos pedir ao governo e Judiciário brasileiros para liberar Sean ao seu pai, agora que uma decisão legal foi tomada,” disse ela.
O equilíbrio com que Hillary fala sobre o caso pode ser explicado pelo compromisso diplomático de reconhecer que o Brasil tomou a decisão certa na setença do juiz Rafael de Souza Pereira Pinto.
Agora, uma declaração que cai por terra com o recurso do ministro Marco Aurélio é aquela feita pelo nosso presidente Lula, lembram?

“O Brasil vai tomar a decisão certa assim como os EUA tomaram no caso Elian Gonzalez. Mas o Judiciário brasileiro é independente,” disse Lula para a CNN.

A pergunta que não quer calar é a seguinte: se o Judiciário brasileiro é tão independente assim, por que o Partido Progressista se meteu num assunto que é de direito de família? Será que a interferência dos políticos cariocas liberaria o nosso presidente para dizer o que ele realmente pensa?

Hoje também os apoiadores de David Goldman noticiaram que a petição on-line pelo retorno de Sean Goldman aos EUA já colheu mais de 50 mil assinaturas. A petição intitulada “Retorne o menor abuduzido para o seu pai” tem recebido o apoio de pais ao redor do mundo.

Enquanto isso, no Brasil, a avó materna do garoto, Silvana Ribeiro, deu entrevista telefônica para a revista “Marie Claire.” Silvana disse que o seu neto não quer ir para aos EUA “de jeito nenhum.”
“Sean recebe o pai muito bem, mas está apreensivo com a possibilidade de ser arrancado de seu núcleo familiar. David está fazendo o filho sofrer.”


Brasil com Z
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:48  comentar

O Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina e a Secretaria Municipal de Florianópolis recomendaram a suspensão das atividades de uma creche da capital após a confirmação de que uma aluna foi infectada pelo vírus da gripe suína --influenza A (H1N1).
Segundo o ministério, a aluna manteve contato com um paciente infectado que esteve fora do país.
Nesse caso, a transmissão é chamada de autóctone, ou seja, ocorreu dentro do território nacional com uma pessoa que teve contato com infectados vindos do exterior. As 19 crianças com quem a aluna divide espaço, os funcionários da creche e outras pessoas que tiveram contato com ela estão sendo monitoradas pelas autoridades de saúde municipais e estaduais.


Hoje o ministério confirmou mais quatro novos casos da gripe. Agora são 35 casos confirmados no país, além de mais 35 suspeitos. Na segunda-feira, eram 20 pacientes infectados, o que significa um aumento de 15 casos em menos de uma semana.
Os quatro novos pacientes confirmados com a doença são de São Paulo (2), Rio de Janeiro (1) e Tocantins (1). Segundo o ministério, todos estão em isolamento domiciliar e passam bem. No caso registrado no Tocantins, a transmissão foi autóctone. O caso do Rio e um de São Paulo são de pessoas que estiveram fora do país. O outro de São Paulo está em investigação (por ter viajado ao exterior e ter mantido contato com paciente contaminado).
Mesmo com o registro de nove transmissões que ocorreram dentro do país, o Ministério da Saúde considera que a transmissão no Brasil é limitada, sem evidências de transmissão sustentada do vírus de pessoa a pessoa.

Sintomas
A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.
Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).



Notícias Bol
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:35  comentar

O Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina e a Secretaria Municipal de Florianópolis recomendaram a suspensão das atividades de uma creche da capital após a confirmação de que uma aluna foi infectada pelo vírus da gripe suína --influenza A (H1N1).
Segundo o ministério, a aluna manteve contato com um paciente infectado que esteve fora do país.
Nesse caso, a transmissão é chamada de autóctone, ou seja, ocorreu dentro do território nacional com uma pessoa que teve contato com infectados vindos do exterior. As 19 crianças com quem a aluna divide espaço, os funcionários da creche e outras pessoas que tiveram contato com ela estão sendo monitoradas pelas autoridades de saúde municipais e estaduais.


Hoje o ministério confirmou mais quatro novos casos da gripe. Agora são 35 casos confirmados no país, além de mais 35 suspeitos. Na segunda-feira, eram 20 pacientes infectados, o que significa um aumento de 15 casos em menos de uma semana.
Os quatro novos pacientes confirmados com a doença são de São Paulo (2), Rio de Janeiro (1) e Tocantins (1). Segundo o ministério, todos estão em isolamento domiciliar e passam bem. No caso registrado no Tocantins, a transmissão foi autóctone. O caso do Rio e um de São Paulo são de pessoas que estiveram fora do país. O outro de São Paulo está em investigação (por ter viajado ao exterior e ter mantido contato com paciente contaminado).
Mesmo com o registro de nove transmissões que ocorreram dentro do país, o Ministério da Saúde considera que a transmissão no Brasil é limitada, sem evidências de transmissão sustentada do vírus de pessoa a pessoa.

Sintomas
A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.
Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).



Notícias Bol
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:35  comentar

O Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina e a Secretaria Municipal de Florianópolis recomendaram a suspensão das atividades de uma creche da capital após a confirmação de que uma aluna foi infectada pelo vírus da gripe suína --influenza A (H1N1).
Segundo o ministério, a aluna manteve contato com um paciente infectado que esteve fora do país.
Nesse caso, a transmissão é chamada de autóctone, ou seja, ocorreu dentro do território nacional com uma pessoa que teve contato com infectados vindos do exterior. As 19 crianças com quem a aluna divide espaço, os funcionários da creche e outras pessoas que tiveram contato com ela estão sendo monitoradas pelas autoridades de saúde municipais e estaduais.


Hoje o ministério confirmou mais quatro novos casos da gripe. Agora são 35 casos confirmados no país, além de mais 35 suspeitos. Na segunda-feira, eram 20 pacientes infectados, o que significa um aumento de 15 casos em menos de uma semana.
Os quatro novos pacientes confirmados com a doença são de São Paulo (2), Rio de Janeiro (1) e Tocantins (1). Segundo o ministério, todos estão em isolamento domiciliar e passam bem. No caso registrado no Tocantins, a transmissão foi autóctone. O caso do Rio e um de São Paulo são de pessoas que estiveram fora do país. O outro de São Paulo está em investigação (por ter viajado ao exterior e ter mantido contato com paciente contaminado).
Mesmo com o registro de nove transmissões que ocorreram dentro do país, o Ministério da Saúde considera que a transmissão no Brasil é limitada, sem evidências de transmissão sustentada do vírus de pessoa a pessoa.

Sintomas
A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.
Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).



Notícias Bol
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:35  comentar

Chieko Asakawa é a primeira japonesa a ser nomeada 'IBM Fellow'. Ela criou programa que lê páginas da web para deficientes visuais.

Chieko Asakawa, engenheira japonesa de 50 anos de idade, recebeu o título mais alto de reconhecimento técnico da gigante da informática IBM.
Ela foi nomeada "IBM Fellow" nesta semana pelos avanços que conseguiu ao desenvolver novas tecnologias que permitissem o uso da internet por deficientes visuais. Ela está entre os oito japoneses que receberam esse título - e é a única mulher do seleto grupo.
O prêmio de reconhecimento é o de mais alto prestígio na empresa - apenas 218 pessoas o receberam em mais de 100 anos de história.
"A colaboração de Asakawa na área de acessibilidade tecnológica foi fundamental para que a IBM se tornasse líder mundial no setor", disse a empresa norte-americana em comunicado.
Chieko Asakawa criou o programa "Homepage Reader", que lê para o usuário as palavras escritas em um navegador de internet. O software está disponível em 11 idiomas, incluindo inglês e japonês.
"Estou muito feliz com a homenagem, e vou continuar trabalhando duro para uma sociedade cada vez mais 'acessível'", disse Chieko.
Ela perdeu a visão quando era adolescente e trabalha na IBM desde 1985, envolvida em projetos de acessibilidade não só para deficientes visuais, mas também para crianças e idosos.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:25  comentar

Chieko Asakawa é a primeira japonesa a ser nomeada 'IBM Fellow'. Ela criou programa que lê páginas da web para deficientes visuais.

Chieko Asakawa, engenheira japonesa de 50 anos de idade, recebeu o título mais alto de reconhecimento técnico da gigante da informática IBM.
Ela foi nomeada "IBM Fellow" nesta semana pelos avanços que conseguiu ao desenvolver novas tecnologias que permitissem o uso da internet por deficientes visuais. Ela está entre os oito japoneses que receberam esse título - e é a única mulher do seleto grupo.
O prêmio de reconhecimento é o de mais alto prestígio na empresa - apenas 218 pessoas o receberam em mais de 100 anos de história.
"A colaboração de Asakawa na área de acessibilidade tecnológica foi fundamental para que a IBM se tornasse líder mundial no setor", disse a empresa norte-americana em comunicado.
Chieko Asakawa criou o programa "Homepage Reader", que lê para o usuário as palavras escritas em um navegador de internet. O software está disponível em 11 idiomas, incluindo inglês e japonês.
"Estou muito feliz com a homenagem, e vou continuar trabalhando duro para uma sociedade cada vez mais 'acessível'", disse Chieko.
Ela perdeu a visão quando era adolescente e trabalha na IBM desde 1985, envolvida em projetos de acessibilidade não só para deficientes visuais, mas também para crianças e idosos.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:25  comentar

Chieko Asakawa é a primeira japonesa a ser nomeada 'IBM Fellow'. Ela criou programa que lê páginas da web para deficientes visuais.

Chieko Asakawa, engenheira japonesa de 50 anos de idade, recebeu o título mais alto de reconhecimento técnico da gigante da informática IBM.
Ela foi nomeada "IBM Fellow" nesta semana pelos avanços que conseguiu ao desenvolver novas tecnologias que permitissem o uso da internet por deficientes visuais. Ela está entre os oito japoneses que receberam esse título - e é a única mulher do seleto grupo.
O prêmio de reconhecimento é o de mais alto prestígio na empresa - apenas 218 pessoas o receberam em mais de 100 anos de história.
"A colaboração de Asakawa na área de acessibilidade tecnológica foi fundamental para que a IBM se tornasse líder mundial no setor", disse a empresa norte-americana em comunicado.
Chieko Asakawa criou o programa "Homepage Reader", que lê para o usuário as palavras escritas em um navegador de internet. O software está disponível em 11 idiomas, incluindo inglês e japonês.
"Estou muito feliz com a homenagem, e vou continuar trabalhando duro para uma sociedade cada vez mais 'acessível'", disse Chieko.
Ela perdeu a visão quando era adolescente e trabalha na IBM desde 1985, envolvida em projetos de acessibilidade não só para deficientes visuais, mas também para crianças e idosos.



G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:25  comentar

Pequim, 6 jun (EFE).- A China construiu o telescópio óptico mais potente do mundo para poder explorar 10 milhões de espectros celestes nos próximos cinco ou seis anos e para tentar registrar dados fundamentais sobre a origem do universo, informou hoje o jornal "China Daily".
O telescópio chamado Espectroscópio de Fibra de Objetos Múltiplos de Grande Área no Céu (Lamost, na sigla em inglês) custou 235 milhões de iuanes (US$ 34,39 milhões) e está localizado na cidade de Xinglong, na província central de Hebei.
A equipe de pesquisa do centro é liderada por Cui Xiangqun, um especialista em matéria de óptica ativa que também dirige o Instituto de Óptica Astronômica e Tecnologia de Nanquim.
Seu grupo fez um grande avanço no acompanhamento dos corpos celestes para análise científica.
Antes da construção do Lamost, o telescópio dos Estados Unidos American Sloan Digital Sky Survey (SDSS), no estado do Novo México, era o mais poderoso na captura de espectros ópticos.


G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:15  comentar

Pequim, 6 jun (EFE).- A China construiu o telescópio óptico mais potente do mundo para poder explorar 10 milhões de espectros celestes nos próximos cinco ou seis anos e para tentar registrar dados fundamentais sobre a origem do universo, informou hoje o jornal "China Daily".
O telescópio chamado Espectroscópio de Fibra de Objetos Múltiplos de Grande Área no Céu (Lamost, na sigla em inglês) custou 235 milhões de iuanes (US$ 34,39 milhões) e está localizado na cidade de Xinglong, na província central de Hebei.
A equipe de pesquisa do centro é liderada por Cui Xiangqun, um especialista em matéria de óptica ativa que também dirige o Instituto de Óptica Astronômica e Tecnologia de Nanquim.
Seu grupo fez um grande avanço no acompanhamento dos corpos celestes para análise científica.
Antes da construção do Lamost, o telescópio dos Estados Unidos American Sloan Digital Sky Survey (SDSS), no estado do Novo México, era o mais poderoso na captura de espectros ópticos.


G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:15  comentar

Pequim, 6 jun (EFE).- A China construiu o telescópio óptico mais potente do mundo para poder explorar 10 milhões de espectros celestes nos próximos cinco ou seis anos e para tentar registrar dados fundamentais sobre a origem do universo, informou hoje o jornal "China Daily".
O telescópio chamado Espectroscópio de Fibra de Objetos Múltiplos de Grande Área no Céu (Lamost, na sigla em inglês) custou 235 milhões de iuanes (US$ 34,39 milhões) e está localizado na cidade de Xinglong, na província central de Hebei.
A equipe de pesquisa do centro é liderada por Cui Xiangqun, um especialista em matéria de óptica ativa que também dirige o Instituto de Óptica Astronômica e Tecnologia de Nanquim.
Seu grupo fez um grande avanço no acompanhamento dos corpos celestes para análise científica.
Antes da construção do Lamost, o telescópio dos Estados Unidos American Sloan Digital Sky Survey (SDSS), no estado do Novo México, era o mais poderoso na captura de espectros ópticos.


G1
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:15  comentar

«R» tinha 14 anos quando, já este ano, desapareceu de casa durante dois meses. Não era má aluna, nem dava problemas na escola. Era uma adolescente como outra qualquer. Até que um dia não regressou. Uma amiga, a quem tinha confessado um segredo, poderá ter-lhe salvo a vida. Perante a aflição de todos contou que «R» tinha ido encontrar-se com um homem que conheceu num chat de um teletexto. Um homem entre os 30/40 anos de idade.
Esta história real foi contada ao tvi24.pt por Maria do Carmo Seixes, membro da direção da Associação de Crianças Desaparecidas, para «servir como alerta à sociedade». Esta terapeuta familiar, que acompanhou o caso desde o início, confessa que «desconhecia em absoluto» a existência de chats nas televisões, através do teletexto (página com informação diversas disponibilizada por alguns canais de televisão), e que na «altura foi complicado perceber o que tinha acontecido».

Não tinha Internet
«O perigo das novas tecnologias não é um dado novo» para a associação, mas todos os casos que conheciam tinham tido origem na Internet ou no celular. «R» vive numa zona semi-rural no norte do país e apesar de ter computador em casa, não tinha Internet. A pergunta colocava-se: «Como se conheceram?».
Após a denúncia da mãe às autoridades, quando a jovem não regressou a casa, uma amiga de acabou por contar um segredo partilhado. «R» frequentava o chat de um teletexto e, ao fim de dois meses de trocas de mensagens, resolveu encontrar-se com um «amigo».
O homem acabou por levá-la consigo para a sua própria casa, onde residia com a mãe e um padrasto, paredes meias com «uma casa de prostituição». Durante dois meses manteve relações sexuais com ela e chegou mesmo a agredi-la. «R» contou mais tarde, que ele batia no padrasto e o medo pode ter sido um dos motivos para nunca ninguém dizer nada, admite Maria do Carmo Seixas.

Jovem ligava à mãe
Todavia, «talvez para presentear ou conquistar a confiança da jovem, o homem autorizou «R» a telefonar à mãe, de quando em quando, para dizer que estava bem. Mas em todos os telefonemas ficava a ameaça: «não ligue para a polícia». Mas nenhuma chamada ficou por contar. «Pelo menos está viva», desabafava a mãe.
Ao fim de dois meses a jovem foi localizada e o homem detido. Aberto o inquérito, que ainda decorre, o suspeito foi constituído arguido «por manutenção de relação sexual com adolescente» e foi-lhe decretada a medida de coação de Termo de identidade e Residência.
Maria do Carmo Seixes ainda hoje acompanha o caso e a Associação de Crianças Desaparecidas, quer mesmo constituir-se assistente no processo. «Esta história deve servir de alerta aos pais, aos professores e até aos adolescentes».
Antes de desaparecer com este homem, «R» já tinha conhecido outro «amigo» que lhe oferecera um celular e um pen-drive repleto de filmes pornográficos.
A Associação de Crianças Desaparecidas tem feito sessões de esclarecimento em escolas espalhadas pelo país, sobre pedófilos e abusadores sexuais que usam as novas tecnologias para chegar às vítimas. «Investir na prevenção primária é o objetivo principal agora», assume ao tvi24.pt Maria do Carmo Seixes.
«Tal como eu não sabia, acredito que muita gente também não saiba da existência destes chats nos teletextos». E, foi por isso mesmo, que Maria do Carmo Seixes resolveu tornar pública a história. «O perigo, infelizmente, não se resume à Internet e aos celulares», reconhece com algum lamento na voz.


IOL Diário
Portugal
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:00  comentar

«R» tinha 14 anos quando, já este ano, desapareceu de casa durante dois meses. Não era má aluna, nem dava problemas na escola. Era uma adolescente como outra qualquer. Até que um dia não regressou. Uma amiga, a quem tinha confessado um segredo, poderá ter-lhe salvo a vida. Perante a aflição de todos contou que «R» tinha ido encontrar-se com um homem que conheceu num chat de um teletexto. Um homem entre os 30/40 anos de idade.
Esta história real foi contada ao tvi24.pt por Maria do Carmo Seixes, membro da direção da Associação de Crianças Desaparecidas, para «servir como alerta à sociedade». Esta terapeuta familiar, que acompanhou o caso desde o início, confessa que «desconhecia em absoluto» a existência de chats nas televisões, através do teletexto (página com informação diversas disponibilizada por alguns canais de televisão), e que na «altura foi complicado perceber o que tinha acontecido».

Não tinha Internet
«O perigo das novas tecnologias não é um dado novo» para a associação, mas todos os casos que conheciam tinham tido origem na Internet ou no celular. «R» vive numa zona semi-rural no norte do país e apesar de ter computador em casa, não tinha Internet. A pergunta colocava-se: «Como se conheceram?».
Após a denúncia da mãe às autoridades, quando a jovem não regressou a casa, uma amiga de acabou por contar um segredo partilhado. «R» frequentava o chat de um teletexto e, ao fim de dois meses de trocas de mensagens, resolveu encontrar-se com um «amigo».
O homem acabou por levá-la consigo para a sua própria casa, onde residia com a mãe e um padrasto, paredes meias com «uma casa de prostituição». Durante dois meses manteve relações sexuais com ela e chegou mesmo a agredi-la. «R» contou mais tarde, que ele batia no padrasto e o medo pode ter sido um dos motivos para nunca ninguém dizer nada, admite Maria do Carmo Seixas.

Jovem ligava à mãe
Todavia, «talvez para presentear ou conquistar a confiança da jovem, o homem autorizou «R» a telefonar à mãe, de quando em quando, para dizer que estava bem. Mas em todos os telefonemas ficava a ameaça: «não ligue para a polícia». Mas nenhuma chamada ficou por contar. «Pelo menos está viva», desabafava a mãe.
Ao fim de dois meses a jovem foi localizada e o homem detido. Aberto o inquérito, que ainda decorre, o suspeito foi constituído arguido «por manutenção de relação sexual com adolescente» e foi-lhe decretada a medida de coação de Termo de identidade e Residência.
Maria do Carmo Seixes ainda hoje acompanha o caso e a Associação de Crianças Desaparecidas, quer mesmo constituir-se assistente no processo. «Esta história deve servir de alerta aos pais, aos professores e até aos adolescentes».
Antes de desaparecer com este homem, «R» já tinha conhecido outro «amigo» que lhe oferecera um celular e um pen-drive repleto de filmes pornográficos.
A Associação de Crianças Desaparecidas tem feito sessões de esclarecimento em escolas espalhadas pelo país, sobre pedófilos e abusadores sexuais que usam as novas tecnologias para chegar às vítimas. «Investir na prevenção primária é o objetivo principal agora», assume ao tvi24.pt Maria do Carmo Seixes.
«Tal como eu não sabia, acredito que muita gente também não saiba da existência destes chats nos teletextos». E, foi por isso mesmo, que Maria do Carmo Seixes resolveu tornar pública a história. «O perigo, infelizmente, não se resume à Internet e aos celulares», reconhece com algum lamento na voz.


IOL Diário
Portugal
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:00  comentar

«R» tinha 14 anos quando, já este ano, desapareceu de casa durante dois meses. Não era má aluna, nem dava problemas na escola. Era uma adolescente como outra qualquer. Até que um dia não regressou. Uma amiga, a quem tinha confessado um segredo, poderá ter-lhe salvo a vida. Perante a aflição de todos contou que «R» tinha ido encontrar-se com um homem que conheceu num chat de um teletexto. Um homem entre os 30/40 anos de idade.
Esta história real foi contada ao tvi24.pt por Maria do Carmo Seixes, membro da direção da Associação de Crianças Desaparecidas, para «servir como alerta à sociedade». Esta terapeuta familiar, que acompanhou o caso desde o início, confessa que «desconhecia em absoluto» a existência de chats nas televisões, através do teletexto (página com informação diversas disponibilizada por alguns canais de televisão), e que na «altura foi complicado perceber o que tinha acontecido».

Não tinha Internet
«O perigo das novas tecnologias não é um dado novo» para a associação, mas todos os casos que conheciam tinham tido origem na Internet ou no celular. «R» vive numa zona semi-rural no norte do país e apesar de ter computador em casa, não tinha Internet. A pergunta colocava-se: «Como se conheceram?».
Após a denúncia da mãe às autoridades, quando a jovem não regressou a casa, uma amiga de acabou por contar um segredo partilhado. «R» frequentava o chat de um teletexto e, ao fim de dois meses de trocas de mensagens, resolveu encontrar-se com um «amigo».
O homem acabou por levá-la consigo para a sua própria casa, onde residia com a mãe e um padrasto, paredes meias com «uma casa de prostituição». Durante dois meses manteve relações sexuais com ela e chegou mesmo a agredi-la. «R» contou mais tarde, que ele batia no padrasto e o medo pode ter sido um dos motivos para nunca ninguém dizer nada, admite Maria do Carmo Seixas.

Jovem ligava à mãe
Todavia, «talvez para presentear ou conquistar a confiança da jovem, o homem autorizou «R» a telefonar à mãe, de quando em quando, para dizer que estava bem. Mas em todos os telefonemas ficava a ameaça: «não ligue para a polícia». Mas nenhuma chamada ficou por contar. «Pelo menos está viva», desabafava a mãe.
Ao fim de dois meses a jovem foi localizada e o homem detido. Aberto o inquérito, que ainda decorre, o suspeito foi constituído arguido «por manutenção de relação sexual com adolescente» e foi-lhe decretada a medida de coação de Termo de identidade e Residência.
Maria do Carmo Seixes ainda hoje acompanha o caso e a Associação de Crianças Desaparecidas, quer mesmo constituir-se assistente no processo. «Esta história deve servir de alerta aos pais, aos professores e até aos adolescentes».
Antes de desaparecer com este homem, «R» já tinha conhecido outro «amigo» que lhe oferecera um celular e um pen-drive repleto de filmes pornográficos.
A Associação de Crianças Desaparecidas tem feito sessões de esclarecimento em escolas espalhadas pelo país, sobre pedófilos e abusadores sexuais que usam as novas tecnologias para chegar às vítimas. «Investir na prevenção primária é o objetivo principal agora», assume ao tvi24.pt Maria do Carmo Seixes.
«Tal como eu não sabia, acredito que muita gente também não saiba da existência destes chats nos teletextos». E, foi por isso mesmo, que Maria do Carmo Seixes resolveu tornar pública a história. «O perigo, infelizmente, não se resume à Internet e aos celulares», reconhece com algum lamento na voz.


IOL Diário
Portugal
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:00  comentar

Ninguém imagina que aquela pessoa amada e de cara de santo seja capaz de fazer mal a uma pulga, imagine a seu filho. Pois são sempre os mais amigos, sempre aqueles de quem menos se espera, os mais próximos, que terminam por decepcionar a todos. São assim os relatos nos programas de televisão, com a comprovação dos especialistas.
Independe de raça, de religião, de filosofia de vida, não há exceção para essa modalidade horrenda de desumanidade. Não se trata apenas de questão criminal, mesmo que não fosse tipificado crime, ninguém em sã consciência pode usar de sua força e de outros meios para satisfazer sua tara em detrimento do sofrimento indefeso de crianças.
Tiram proveito exatamente dessa proximidade para abusarem de forma continuada, amedrontar, e até fazer com que ninguém creiam nas vítimas. Os campeões são os padrastos que, além de não serem pais, geralmente dominam física e psicologicamente as mães, que muitas vezes se omitem por comodismo, já que, por maior que seja o medo, não pode justificar a omissão. Mas, também, tios, primos maiores, vizinhos e, com muita freqüência, os próprios pais. Mais comum aos masculinos, embora haja relatos de abuso pelas mulheres.
Depois da casa, a relação maior é na escola. Em função disso, os professores geralmente percebem mudanças no comportamento das crianças, e têm sido crescentes as denúncias. Mas deveriam aumentar esse cuidado e repassar sempre ao conselho tutelar para cortar o mal no seu nascedouro.
Quase consensual de que a tara por criança seria uma patologia. Nenhum pedófilo é maluco a ponto de fazer explicitamente, tornar público seus abusos. Isso prova de que tem consciência de seus atos. Eles procuram momentos oportunos, mesmo que criem situações para ficarem a sós com suas vítimas. Mas há a consciência, e deveriam procurar tratamento; não crianças para abusarem.
Sexo é mesmo muito bom, desde que seja com desejo recíproco, condição que mesmo que existisse na criança não ameniza a violência do pedófilo. Quando não se está a fim, sexo chega a ser repugnante. Nem se fale de que a limitação física da criança deve tornar a dor física insuportável. Além dessa, a psicológica, a insegurança, o desamparo e desalento de não contar com ninguém que lhe dê proteção.
Pode e deve a criança ser instruída a se defender, mas a sua defesa é responsabilidade de todos, principalmente dos pais. Então, a segurança é mais importante do que a confiança. Ter segurança é não permitir situações em que sua criança fique tempo suficiente para que pessoas possam abusar delas. Evitar deixar filhos com parentes próximos, e com vizinhos nem pensar. Mas, a maioria dos abusos deixa sequelas físicas. As mães e pais deveriam olhar e apalpar fisicamente suas crianças. Quando mais crescidos, adolescentes, atentar para as mudanças bruscas de comportamento.
Além das denúncias, as penas deveriam ser tão gigantescas quanto a essa violência. Nenhuma situação financeira ou de risco pessoal nem pode nem deve justificar a omissão de quem tem o dever de protegê-las.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bel. Direito

Chico Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:53  comentar

Ninguém imagina que aquela pessoa amada e de cara de santo seja capaz de fazer mal a uma pulga, imagine a seu filho. Pois são sempre os mais amigos, sempre aqueles de quem menos se espera, os mais próximos, que terminam por decepcionar a todos. São assim os relatos nos programas de televisão, com a comprovação dos especialistas.
Independe de raça, de religião, de filosofia de vida, não há exceção para essa modalidade horrenda de desumanidade. Não se trata apenas de questão criminal, mesmo que não fosse tipificado crime, ninguém em sã consciência pode usar de sua força e de outros meios para satisfazer sua tara em detrimento do sofrimento indefeso de crianças.
Tiram proveito exatamente dessa proximidade para abusarem de forma continuada, amedrontar, e até fazer com que ninguém creiam nas vítimas. Os campeões são os padrastos que, além de não serem pais, geralmente dominam física e psicologicamente as mães, que muitas vezes se omitem por comodismo, já que, por maior que seja o medo, não pode justificar a omissão. Mas, também, tios, primos maiores, vizinhos e, com muita freqüência, os próprios pais. Mais comum aos masculinos, embora haja relatos de abuso pelas mulheres.
Depois da casa, a relação maior é na escola. Em função disso, os professores geralmente percebem mudanças no comportamento das crianças, e têm sido crescentes as denúncias. Mas deveriam aumentar esse cuidado e repassar sempre ao conselho tutelar para cortar o mal no seu nascedouro.
Quase consensual de que a tara por criança seria uma patologia. Nenhum pedófilo é maluco a ponto de fazer explicitamente, tornar público seus abusos. Isso prova de que tem consciência de seus atos. Eles procuram momentos oportunos, mesmo que criem situações para ficarem a sós com suas vítimas. Mas há a consciência, e deveriam procurar tratamento; não crianças para abusarem.
Sexo é mesmo muito bom, desde que seja com desejo recíproco, condição que mesmo que existisse na criança não ameniza a violência do pedófilo. Quando não se está a fim, sexo chega a ser repugnante. Nem se fale de que a limitação física da criança deve tornar a dor física insuportável. Além dessa, a psicológica, a insegurança, o desamparo e desalento de não contar com ninguém que lhe dê proteção.
Pode e deve a criança ser instruída a se defender, mas a sua defesa é responsabilidade de todos, principalmente dos pais. Então, a segurança é mais importante do que a confiança. Ter segurança é não permitir situações em que sua criança fique tempo suficiente para que pessoas possam abusar delas. Evitar deixar filhos com parentes próximos, e com vizinhos nem pensar. Mas, a maioria dos abusos deixa sequelas físicas. As mães e pais deveriam olhar e apalpar fisicamente suas crianças. Quando mais crescidos, adolescentes, atentar para as mudanças bruscas de comportamento.
Além das denúncias, as penas deveriam ser tão gigantescas quanto a essa violência. Nenhuma situação financeira ou de risco pessoal nem pode nem deve justificar a omissão de quem tem o dever de protegê-las.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bel. Direito

Chico Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:53  comentar

Ninguém imagina que aquela pessoa amada e de cara de santo seja capaz de fazer mal a uma pulga, imagine a seu filho. Pois são sempre os mais amigos, sempre aqueles de quem menos se espera, os mais próximos, que terminam por decepcionar a todos. São assim os relatos nos programas de televisão, com a comprovação dos especialistas.
Independe de raça, de religião, de filosofia de vida, não há exceção para essa modalidade horrenda de desumanidade. Não se trata apenas de questão criminal, mesmo que não fosse tipificado crime, ninguém em sã consciência pode usar de sua força e de outros meios para satisfazer sua tara em detrimento do sofrimento indefeso de crianças.
Tiram proveito exatamente dessa proximidade para abusarem de forma continuada, amedrontar, e até fazer com que ninguém creiam nas vítimas. Os campeões são os padrastos que, além de não serem pais, geralmente dominam física e psicologicamente as mães, que muitas vezes se omitem por comodismo, já que, por maior que seja o medo, não pode justificar a omissão. Mas, também, tios, primos maiores, vizinhos e, com muita freqüência, os próprios pais. Mais comum aos masculinos, embora haja relatos de abuso pelas mulheres.
Depois da casa, a relação maior é na escola. Em função disso, os professores geralmente percebem mudanças no comportamento das crianças, e têm sido crescentes as denúncias. Mas deveriam aumentar esse cuidado e repassar sempre ao conselho tutelar para cortar o mal no seu nascedouro.
Quase consensual de que a tara por criança seria uma patologia. Nenhum pedófilo é maluco a ponto de fazer explicitamente, tornar público seus abusos. Isso prova de que tem consciência de seus atos. Eles procuram momentos oportunos, mesmo que criem situações para ficarem a sós com suas vítimas. Mas há a consciência, e deveriam procurar tratamento; não crianças para abusarem.
Sexo é mesmo muito bom, desde que seja com desejo recíproco, condição que mesmo que existisse na criança não ameniza a violência do pedófilo. Quando não se está a fim, sexo chega a ser repugnante. Nem se fale de que a limitação física da criança deve tornar a dor física insuportável. Além dessa, a psicológica, a insegurança, o desamparo e desalento de não contar com ninguém que lhe dê proteção.
Pode e deve a criança ser instruída a se defender, mas a sua defesa é responsabilidade de todos, principalmente dos pais. Então, a segurança é mais importante do que a confiança. Ter segurança é não permitir situações em que sua criança fique tempo suficiente para que pessoas possam abusar delas. Evitar deixar filhos com parentes próximos, e com vizinhos nem pensar. Mas, a maioria dos abusos deixa sequelas físicas. As mães e pais deveriam olhar e apalpar fisicamente suas crianças. Quando mais crescidos, adolescentes, atentar para as mudanças bruscas de comportamento.
Além das denúncias, as penas deveriam ser tão gigantescas quanto a essa violência. Nenhuma situação financeira ou de risco pessoal nem pode nem deve justificar a omissão de quem tem o dever de protegê-las.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bel. Direito

Chico Terra
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:53  comentar

A promotora da Vara da Infância na Comarca de Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina, Viviane Damiani Valcanaia, enviou um pedido à Justiça nesta sexta-feira para que os filhos de dois casais envolvidos no sequestro de Benta Pivatto, 43 anos, e do filho Igor, de 3 anos, nesta semana em Penha, sejam abrigados fora do ambiente familiar.
Segundo a promotora, o agravante para o pedido de afastamento das crianças de todos os familiares foi um vídeo apreendido pela polícia e exibido na quinta-feira pelo Jornal da Globo. O conteúdo também foi publicado nas versões online dos jornais do Grupo RBS.
Nas imagens, o sequestrador foragido, Rafael, ensina técnicas de assalto e agressão ao filho de quatro anos e à sobrinha de três. A menina aparece no vídeo caseiro com uma arma de brinquedo em punho e é orientada pelo tio sobre como dar uma coronhada na cabeça de uma boneca.
As imagens foram gravadas pela mãe do garoto e mulher de Rafael, Viviane Stem, que está presa sob suspeita de participação no sequestro da família Pivatto, de Navegantes, ocorrido na segunda-feira. A menina de três anos é filha de Christiane Stem, presa suspeita do mesmo crime e irmã de Viviane.
O pai da menina é Adriano da Silva Fialho, o outro procurado pela Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Desde a prisão das irmãs Viviane e Christiane, junto com a mãe, Sulimar Evaristo Stem, na noite de quarta-feira, as duas crianças estavam abrigadas na casa de parentes.
Mas a promotora Viviane Valcanaia diz que, além do ambiente nocivo em que as crianças vivem, conforme revela o vídeo, a situação dos pais foragidos e das mães presas poderia envolver o menino e a menina em uma situação de confronto com a polícia, como um tiroteio, colocando em risco a vida das crianças.
— As imagens das crianças sendo instruídas para o crime são chocantes, horríveis e nos motivam a dar início a uma ação pedindo a destituição de poder familiar — afirmou a promotora da comarca.
Viviane Valcanaia esclareceu que esta ação pode levar as crianças à guarda de outros familiares, se aptos perante a Justiça, ou ao encaminhamento para adoção. A Justiça ainda não ainda não se pronunciou sobre o destino das crianças.


Sicilia Vechi


Diário Catarinense

link do postPor anjoseguerreiros, às 19:22  comentar

A promotora da Vara da Infância na Comarca de Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina, Viviane Damiani Valcanaia, enviou um pedido à Justiça nesta sexta-feira para que os filhos de dois casais envolvidos no sequestro de Benta Pivatto, 43 anos, e do filho Igor, de 3 anos, nesta semana em Penha, sejam abrigados fora do ambiente familiar.
Segundo a promotora, o agravante para o pedido de afastamento das crianças de todos os familiares foi um vídeo apreendido pela polícia e exibido na quinta-feira pelo Jornal da Globo. O conteúdo também foi publicado nas versões online dos jornais do Grupo RBS.
Nas imagens, o sequestrador foragido, Rafael, ensina técnicas de assalto e agressão ao filho de quatro anos e à sobrinha de três. A menina aparece no vídeo caseiro com uma arma de brinquedo em punho e é orientada pelo tio sobre como dar uma coronhada na cabeça de uma boneca.
As imagens foram gravadas pela mãe do garoto e mulher de Rafael, Viviane Stem, que está presa sob suspeita de participação no sequestro da família Pivatto, de Navegantes, ocorrido na segunda-feira. A menina de três anos é filha de Christiane Stem, presa suspeita do mesmo crime e irmã de Viviane.
O pai da menina é Adriano da Silva Fialho, o outro procurado pela Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Desde a prisão das irmãs Viviane e Christiane, junto com a mãe, Sulimar Evaristo Stem, na noite de quarta-feira, as duas crianças estavam abrigadas na casa de parentes.
Mas a promotora Viviane Valcanaia diz que, além do ambiente nocivo em que as crianças vivem, conforme revela o vídeo, a situação dos pais foragidos e das mães presas poderia envolver o menino e a menina em uma situação de confronto com a polícia, como um tiroteio, colocando em risco a vida das crianças.
— As imagens das crianças sendo instruídas para o crime são chocantes, horríveis e nos motivam a dar início a uma ação pedindo a destituição de poder familiar — afirmou a promotora da comarca.
Viviane Valcanaia esclareceu que esta ação pode levar as crianças à guarda de outros familiares, se aptos perante a Justiça, ou ao encaminhamento para adoção. A Justiça ainda não ainda não se pronunciou sobre o destino das crianças.


Sicilia Vechi


Diário Catarinense

link do postPor anjoseguerreiros, às 19:22  comentar

A promotora da Vara da Infância na Comarca de Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina, Viviane Damiani Valcanaia, enviou um pedido à Justiça nesta sexta-feira para que os filhos de dois casais envolvidos no sequestro de Benta Pivatto, 43 anos, e do filho Igor, de 3 anos, nesta semana em Penha, sejam abrigados fora do ambiente familiar.
Segundo a promotora, o agravante para o pedido de afastamento das crianças de todos os familiares foi um vídeo apreendido pela polícia e exibido na quinta-feira pelo Jornal da Globo. O conteúdo também foi publicado nas versões online dos jornais do Grupo RBS.
Nas imagens, o sequestrador foragido, Rafael, ensina técnicas de assalto e agressão ao filho de quatro anos e à sobrinha de três. A menina aparece no vídeo caseiro com uma arma de brinquedo em punho e é orientada pelo tio sobre como dar uma coronhada na cabeça de uma boneca.
As imagens foram gravadas pela mãe do garoto e mulher de Rafael, Viviane Stem, que está presa sob suspeita de participação no sequestro da família Pivatto, de Navegantes, ocorrido na segunda-feira. A menina de três anos é filha de Christiane Stem, presa suspeita do mesmo crime e irmã de Viviane.
O pai da menina é Adriano da Silva Fialho, o outro procurado pela Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Desde a prisão das irmãs Viviane e Christiane, junto com a mãe, Sulimar Evaristo Stem, na noite de quarta-feira, as duas crianças estavam abrigadas na casa de parentes.
Mas a promotora Viviane Valcanaia diz que, além do ambiente nocivo em que as crianças vivem, conforme revela o vídeo, a situação dos pais foragidos e das mães presas poderia envolver o menino e a menina em uma situação de confronto com a polícia, como um tiroteio, colocando em risco a vida das crianças.
— As imagens das crianças sendo instruídas para o crime são chocantes, horríveis e nos motivam a dar início a uma ação pedindo a destituição de poder familiar — afirmou a promotora da comarca.
Viviane Valcanaia esclareceu que esta ação pode levar as crianças à guarda de outros familiares, se aptos perante a Justiça, ou ao encaminhamento para adoção. A Justiça ainda não ainda não se pronunciou sobre o destino das crianças.


Sicilia Vechi


Diário Catarinense

link do postPor anjoseguerreiros, às 19:22  comentar

RIO - A cirurgia para a retirada de um aneurisma cerebral a que foi submetida a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, ligou o alerta para a necessidade da realização de exames períodicos que possam detectar sua existência e evitar que se rompa, podendo levar o paciente à morte.
O aneurisma cerebral é uma dilatação de um segmento de uma artéria do cérebro fazendo com que sua parede fique frágil e com maior chance de se romper.
Segundo o neurologista Rogerio Reis, as causas da formação de um aneurisma podem ser congênitas ou adquiridas. Nesse último caso,alguns fatores aumentam a chance de formação e rompimento, como o tabagismo, hipertensão arterial e colesterol alto.
O neurologista explica que, como na maioria das vezes o aneurisma é assintomático, é preciso que pacientes com o histórico descrito realizem exames de rotina para detectar sua presença. Atualmente, um dos considerados menos invasivos é a angioressonância cerebral, aparelho cujo software mostra somente a rede arterial, sem necessidade de internação.
O grau de periculosidade do aneurisma cerebral depende do seu tamanho e localização no cérebro, se ocorreu vazamento ou ruptura, e ainda a idade e saúde geral da pessoa. Embora um aneurisma possa se romper em qualquer momento da existência, sua ocorrência é mais comum na faixa dos quarenta e cinquenta anos, particularmente no sexo feminino.
Rogério Reis explica ainda que, na maioria das vezes, os aneurismas entre 0,5cm até 2cm não precisam ser retirados, mas acompanhados periodicamente por meio de ressonância .
- O risco de um aneurisma de 2cm se romper, por exemplo, não é tão grande, mas o acompanhamento precisa ser feito mensalmente - diz Rogério Reis.
Já os pacientes que apresentam aneurismas maiores que 2cm precisam ser internados imediatamente, assim que detectado, para uma intervenção cirúrgica.
Quando o aneurisma cerebral cresce demais ele pode romper-se, causando sangramento perigoso dentro do corpo. O paciente sente uma dor de cabeça muito intensa, súbita ou um estalo dentro da cabeça. Geralmente tem um desmaio transitório e apresenta vômitos. A pressão arterial sobe muito. A dor de cabeça e os vômitos persistem. Muitas vezes este quadro é confundido com crise de hipertensão arterial.
O aneurisma que rompeu deve ser tratado imediatamente após a sua descoberta, pois tem alto índice de nova ruptura nas primeiras 48 horas. A segunda ruptura é quase sempre fatal.
Estima-se que 30% das pessoas que apresentam ruptura do aneurisma morrem sem ter tempo de receber atendimento médico. Daqueles que conseguem sobreviver ao sangramento inicial (derrame), a metade não sobrevive ou fica com sequelas. Apenas 30% a 40% dos pacientes conseguem ter vida normal após ruptura do aneurisma se forem tratados corretamente.


O Globo On Line
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:01  comentar

RIO - A cirurgia para a retirada de um aneurisma cerebral a que foi submetida a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, ligou o alerta para a necessidade da realização de exames períodicos que possam detectar sua existência e evitar que se rompa, podendo levar o paciente à morte.
O aneurisma cerebral é uma dilatação de um segmento de uma artéria do cérebro fazendo com que sua parede fique frágil e com maior chance de se romper.
Segundo o neurologista Rogerio Reis, as causas da formação de um aneurisma podem ser congênitas ou adquiridas. Nesse último caso,alguns fatores aumentam a chance de formação e rompimento, como o tabagismo, hipertensão arterial e colesterol alto.
O neurologista explica que, como na maioria das vezes o aneurisma é assintomático, é preciso que pacientes com o histórico descrito realizem exames de rotina para detectar sua presença. Atualmente, um dos considerados menos invasivos é a angioressonância cerebral, aparelho cujo software mostra somente a rede arterial, sem necessidade de internação.
O grau de periculosidade do aneurisma cerebral depende do seu tamanho e localização no cérebro, se ocorreu vazamento ou ruptura, e ainda a idade e saúde geral da pessoa. Embora um aneurisma possa se romper em qualquer momento da existência, sua ocorrência é mais comum na faixa dos quarenta e cinquenta anos, particularmente no sexo feminino.
Rogério Reis explica ainda que, na maioria das vezes, os aneurismas entre 0,5cm até 2cm não precisam ser retirados, mas acompanhados periodicamente por meio de ressonância .
- O risco de um aneurisma de 2cm se romper, por exemplo, não é tão grande, mas o acompanhamento precisa ser feito mensalmente - diz Rogério Reis.
Já os pacientes que apresentam aneurismas maiores que 2cm precisam ser internados imediatamente, assim que detectado, para uma intervenção cirúrgica.
Quando o aneurisma cerebral cresce demais ele pode romper-se, causando sangramento perigoso dentro do corpo. O paciente sente uma dor de cabeça muito intensa, súbita ou um estalo dentro da cabeça. Geralmente tem um desmaio transitório e apresenta vômitos. A pressão arterial sobe muito. A dor de cabeça e os vômitos persistem. Muitas vezes este quadro é confundido com crise de hipertensão arterial.
O aneurisma que rompeu deve ser tratado imediatamente após a sua descoberta, pois tem alto índice de nova ruptura nas primeiras 48 horas. A segunda ruptura é quase sempre fatal.
Estima-se que 30% das pessoas que apresentam ruptura do aneurisma morrem sem ter tempo de receber atendimento médico. Daqueles que conseguem sobreviver ao sangramento inicial (derrame), a metade não sobrevive ou fica com sequelas. Apenas 30% a 40% dos pacientes conseguem ter vida normal após ruptura do aneurisma se forem tratados corretamente.


O Globo On Line
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:01  comentar

RIO - A cirurgia para a retirada de um aneurisma cerebral a que foi submetida a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, ligou o alerta para a necessidade da realização de exames períodicos que possam detectar sua existência e evitar que se rompa, podendo levar o paciente à morte.
O aneurisma cerebral é uma dilatação de um segmento de uma artéria do cérebro fazendo com que sua parede fique frágil e com maior chance de se romper.
Segundo o neurologista Rogerio Reis, as causas da formação de um aneurisma podem ser congênitas ou adquiridas. Nesse último caso,alguns fatores aumentam a chance de formação e rompimento, como o tabagismo, hipertensão arterial e colesterol alto.
O neurologista explica que, como na maioria das vezes o aneurisma é assintomático, é preciso que pacientes com o histórico descrito realizem exames de rotina para detectar sua presença. Atualmente, um dos considerados menos invasivos é a angioressonância cerebral, aparelho cujo software mostra somente a rede arterial, sem necessidade de internação.
O grau de periculosidade do aneurisma cerebral depende do seu tamanho e localização no cérebro, se ocorreu vazamento ou ruptura, e ainda a idade e saúde geral da pessoa. Embora um aneurisma possa se romper em qualquer momento da existência, sua ocorrência é mais comum na faixa dos quarenta e cinquenta anos, particularmente no sexo feminino.
Rogério Reis explica ainda que, na maioria das vezes, os aneurismas entre 0,5cm até 2cm não precisam ser retirados, mas acompanhados periodicamente por meio de ressonância .
- O risco de um aneurisma de 2cm se romper, por exemplo, não é tão grande, mas o acompanhamento precisa ser feito mensalmente - diz Rogério Reis.
Já os pacientes que apresentam aneurismas maiores que 2cm precisam ser internados imediatamente, assim que detectado, para uma intervenção cirúrgica.
Quando o aneurisma cerebral cresce demais ele pode romper-se, causando sangramento perigoso dentro do corpo. O paciente sente uma dor de cabeça muito intensa, súbita ou um estalo dentro da cabeça. Geralmente tem um desmaio transitório e apresenta vômitos. A pressão arterial sobe muito. A dor de cabeça e os vômitos persistem. Muitas vezes este quadro é confundido com crise de hipertensão arterial.
O aneurisma que rompeu deve ser tratado imediatamente após a sua descoberta, pois tem alto índice de nova ruptura nas primeiras 48 horas. A segunda ruptura é quase sempre fatal.
Estima-se que 30% das pessoas que apresentam ruptura do aneurisma morrem sem ter tempo de receber atendimento médico. Daqueles que conseguem sobreviver ao sangramento inicial (derrame), a metade não sobrevive ou fica com sequelas. Apenas 30% a 40% dos pacientes conseguem ter vida normal após ruptura do aneurisma se forem tratados corretamente.


O Globo On Line
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:01  comentar

RIO e RECIFE - A Aeronáutica anunciou neste sábado à tarde que foram encontrados corpos de passageiros e destroços do avião do voo 447 da Air France, que sumiu após sair do Rio em direção a Paris no último domingo com 228 pessoas a bordo. Foram retirados do mar dois corpos do sexo masculino, não identificados, a cerca de 900 km da ilha de Fernando de Noronha pela corveta Caboclo e a 69,5 km do ponto onde houve o último envio de uma mensagem de alerta do avião.
A equipe resgatou ainda uma poltrona azul, uma valise de couro, com uma passagem da Air France, e uma mochila que continha um laptop. A mala e a mochila têm a identificação de seus donos, que não foi informada. Os nomes não correspondem, necessariamente, aos corpos encontrados. Em uma das bolsas havia ainda um cartão de vacinação. A Air France confirmou o número da reserva do bilhete encontrado.
Em coletiva de imprensa em Recife, a Aeronáutica informou que os destroços foram detectados pelo avião-radar R99 da Força Aéra entre 5h e 6h da manhã. Às 8h07, foi confirmada visualmente a existência de destroços na área por um avião da FAB. Às 9h10, a corveta Caboclo, da Marinha, avistou o primeiro corpo na mesma área.
Segundo a Aeronáutica, os dois corpos e os destroços estão na corveta Caboclo e devem chegar a Fernando de Noronha neste domingo.
De acordo com o almirante Edison Lawrence Dantas, comandante do 3º Distrito Naval, a embarcação entregará o material e os corpos à fragata Constituição, que tem mais velocidade e já está a caminho do local.
A fragata Constituição levará então os corpos e destroços a uma distância de 300 quilômetros do arquipélago, de onde serão retirados por um helicóptero da FAB.
Às 19h haverá nova entrevista coletiva para dar mais detalhes das buscas. Neste sábado de manhã, uma equipe da Polícia Federal desembarcou no aeroporto de Noronha, que fica a 545 km de Recife. São médicos legistas e papiloscopistas especialistas em identificação humana que vão ajudar na identificação dos corpos encontrados no local do acidente.
Segundo a Aeronáutica, o trabalho de identificação será feito em Recife.
Em entrevista no canal de TV Globonews, Marco Tulio Moreno, filho de um dos passageiros do voo 447 da Air France, disse que a Aeronáutica deu as informações aos parentes das vítimas antes da coletiva de imprensa realizada em Recife.
- Cada parente tem uma reação. Para mim é bom (encontrar os corpos). Agora podemos começar a entender o que ocorreu no acidente - disse Moreno.
A Aeronáutica informou que ainda aguarda a confirmação se a poltrona azul encontrada, com número de série 237011038331-0, corresponde à aeronave.
No Rio, a Polícia Federal fez uma coleta de saliva e fios de cabelo de parentes das vítimas do voo 447, em uma sala especial montada do Hotel Windsor, na Barra da Tijuca.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:55  comentar

RIO e RECIFE - A Aeronáutica anunciou neste sábado à tarde que foram encontrados corpos de passageiros e destroços do avião do voo 447 da Air France, que sumiu após sair do Rio em direção a Paris no último domingo com 228 pessoas a bordo. Foram retirados do mar dois corpos do sexo masculino, não identificados, a cerca de 900 km da ilha de Fernando de Noronha pela corveta Caboclo e a 69,5 km do ponto onde houve o último envio de uma mensagem de alerta do avião.
A equipe resgatou ainda uma poltrona azul, uma valise de couro, com uma passagem da Air France, e uma mochila que continha um laptop. A mala e a mochila têm a identificação de seus donos, que não foi informada. Os nomes não correspondem, necessariamente, aos corpos encontrados. Em uma das bolsas havia ainda um cartão de vacinação. A Air France confirmou o número da reserva do bilhete encontrado.
Em coletiva de imprensa em Recife, a Aeronáutica informou que os destroços foram detectados pelo avião-radar R99 da Força Aéra entre 5h e 6h da manhã. Às 8h07, foi confirmada visualmente a existência de destroços na área por um avião da FAB. Às 9h10, a corveta Caboclo, da Marinha, avistou o primeiro corpo na mesma área.
Segundo a Aeronáutica, os dois corpos e os destroços estão na corveta Caboclo e devem chegar a Fernando de Noronha neste domingo.
De acordo com o almirante Edison Lawrence Dantas, comandante do 3º Distrito Naval, a embarcação entregará o material e os corpos à fragata Constituição, que tem mais velocidade e já está a caminho do local.
A fragata Constituição levará então os corpos e destroços a uma distância de 300 quilômetros do arquipélago, de onde serão retirados por um helicóptero da FAB.
Às 19h haverá nova entrevista coletiva para dar mais detalhes das buscas. Neste sábado de manhã, uma equipe da Polícia Federal desembarcou no aeroporto de Noronha, que fica a 545 km de Recife. São médicos legistas e papiloscopistas especialistas em identificação humana que vão ajudar na identificação dos corpos encontrados no local do acidente.
Segundo a Aeronáutica, o trabalho de identificação será feito em Recife.
Em entrevista no canal de TV Globonews, Marco Tulio Moreno, filho de um dos passageiros do voo 447 da Air France, disse que a Aeronáutica deu as informações aos parentes das vítimas antes da coletiva de imprensa realizada em Recife.
- Cada parente tem uma reação. Para mim é bom (encontrar os corpos). Agora podemos começar a entender o que ocorreu no acidente - disse Moreno.
A Aeronáutica informou que ainda aguarda a confirmação se a poltrona azul encontrada, com número de série 237011038331-0, corresponde à aeronave.
No Rio, a Polícia Federal fez uma coleta de saliva e fios de cabelo de parentes das vítimas do voo 447, em uma sala especial montada do Hotel Windsor, na Barra da Tijuca.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:55  comentar

RIO e RECIFE - A Aeronáutica anunciou neste sábado à tarde que foram encontrados corpos de passageiros e destroços do avião do voo 447 da Air France, que sumiu após sair do Rio em direção a Paris no último domingo com 228 pessoas a bordo. Foram retirados do mar dois corpos do sexo masculino, não identificados, a cerca de 900 km da ilha de Fernando de Noronha pela corveta Caboclo e a 69,5 km do ponto onde houve o último envio de uma mensagem de alerta do avião.
A equipe resgatou ainda uma poltrona azul, uma valise de couro, com uma passagem da Air France, e uma mochila que continha um laptop. A mala e a mochila têm a identificação de seus donos, que não foi informada. Os nomes não correspondem, necessariamente, aos corpos encontrados. Em uma das bolsas havia ainda um cartão de vacinação. A Air France confirmou o número da reserva do bilhete encontrado.
Em coletiva de imprensa em Recife, a Aeronáutica informou que os destroços foram detectados pelo avião-radar R99 da Força Aéra entre 5h e 6h da manhã. Às 8h07, foi confirmada visualmente a existência de destroços na área por um avião da FAB. Às 9h10, a corveta Caboclo, da Marinha, avistou o primeiro corpo na mesma área.
Segundo a Aeronáutica, os dois corpos e os destroços estão na corveta Caboclo e devem chegar a Fernando de Noronha neste domingo.
De acordo com o almirante Edison Lawrence Dantas, comandante do 3º Distrito Naval, a embarcação entregará o material e os corpos à fragata Constituição, que tem mais velocidade e já está a caminho do local.
A fragata Constituição levará então os corpos e destroços a uma distância de 300 quilômetros do arquipélago, de onde serão retirados por um helicóptero da FAB.
Às 19h haverá nova entrevista coletiva para dar mais detalhes das buscas. Neste sábado de manhã, uma equipe da Polícia Federal desembarcou no aeroporto de Noronha, que fica a 545 km de Recife. São médicos legistas e papiloscopistas especialistas em identificação humana que vão ajudar na identificação dos corpos encontrados no local do acidente.
Segundo a Aeronáutica, o trabalho de identificação será feito em Recife.
Em entrevista no canal de TV Globonews, Marco Tulio Moreno, filho de um dos passageiros do voo 447 da Air France, disse que a Aeronáutica deu as informações aos parentes das vítimas antes da coletiva de imprensa realizada em Recife.
- Cada parente tem uma reação. Para mim é bom (encontrar os corpos). Agora podemos começar a entender o que ocorreu no acidente - disse Moreno.
A Aeronáutica informou que ainda aguarda a confirmação se a poltrona azul encontrada, com número de série 237011038331-0, corresponde à aeronave.
No Rio, a Polícia Federal fez uma coleta de saliva e fios de cabelo de parentes das vítimas do voo 447, em uma sala especial montada do Hotel Windsor, na Barra da Tijuca.



O Globo On Line
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:55  comentar

A exploração do trabalho infantil estará em pauta na segunda-feira (08/06) no Largo da Alfândega, onde a Secretaria de Assistência Social e Juventude (SAJ) acorda a população para refletir sobre a situação de crianças em atividades remuneradas. De acordo assistentes sociais da Prefeitura de Florianópolis e funcionários do Conselho Tutelar, há meninas de até 12 anos trabalhando como babá na Capital. Para marcar o dia mundial da Erradicação do Trabalho Infantil, a SAJ promove uma série de manifestações artísticas, denunciando a escravidão infantil, a partir das 13h.
O coordenador do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Carlos Alberto Veloso, lembrou que as crianças que ficavam vendendo balas em sinaleiras e nos terminais de ônibus foram retirados do local pela SAJ que passou a oferecer oficinas de teatro, de danças e outras ações sociais. “Além dos nossos projetos sociais voltados para este público também fizemos parceria com mais 38 entidades”, ressaltou.
Crianças e adolescentes que viviam nas ruas e que foram acolhidas pelos programas sociais vão dar um show de alegoria e de talento nos palcos do Largo da Alfândega, segunda-feira à tarde, no V Show de Talentos do PETI. Estas manifestações artísticas e culturais acontecem todos os anos para marcar o dia mundial de Erradicação do Trabalho Infantil. Este ano a data caiu no dia 12 de junho, mas em função do feriadão de corpus Christ, o evento foi antecipado para o dia 8.
A Secretaria Municipal da Saúde também estará participando do evento com uma barraca onde as crianças vão aprender técnicas de escovação e orientações sobre atividades físicas e alimentação saudável.



ABN
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:20  comentar

A exploração do trabalho infantil estará em pauta na segunda-feira (08/06) no Largo da Alfândega, onde a Secretaria de Assistência Social e Juventude (SAJ) acorda a população para refletir sobre a situação de crianças em atividades remuneradas. De acordo assistentes sociais da Prefeitura de Florianópolis e funcionários do Conselho Tutelar, há meninas de até 12 anos trabalhando como babá na Capital. Para marcar o dia mundial da Erradicação do Trabalho Infantil, a SAJ promove uma série de manifestações artísticas, denunciando a escravidão infantil, a partir das 13h.
O coordenador do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Carlos Alberto Veloso, lembrou que as crianças que ficavam vendendo balas em sinaleiras e nos terminais de ônibus foram retirados do local pela SAJ que passou a oferecer oficinas de teatro, de danças e outras ações sociais. “Além dos nossos projetos sociais voltados para este público também fizemos parceria com mais 38 entidades”, ressaltou.
Crianças e adolescentes que viviam nas ruas e que foram acolhidas pelos programas sociais vão dar um show de alegoria e de talento nos palcos do Largo da Alfândega, segunda-feira à tarde, no V Show de Talentos do PETI. Estas manifestações artísticas e culturais acontecem todos os anos para marcar o dia mundial de Erradicação do Trabalho Infantil. Este ano a data caiu no dia 12 de junho, mas em função do feriadão de corpus Christ, o evento foi antecipado para o dia 8.
A Secretaria Municipal da Saúde também estará participando do evento com uma barraca onde as crianças vão aprender técnicas de escovação e orientações sobre atividades físicas e alimentação saudável.



ABN
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:20  comentar

A exploração do trabalho infantil estará em pauta na segunda-feira (08/06) no Largo da Alfândega, onde a Secretaria de Assistência Social e Juventude (SAJ) acorda a população para refletir sobre a situação de crianças em atividades remuneradas. De acordo assistentes sociais da Prefeitura de Florianópolis e funcionários do Conselho Tutelar, há meninas de até 12 anos trabalhando como babá na Capital. Para marcar o dia mundial da Erradicação do Trabalho Infantil, a SAJ promove uma série de manifestações artísticas, denunciando a escravidão infantil, a partir das 13h.
O coordenador do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Carlos Alberto Veloso, lembrou que as crianças que ficavam vendendo balas em sinaleiras e nos terminais de ônibus foram retirados do local pela SAJ que passou a oferecer oficinas de teatro, de danças e outras ações sociais. “Além dos nossos projetos sociais voltados para este público também fizemos parceria com mais 38 entidades”, ressaltou.
Crianças e adolescentes que viviam nas ruas e que foram acolhidas pelos programas sociais vão dar um show de alegoria e de talento nos palcos do Largo da Alfândega, segunda-feira à tarde, no V Show de Talentos do PETI. Estas manifestações artísticas e culturais acontecem todos os anos para marcar o dia mundial de Erradicação do Trabalho Infantil. Este ano a data caiu no dia 12 de junho, mas em função do feriadão de corpus Christ, o evento foi antecipado para o dia 8.
A Secretaria Municipal da Saúde também estará participando do evento com uma barraca onde as crianças vão aprender técnicas de escovação e orientações sobre atividades físicas e alimentação saudável.



ABN
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:20  comentar

Pelo menos 29 crianças de até 5 anos de idade morreram na sexta-feira em um incêndio em uma creche pública na cidade de Hermosillo, no noroeste do México.

Segundo um jornalista local entrevistado pela BBC, o número de vítimas pode chegar a 31. No momento em que o fogo começou, 176 crianças estavam na creche, que faz parte da rede de assistência social do governo mexicano.
De acordo com o jornalista mexicano Sergio Saragoza, 28 crianças continuam internadas em hospitais com queimaduras graves e intoxicação por fumaça. Médicos especializados no tratamento de queimaduras estão a caminho da cidade, e UTIs aéreas estão de prontidão, para o caso de necessidade de transferência dos casos mais graves para um hospital na Califórnia.As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.
O presidente do México, Felipe Calderón, disse sentir uma "dor profunda" por causa do episódio e enviou o diretor de Assistência Social do governo para o local, para dar apoio às famílias das vítimas.

Fogo rápido
A imprensa local afirmou que o fogo se alastrou muito rapidamente, o que impediu que muitas crianças fossem resgatadas.
Os bombeiros tiveram que abrir buracos nas paredes do edifício para resgatar as crianças.
Segundo as autoridades, o incêndio já teria sido controlado, mas ainda pode levar horas até que os bombeiros consigam examinar todo o local.
O correspondente da BBC no México, Steve Gibbs, afirma que, aparentemente, o fogo teria começado em um depósito de pneus próximo à creche.
Segundo Gibbs, o fato de creche ficar próxima ao depósito de pneus já tinha sido criticado na cidade, a capital do Estado de Sonora.
As crianças que estavam na creche teriam entre seis meses e cinco anos de idade.



BBC Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:05  comentar

Pelo menos 29 crianças de até 5 anos de idade morreram na sexta-feira em um incêndio em uma creche pública na cidade de Hermosillo, no noroeste do México.

Segundo um jornalista local entrevistado pela BBC, o número de vítimas pode chegar a 31. No momento em que o fogo começou, 176 crianças estavam na creche, que faz parte da rede de assistência social do governo mexicano.
De acordo com o jornalista mexicano Sergio Saragoza, 28 crianças continuam internadas em hospitais com queimaduras graves e intoxicação por fumaça. Médicos especializados no tratamento de queimaduras estão a caminho da cidade, e UTIs aéreas estão de prontidão, para o caso de necessidade de transferência dos casos mais graves para um hospital na Califórnia.As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.
O presidente do México, Felipe Calderón, disse sentir uma "dor profunda" por causa do episódio e enviou o diretor de Assistência Social do governo para o local, para dar apoio às famílias das vítimas.

Fogo rápido
A imprensa local afirmou que o fogo se alastrou muito rapidamente, o que impediu que muitas crianças fossem resgatadas.
Os bombeiros tiveram que abrir buracos nas paredes do edifício para resgatar as crianças.
Segundo as autoridades, o incêndio já teria sido controlado, mas ainda pode levar horas até que os bombeiros consigam examinar todo o local.
O correspondente da BBC no México, Steve Gibbs, afirma que, aparentemente, o fogo teria começado em um depósito de pneus próximo à creche.
Segundo Gibbs, o fato de creche ficar próxima ao depósito de pneus já tinha sido criticado na cidade, a capital do Estado de Sonora.
As crianças que estavam na creche teriam entre seis meses e cinco anos de idade.



BBC Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:05  comentar

Pelo menos 29 crianças de até 5 anos de idade morreram na sexta-feira em um incêndio em uma creche pública na cidade de Hermosillo, no noroeste do México.

Segundo um jornalista local entrevistado pela BBC, o número de vítimas pode chegar a 31. No momento em que o fogo começou, 176 crianças estavam na creche, que faz parte da rede de assistência social do governo mexicano.
De acordo com o jornalista mexicano Sergio Saragoza, 28 crianças continuam internadas em hospitais com queimaduras graves e intoxicação por fumaça. Médicos especializados no tratamento de queimaduras estão a caminho da cidade, e UTIs aéreas estão de prontidão, para o caso de necessidade de transferência dos casos mais graves para um hospital na Califórnia.As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.
O presidente do México, Felipe Calderón, disse sentir uma "dor profunda" por causa do episódio e enviou o diretor de Assistência Social do governo para o local, para dar apoio às famílias das vítimas.

Fogo rápido
A imprensa local afirmou que o fogo se alastrou muito rapidamente, o que impediu que muitas crianças fossem resgatadas.
Os bombeiros tiveram que abrir buracos nas paredes do edifício para resgatar as crianças.
Segundo as autoridades, o incêndio já teria sido controlado, mas ainda pode levar horas até que os bombeiros consigam examinar todo o local.
O correspondente da BBC no México, Steve Gibbs, afirma que, aparentemente, o fogo teria começado em um depósito de pneus próximo à creche.
Segundo Gibbs, o fato de creche ficar próxima ao depósito de pneus já tinha sido criticado na cidade, a capital do Estado de Sonora.
As crianças que estavam na creche teriam entre seis meses e cinco anos de idade.



BBC Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 08:05  comentar

Pesquisadores do Rio de Janeiro estão mapeando quais animais estão fora de seu lugar adequado na foresta. Um grupo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Instituto Biomas e Instituto Hórus apresentou na semana passada uma lista preliminar com 218 espécies exóticas e invasoras do estado. A partir dela, o próximo passo será avaliar cada espécie para ver o risco que elas representam para a Mata Atlântica. E, consequentemente, elaborar políticas públicas para lidar com isso.
De acordo com Helena de Godoy Bergallo, pesquisadora UERJ, as espécies exóticas - que são provenientes de outro lugar - e invasoras - que prejudicam um território que não seu habitat natural - são a segunda maior causa de extinção. Só perdem para o desmatamento. “É uma ameaça imperceptível para muitos. O leigo não percebe esse problema”, diz.
Mas como essas espécies foram parar no Estado do Rio de Janeiro? “Na época do descobrimento, os colonizadores queriam tornar o Brasil o mais familiar possível. Por isso trouxeram plantas ornamentais, alimentos e animais domésticos”, afirma Bergallo. Atualmente, ela acredita que o comércio global estimula essa transferência de maneira acidental ou intensional. Lastros de navio, marés, tráfico de fauna e cultivo agrícola são alguns “culpados”.
Em Niterói, foi introduzido o Mico-leão-de-cara-dourada (na foto acima) que é da Bahia. “Se ele se acasalar com o Mico-Leão-Dourado, esse sim nativo, este pode ser hibridizado”, diz a pesquisadora. Por sua vez, a Amendoeira, proveniente da costa da Índia e da Malásia, invade os ambientes de praia do estado.
“Essas espécies podem virar pragas”, afirma. Na Ilha Stephens, na Nova Zelândia, um faroleiro levou para o local seu gato de estimação. Sozinho, o bichano causou a extinção da espécie de pássaro Xenicus lyalli. “O gato doméstico é um dos dez piores predadores. O homem o alimenta e ele caça a fauna nativa, garantindo sua reprodução por muitos anos”, afirma Bergallo.
O que você pode fazer para preservar a Mata Atlântica das espécies invasoras ou exóticas:
Cachorros, gatos e pombos de rua não devem ser alimentados. Eles prejudicam a fauna e flora que existe nas cidades;No jardim, plante espécies nativas. Na dúvida, procure os órgãos públicos da cidade. Além de resguaradar o bioma, isso estimula o aumento dos animais naturais do local;Não alimente fauna. Por exemplo, constantemente visto no Rio de Janeiro e São Paulo, o sagui é proveniente do Nordeste. Ele come ovos de pássaros sendo danoso;Não compre animais exóticos, com exceção para os castrados e certificados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama);Não jogue semente de frutas pela janela, principalmente em estradas. Nem sempre a espécie é endêmica (nativa) da região;Quem mora perto de parques, praças ou área verde em geral, deve manter os gatos de estimação dentro de casa. Ao entrar na mata, eles caçam os animais.

por alexmansur


Época
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:52  comentar

Pesquisadores do Rio de Janeiro estão mapeando quais animais estão fora de seu lugar adequado na foresta. Um grupo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Instituto Biomas e Instituto Hórus apresentou na semana passada uma lista preliminar com 218 espécies exóticas e invasoras do estado. A partir dela, o próximo passo será avaliar cada espécie para ver o risco que elas representam para a Mata Atlântica. E, consequentemente, elaborar políticas públicas para lidar com isso.
De acordo com Helena de Godoy Bergallo, pesquisadora UERJ, as espécies exóticas - que são provenientes de outro lugar - e invasoras - que prejudicam um território que não seu habitat natural - são a segunda maior causa de extinção. Só perdem para o desmatamento. “É uma ameaça imperceptível para muitos. O leigo não percebe esse problema”, diz.
Mas como essas espécies foram parar no Estado do Rio de Janeiro? “Na época do descobrimento, os colonizadores queriam tornar o Brasil o mais familiar possível. Por isso trouxeram plantas ornamentais, alimentos e animais domésticos”, afirma Bergallo. Atualmente, ela acredita que o comércio global estimula essa transferência de maneira acidental ou intensional. Lastros de navio, marés, tráfico de fauna e cultivo agrícola são alguns “culpados”.
Em Niterói, foi introduzido o Mico-leão-de-cara-dourada (na foto acima) que é da Bahia. “Se ele se acasalar com o Mico-Leão-Dourado, esse sim nativo, este pode ser hibridizado”, diz a pesquisadora. Por sua vez, a Amendoeira, proveniente da costa da Índia e da Malásia, invade os ambientes de praia do estado.
“Essas espécies podem virar pragas”, afirma. Na Ilha Stephens, na Nova Zelândia, um faroleiro levou para o local seu gato de estimação. Sozinho, o bichano causou a extinção da espécie de pássaro Xenicus lyalli. “O gato doméstico é um dos dez piores predadores. O homem o alimenta e ele caça a fauna nativa, garantindo sua reprodução por muitos anos”, afirma Bergallo.
O que você pode fazer para preservar a Mata Atlântica das espécies invasoras ou exóticas:
Cachorros, gatos e pombos de rua não devem ser alimentados. Eles prejudicam a fauna e flora que existe nas cidades;No jardim, plante espécies nativas. Na dúvida, procure os órgãos públicos da cidade. Além de resguaradar o bioma, isso estimula o aumento dos animais naturais do local;Não alimente fauna. Por exemplo, constantemente visto no Rio de Janeiro e São Paulo, o sagui é proveniente do Nordeste. Ele come ovos de pássaros sendo danoso;Não compre animais exóticos, com exceção para os castrados e certificados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama);Não jogue semente de frutas pela janela, principalmente em estradas. Nem sempre a espécie é endêmica (nativa) da região;Quem mora perto de parques, praças ou área verde em geral, deve manter os gatos de estimação dentro de casa. Ao entrar na mata, eles caçam os animais.

por alexmansur


Época
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:52  comentar

Pesquisadores do Rio de Janeiro estão mapeando quais animais estão fora de seu lugar adequado na foresta. Um grupo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Instituto Biomas e Instituto Hórus apresentou na semana passada uma lista preliminar com 218 espécies exóticas e invasoras do estado. A partir dela, o próximo passo será avaliar cada espécie para ver o risco que elas representam para a Mata Atlântica. E, consequentemente, elaborar políticas públicas para lidar com isso.
De acordo com Helena de Godoy Bergallo, pesquisadora UERJ, as espécies exóticas - que são provenientes de outro lugar - e invasoras - que prejudicam um território que não seu habitat natural - são a segunda maior causa de extinção. Só perdem para o desmatamento. “É uma ameaça imperceptível para muitos. O leigo não percebe esse problema”, diz.
Mas como essas espécies foram parar no Estado do Rio de Janeiro? “Na época do descobrimento, os colonizadores queriam tornar o Brasil o mais familiar possível. Por isso trouxeram plantas ornamentais, alimentos e animais domésticos”, afirma Bergallo. Atualmente, ela acredita que o comércio global estimula essa transferência de maneira acidental ou intensional. Lastros de navio, marés, tráfico de fauna e cultivo agrícola são alguns “culpados”.
Em Niterói, foi introduzido o Mico-leão-de-cara-dourada (na foto acima) que é da Bahia. “Se ele se acasalar com o Mico-Leão-Dourado, esse sim nativo, este pode ser hibridizado”, diz a pesquisadora. Por sua vez, a Amendoeira, proveniente da costa da Índia e da Malásia, invade os ambientes de praia do estado.
“Essas espécies podem virar pragas”, afirma. Na Ilha Stephens, na Nova Zelândia, um faroleiro levou para o local seu gato de estimação. Sozinho, o bichano causou a extinção da espécie de pássaro Xenicus lyalli. “O gato doméstico é um dos dez piores predadores. O homem o alimenta e ele caça a fauna nativa, garantindo sua reprodução por muitos anos”, afirma Bergallo.
O que você pode fazer para preservar a Mata Atlântica das espécies invasoras ou exóticas:
Cachorros, gatos e pombos de rua não devem ser alimentados. Eles prejudicam a fauna e flora que existe nas cidades;No jardim, plante espécies nativas. Na dúvida, procure os órgãos públicos da cidade. Além de resguaradar o bioma, isso estimula o aumento dos animais naturais do local;Não alimente fauna. Por exemplo, constantemente visto no Rio de Janeiro e São Paulo, o sagui é proveniente do Nordeste. Ele come ovos de pássaros sendo danoso;Não compre animais exóticos, com exceção para os castrados e certificados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama);Não jogue semente de frutas pela janela, principalmente em estradas. Nem sempre a espécie é endêmica (nativa) da região;Quem mora perto de parques, praças ou área verde em geral, deve manter os gatos de estimação dentro de casa. Ao entrar na mata, eles caçam os animais.

por alexmansur


Época
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:52  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
visitas
subscrever feeds
blogs SAPO